A Sombra de Um Golpe

Olá leitor!

Segue abaixo agora a terceira matéria (esta uma espécie de carta denúncia sem assinatura, mas que parece ser originária do SindCT) de uma série de três publicadas no site do jornal “O VALE” entre os dias (02 à 11/02) tendo como destaque o Programa Espacial Brasileiro.

Duda Falcão

IDEIAS
A Sombra de Um Golpe

11 de fevereiro de 2012 - 03:52

Em 16 de janeiro, na inauguração do Cemaden (Centro de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais), no INPE Cachoeira Paulista, num dado momento, estavam conversando animadamente, separados dos demais, os senhores Marco Antônio Raupp, então presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), Carlos Américo Pacheco, reitor do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) e Gilberto Câmara, diretor demissionário do INPE.

Na ocasião, Aloizio Mercadante, então ministro da Ciência e Tecnologia, instado a falar sobre o nome do novo diretor do instituto, disse que o anunciaria no dia 24 de janeiro, e que este seria o primeiro nome da lista tríplice a ele encaminhada pelo Comitê de Busca instituído pelo ministério para tal fim. Deixou o cargo não o fazendo.

A escolha de Marco Antonio Raupp para sucedê-lo surpreendeu a todos na comunidade inpeana e em outros círculos, que esperavam um político de peso (falou-se em Ciro Gomes) ou um petista da área de ciência e tecnologia (falava-se no deputado federal Newton Lima).

Raupp assume e silencia sobre a indicação do novo diretor. O que está acontecendo? De que serviu toda a parafernália do Comitê de Busca, a indicação de cinco membros deste comitê pelo ministro, a eleição de um membro pela comunidade inpeana (aceita por Mercadante), os editais de abertura de inscrição dos candidatos, a extensão do prazo de inscrição para possibilitar o acesso de mais interessados, as inscrições de 12 candidatos, os planos de gestão apresentados por eles, as suas entrevistas para o Comitê, as suas apresentações à comunidade e, finalmente, a lista tríplice (secreta) entregue ao então ministro Mercadante?

A verdade pode estar na conversa do início do texto. Raupp estaria arrumando um jeito para manter Gilberto Câmara como diretor do INPE? Este é seu amigo e compadre de várias iniciativas: Raupp fez parte do Comitê de Busca que escolheu Câmara diretor do INPE. Em retribuição, Câmara foi instituidor da Associação Parque Tecnológico de São José dos Campos, organização social de Raupp escolhida pelo prefeito Eduardo Cury (PSDB) para gestionar o referido Parque.

A situação seria mais que vexatória e desrespeitosa. Câmara, uma vez demissionário, atacou frontalmente o Ministério da Ciência e Tecnologia, com pesadas críticas à gestão de C&T no Brasil. Disse a O VALE (11/08/2011) estar "desgastado" e "frustrado" "porque não conseguiu renovar os quadros do instituto". Em carta enviada da China, declarou: "Minha saída do INPE se deve à exaustão causada pela luta diária com uma legislação e com estruturas institucionais totalmente inadequadas às instituições de C&T".

Raupp teria que passar por cima do Comitê de Busca. Ele fez parte de pelo menos um deles, que foi respeitado pelo então ministro Sérgio Resende (ao menos formalmente, já que, sendo secretas as listas tríplices, nunca se sabe se elas foram mudadas ou não).

Ademais, Câmara porventura estaria agora descansado e de acordo com "uma legislação e com estruturas institucionais totalmente inadequadas às instituições de C&T"? E também teria já respondido convincentemente aos cinco inquéritos civis públicos sobre a sua gestão, em andamento no Ministério Público Federal?

Se este for o caminho que Raupp escolher, além de constituir deslavado desrespeito à comunidade inpeana, ao Comitê de Busca, aos candidatos e à comunidade científica em geral, isto chama-se golpe! Esperamos estar errados.


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 11/02/2012

Comentário: Se realmente as coisas ocorrerem como estão colocadas na nota acima, desculpe-me Raupp, mas o blog “BRAZILIAN SPACE” não pode concordar com isso. Concordo que a perda de um profissional como o Gilberto Câmara nesse momento que você chega ao ministério realmente dificulta as coisas, mas certamente no processo de seleção que foi conduzido existem outros profissionais tão bons quanto para assumir a direção do INPE. Se o problema é manter o Gilberto Câmara ao seu lado, porque então não indicá-lo para a presidência da AEB? Continuamos achando que nesse momento o melhor nome para a presidência de nossa agencia espacial é o do Paulo Morais Jr. (Presidente da AAB e Coordenador do Programa Cruzeiro do Sul do IAE), mas não há como negar que o nome do Gilberto Câmara seria também um nome muito bom para assumir esse cargo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Ouviu o Barulho no Céu? Entenda o Fenômeno Que Assustou os Brasileiros no Último Final de Semana

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro