IAE Realiza Importante Ensaio do Estágio de Propulsão Líquida – EPL

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada hoje (21/12) no site do “Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)” destacando que o instituto realizou importante ensaio do Estágio de Propulsão  Líquida (EPL) da Operação Raposa.

Duda Falcão

IAE Realiza Importante Ensaio do
Estágio de Propulsão Líquida – EPL

Publicada em 21/12/2013 - 12:37
Atualizada em 19:50


Mais um importante passo rumo ao lançamento do Estágio de Propulsão Líquida (EPL) foi dado no dia 19 de dezembro de 2013, por meio da realização do ensaio a quente do modelo de voo desse estágio, cujo objetivo foi a verificação funcional de todos os sistemas.

O ensaio consistiu da queima do Motor L5, com 5 kN de empuxo que funciona com oxigênio líquido e etanol, integrado ao Sistema de Alimentação do Motor Foguete (SAMF), ambos monitorados e controlados por meio da eletrônica que será embarcada no veículo VS-30, visando à Operação Raposa.

O SAMF foi desenvolvido pela empresa Orbital em parceria com o IAE, tendo o apoio financeiro da FINEP, já o Motor L5 foi concebido e projetado pelo IAE com recursos da AEB. Dois outros sistemas também foram testados: o Sistema de Ignição com pirotécnico de iniciação (IAE) e o Sistema de Suprimento de Energia, Comando e Atuação (Orbital).

Esse teste contou com a intensa participação da empresa Orbital, servindo também de treinamento das equipes do IAE e da Orbital para a Operação Raposa, pois foram simuladas as condições de integração, carregamento de oxigênio líquido e seqüenciamento de eventos de voo e foi acompanhado pelos Srs Vice Diretor do DCTA, Maj Brig do Ar Alvani Adão da Silva e pelo Diretor do IAE, Brig Eng Carlos Antônio de Magalhães Kasemodel.

Para consecução dessa importante meta, nos últimos meses, todos os sistemas e modelos de voo foram testados com êxito, podendo ser citados os seguintes eventos:

·         Teste do Banco de Controle do Módulo de Telemetria;

·         Teste do Banco de Controle SAMF, desenvolvido pela Orbital;

·         Qualificação do ignitor pirotécnico do IAE para o Motor L5;

·         Testes elétricos de Radio Frequência, câmera de TV e GPS integrados à carga útil EPL;

·         Ensaios de estanqueidade de criogenia (nitrogênio líquido) das tubulações, válvulas e reguladores;

·         Ensaios estruturais com cargas de voo dos tanques e reservatório de gás, desenvolvidos pela Orbital

·         Treinamento do procedimento de segurança e de carregamento de oxigênio líquido, simulando condições do CLA.

A maior parte dos estudos e testes requeridos para viabilizar o voo do EPL está sendo realizada de maneira inédita no País, pois envolve peculiaridades relativas à tecnologia de propulsão líquida.



Fonte: Site do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE)

Comentário: Pois é leitor, parece que finalmente o PEB irá realizar em fevereiro do ano que vem algo realmente significativo (depois de mais de uma década) nessa fascinante área de tecnologias associada a foguetes. Estamos na torcida.

Comentários

  1. Ahh, uma boa notícia!

    Vamos em frente PEB! Faça voar essa tecnologia e que seja o inicio do investimento em motores foguetes líquidos.

    ResponderExcluir
  2. Estou muito feliz em receber essas noticias!
    Torcendo muito pelo sucesso!
    Vamos tirar esse atraso!!!

    ResponderExcluir
  3. O uso do combustível liquido vai colocar o BRasil na ponta da tecnologia de foguetes.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial