OBA Abre Inscrições para a Edição de 2012

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (07/02) no site do “Jornal da Ciência” da SPBC destacando que a Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA) abre inscrições para a Edição de 2012.

Duda Falcão

Notícias

Olimpíada Brasileira de Astronomia
Abre Inscrições para a Edição de 2012

Ascom da OBA
07/02/2012

Escolas públicas e privadas de todo o País já podem garantir presença na 15ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). As inscrições para os ensinos fundamental e médio vão até março e as provas, divididas em quatro níveis, acontecem no dia 11 de maio.

Em 2011, a olimpíada distribuiu 33.307 medalhas e reuniu 803.180 alunos de 9.153 escolas de todas as regiões do País, envolvendo 64.890 professores. A expectativa deste ano é atingir a marca de um milhão.

Segundo o astrônomo e coordenador nacional da OBA, professor João Canalle, cada prova será constituída de dez perguntas: cinco de Astronomia, três de Astronáutica e duas de Energia. "As questões serão, em sua maioria, de raciocínio lógico", informa.

Os estudantes mais bem classificados vão integrar as equipes que representarão o país nas olimpíadas Internacional de Astronomia e Astrofísica - que este ano será no Brasil - e Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica, além de participarem das Jornadas Espacial, de Energia, de Foguetes e do Space Camp.

Canalle ressalta que o objetivo da olimpíada é fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e ciências afins, promovendo a disseminação dos conhecimentos básicos de forma lúdica e cooperativa: "Nossa principal meta é fornecer dados corretos e atualizados aos alunos e professores".

A OBA é organizada por uma comissão formada por membros da Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e da Agência Espacial Brasileira (AEB). O grupo responsável é constituído pelos astrônomos João Batista Garcia Canalle (UERJ), Thaís Mothé-Diniz (UFRJ), Helio Jacques Rocha-Pinto (UFRJ), Jaime Fernando Villas da Rocha (UNIRIO) e pelo engenheiro aeroespacial José Bezerra Pessoa Filho (IAE).

Durante todo o ano, a OBA realiza os Encontros Regionais de Ensino de Astronomia (EREAs). O programa - que existe desde 2009 - é realizado com parcerias locais e principalmente com recursos obtidos junto ao Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Quem desejar organizar um EREA em sua região, basta entrar em contato com a secretaria oba.secretaria@gmail.com.

Mais informações no site http://www.oba.org.br.


Fonte: Site do Jornal da Ciência de 07/02/2012

Comentário: Poxa, fico extremamente contente de saber que o “Space Camp” organizado exitosamente pela primeira vez no Brasil em janeiro desse ano pela inovadora empresa Acrux Aerospace Technologies, com o apoio da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), faz agora parte do calendário oficial da mesma. Para mim esse pode ser um passo fundamental para finalmente formamos os jovens profissionais que o Programa Espacial Brasileiro e o setor de ciência e tecnologia do país com um todo necessitará no futuro. É claro que para que esse modelo exitoso atinja um estagio de desenvolvimento que permita a formação de novos profissionais para o PEB, será necessário à participação financeira e logística do governo através da AEB/MCTI e de outras instituições da área de ciência e tecnologia do país. Entretanto, a inovadora iniciativa dos senhores Oswaldo Loureda e Waldir Vieira (Diretores da Acrux) ficará na história das atividades espaciais privadas de nosso país e ambos deverão no futuro serem lembrados como os pioneiros nessa área de formação de novos profissionais para o PEB. O evento ocorrido de 22 a 31/01 desse ano é um marco para as atividades espaciais privadas no Brasil e fico extremamente orgulhoso por ter sido convidado a participar desse evento histórico, já que desde que criamos o blog “BRAZILIAN SPACE” a realização de eventos como esse no Brasil foi sempre uma de nossas bandeiras.

Comentários

  1. É verdade, realmente precisamos muito divulgar a ciência em nosso país, é preciso ter uma propaganda maciça de incentivo a ciência e a pesquisa espacial, porém é preciso também que os jovens vejam que terão uma carreira pela frente, que terão onde trabalhar, que terão projetos para desenvolver, para assim terem uma maior motivação e não ficar esperando 50 anos para um concurso para repor pessoal etc. Haja vista um curso de física de uma universidade de São Jose dos Campos, que conta inclusive com um observatório, não conseguir formar turmas para inicio, nao ter procura. Precisamos mudar esse quadro e incentivar cada vez mais, pois vontade para participar de PEB acredito que muitos tem, como eu que estou terminando Ph. D na Alemanha e pretendo retornar ao Brasil, mas é preciso ter oportunidades para que mais e mais cientistas, estudantes queiram voltar.

    ResponderExcluir
  2. Olá André!

    Quero lhe agradecer pelo seu comentário e endossar suas palavras esperando que as mesmas venham ser ouvidas por aqueles que tem o poder de mudar esse atual quadro de descaso com o PEB. Muito brigado pela sua contribuição e torço para que o nosso PEB possa um dia contar com a sua colaboração. Sucesso.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial