China Revela Mais Detalhes de Sua Próxima Estação Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (21/05) no site “Canaltech” destacando que a China revelou mais detalhes de sua Próxima Estação Espacial.

Duda Falcão

HOME - CIÊNCIA – ESPAÇO 

China Revela Mais Detalhes de Sua Próxima Estação Espacial 

Por Daniele Cavalcante
Canaltech
Fonte: Space Daily
21 de Maio de 2020 às 17h15

A China revelou novos detalhes sobre a sua estação espacial modular em desenvolvimento - a terceira de sua história. Ela foi planejada para ser colocada na órbita terrestre baixa, a uma altitude de 340 km a 450 km, e sua conclusão está prevista para 2022. Quando estiver em órbita, taikonautas realização experimentos científicos e tecnológicos, de acordo com uma publicação do jornal chinês Diário do Povo.

Batizada de Tiangong-3, que significa Palácio Celestial, a estação chinesa poderá acomodar três pessoas em circunstâncias normais e até seis durante a substituição da tripulação. Ela terá o formato de “T”, com o módulo central no centro e uma cápsula em cada lado onde ficarão os laboratórios. Cada um desses módulos terá mais de 20 toneladas e a massa total da estação ficará em torno de 66 toneladas, de acordo com Zhou Jianping, designer-chefe do programa espacial tripulado da China.

O módulo principal da estação, chamado Tianhe, tem um comprimento total de 16,6 metros, diâmetro máximo de 4,2 metros e massa de decolagem de 22,5 toneladas. Atualmente esta é a maior espaçonave desenvolvida pela China, e seu espaço útil é de 50 metros cúbicos. Lá ficará o centro de gerenciamento e controle, mas também poderá abrigar algumas das experiências científicas e tecnológicas.

Com duas portas de ancoragem, o Tianhe conectará o módulo às duas cápsulas de laboratório e três outras portas para receber as espaçonaves com as tripulações de taikonautas. Também tem uma saída para as caminhadas espaciais.




(Imagem: Reprodução)
Conceito da estação espacial Tiangong.

A primeira cápsula de laboratório, chamada Wentian, também será usada para moradia e abrigo em alguma emergência. Também tem algumas das funções importantes do módulo principal, então a Wentian pode assumir gerenciamento e o controle da estação espacial, se necessário. Ela conta ainda com uma câmara especial para as atividades extraveiculares e um pequeno braço mecânico para operações automáticas de instrumentos extraveiculares.

Já a segunda cápsula, Mengtian, possui uma câmara especial de ar para a entrada e saída de cargas e instrumentos com a ajuda de taikonautas e braços mecânicos. No geral, ela se assemelha à Wentian. Quanto às pesquisas realizadas nessas cápsulas, estão incluídas áreas como astronomia, biotecnologia, microgravidade, física básica e materiais espaciais. Também serão realizados experimentos para saber como os seres humanos podem viver no espaço por longos períodos.

Para levar taikonautas e materiais à Tiangong-3, será usado o foguete Long March-2F e a nave tripulável Shenzhou, que tem capacidade para transportar três pessoas. Também pode ser usada para resgates emergenciais. Já o foguete Long March 7 e a nave Tianzhou serão usados ​​para transportar cargas, propulsores e instrumentos para a estação.

Por fim, o foguete Long March-5B, que fez um lançamento de teste recentemente, levará os módulos da estação à órbita baixa. Também transportará a cápsula Xuntian, que conta com um telescópio óptico de 2 metros. Ele será um telescópio espacial que ficará na mesma órbita da Tiangong, fornecendo dados de observação para estudos astronômicos e físicos sobre o universo. Planejado para operar durante 10 anos de operação, ele poderá observar mais de 40% do céu, disse Zhou.


Fonte: Site Canaltech -  https://canaltech.com.br


Comentário: Olha aí leitor, o que foi que eu disse? A tecnologia espacial chinesa avança rapidamente e fica cada vez mais difícil uma participação significativa da Rússia no Programa Artemis da NASA. A corrida hoje de todos com programas lunares (Russos, Europeus, Indianos e Japoneses, tendo como exceção os americanos) é diretamente contra os chineses, e principalmente os Russos. Ou eles se mexem, ou a criatura suplantará o criador, e certamente os Russos que perderam para os Americanos a corrida para Lua nos anos 60, não irão querer ficar em um terceiro plano atrás de um Programa Espacial que eles ajudaram a decolar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite