Projetos do IAE em Desenvolvimento Pouco Conhecidos

Olá leitor!

O Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) é uma instituição que faz parte do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) do Comando da Aeronáutica (COMAER) sendo o mesmo responsável pelo desenvolvimento de veículos lançadores, foguetes de sondagens e tecnologias associadas para o Programa Espacial Brasileiro (PEB).

Diversos projetos (é verdade que não na velocidade que gostaríamos e poderíamos, mas não adianta ser repetitivo) estão atualmente em desenvolvimento neste instituto, alguns deles de conhecimento público, como o VLS-1, VLM-1, VLS-Alfa, o SARA Suborbital e Orbital, o Sistema de Alimentação Motor Foguete (SAMF), os motores foguetes líquidos L5, L15 e L75, o motor foguete sólido S-50, entre outros.

Entretanto, existem outros projetos em andamento no IAE que são pouco conhecidos pelo publico em geral, mas que também são de fundamental importância para o desenvolvimento do nosso PEB. Neste contexto citaríamos os seguintes projetos:

* Desenvolvimento de compósitos termoestruturais de carbono reforçado com fibras de carbono e híbridos;

* Desenvolvimento de tecnologias de fabricação e análise de falhas de compósitos termoestruturais e

* Desenvolvimento de projetos em P&D em tecnologias associadas a veículos lançadores.

Além desses, três outros projetos importantes estão em desenvolvimento no IAE, sendo que todos três encontram-se em fase final de desenvolvimento e testes. São eles:

* Plataforma Suborbital de Microgravidade (PSM)

A realização de experimentos em ambiente de microgravidade por meio de veículos suborbitais requer o desenvolvimento de plataformas suborbitais de microgravidade (PSM). A PSM constitui a carga-útil que é levada ao espaço na parte superior do foguete. Além de abrigar os experimentos propriamente ditos, a PSM deve possuir subsistemas capazes de prover energia, controle de velocidade angular, sistema de telemetria para envio e recepção de sinais ao centro de controle, rede pirotécnica e sistema de recuperação para resgate, incluindo o sistema de paraquedas.

OBS: Vale lembrar que em 09/12/2000 foi lançado do Centro de Lançamento Barreira do Inferno (CLBI), em Natal (RN), um foguete de sondagem do tipo SONDA III (Operação Alecrim) com uma plataforma semelhante a esta agora em desenvolvimento pelo IAE. Tratou-se da “Plataforma Suborbital (PSO)”, projeto este do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (INPE) que em seu único vôo atingiu o apogeu de cerca de 250Km caindo a 460Km da costa potiguar. Segundo foi anunciado na época o sinal de telemetria foi perdido aos 50 segundos de vôo, impossibilitando verificar o funcionamento do sistema de propulsão a hidrazina, da PSO. No entanto, os dados obtidos neste período indicaram um sucesso parcial dos experimentos embarcados no foguete. Entretanto, estranhamente e sem qualquer explicação a sociedade brasileira (pelo menos de nosso conhecimento) o projeto do INPE foi abandonado.

Concepção Artística da PSM

* Veículo Suborbital VS-40M

O Veículo Suborbital VS-40 é constituído pelo terceiro e quarto estágios do VLS-1. O seu desenvolvimento se deu em função da necessidade de se testar o propulsor do quarto estágio do VLS-1 em condições do vácuo do espaço. O Veículo Suborbital VS-40M é um VS-40 modificado. As modificações incluíram um Dispositivo Mecânico de Segurança (DMS) na rede de ignição, a melhoria da proteção térmica interna ao motor; modificação no projeto da tampa traseira; e modificação na geometria interna do grão propelente, todas aplicáveis ao motor S40 (primeiro estágio do veículo). Em outubro de 2010 foi realizado, com sucesso, o tiro em banco de qualificação do motor S40M, que deverá atender aos voos do SARA Suborbital e do SHEFEX II, projeto da Agência Espacial Alemã (DLR). A partir da qualificação do S40M, o Programa Espacial Brasileiro passa a dispor de um veículo suborbital VS-40M mais seguro e com maior confiabilidade, para atender tanto ao mercado nacional, quanto ao internacional.

Concepção Artística do foguete
VS-40M da “Operação SHEFEX II”

* Veículo Suborbital VS-15

Uma vez desenvolvido e qualificado em solo, o Motor-Foguete  Líquido L-15 terá de ser qualificado em vôo, onde são encontradas condições mais severas em termos estruturais e térmicos. Para tanto, encontra-se também em execução o Projeto VS-15 que visa ao desenvolvimento e qualificação de um veículo suborbital monoestágio capaz de testar em voo o motor L-15 e de desenvolver os necessários meios de apoio em solo.

Motor-foguete L15 em Testes no IAE

Concepção Artística do Foguete Suborbital VS-15

Vale lembrar também leitor que o IAE finalizou recentemente os testes em solo do Motor-Foguete Líquido L5, e deverá em breve testá-lo em vôo. Para tanto, nos chegou a informação que o instituto trabalha com a possibilidade de lançá-lo através de um Foguete de Sondagem VS-30, utilizando-se de uma versão do SAMF que está atualmente em desenvolvimento, solução essa que parece ser a mesma do VS-15.

Duda Falcão


Fonte: Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) e arquivos pessoais.

Comentários

  1. Bom, não é por falta de projetos que o PEB não avança no ritmo ideal, eu mesmo nem tinha conhecimento de alguns desses projetos, como leigo no assunto, tive a impressão que todos são cruciais para o avanço do Programa Espacial Brasileiro.
    Parabéns ao IAE.

    ResponderExcluir
  2. Olá Leo!

    Pois é amigo, foi por essa razão que resolvi postar essa nota, pois tenho ciência que poucas pessoas tem conhecimento sobre esse projetos. Quanto a morosidade dos projetos do PEB, a mesma infelizmente é causada pela falta de atitude de diversos governos durante os 50 anos do programa.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial