Brasil e China Têm Novo Acordo

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena matéria publicada ontem (19/02) no site do jornal “O VALE” destacando que o Brasil e a China tem novo acordo espacial.

Duda Falcão

REGIÃO

Brasil e China Têm Novo Acordo

Plano de cooperação inclui o lançamento de novos satélites,
além de equipamentos para meteorologia, com a participação do INPE

February 19, 2012 - 04:01

Thiago Leon

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - Brasil e China estenderam por mais 10 anos a parceria no setor espacial iniciada em 1988, no então governo José Sarney.

A cooperação tecnológica denominada CBERS (China-Brazil Earth Resources Satellite) foi responsável pela fabricação de satélites e troca de tecnologia entre os países, com participação ativa do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José.

O novo plano decenal inclui o lançamento de novos satélites, como o CBERS 5 e 6, além de aparelhos de meteorologia e monitoramento.

Um grupo de estudos está sendo formado para definir os prazos e prioridades da parceria. A oficialização da cooperação será feita depois da escolha do novo presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), cargo vago desde a saída do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp em janeiro.

Raupp, aliás, era o diretor do INPE quando a parceria sino-brasileira foi firmada.

Desafio

Para manter a cooperação ativa, o governo corre para lançar este ano o CBERS-3, quarto satélite da parceria, que tinha previsão para entrar em órbita em 2007.

Após pressão do governo chinês para o cumprimento do prazo, o programa chegou a ficar ameaçado em 2011.


Fonte: Site do jornal “O VALE” - 19/02/2012

Comentário: Bom leitor, nesta pequena matéria do jornal “O VALE” é dado como certo esse novo acordo, o que é uma boa notícia. Entretanto, para que isso venha dar certo, ainda será necessário uma postura de seriedade por parte do governo jamais adotada em toda história do programa. A começar pelo cumprimento do cronograma de lançamento do satélite CBERS-3 estabelecido no ano passado. Tenho acompanhado o desenrolar das atividades de desenvolvimento deste satélite através do site “Planejamento Colaborativo” do INPE, e pela ultima previsão trimestral apresentada a situação é preocupante, dando a impressão de que esse cronograma não será cumprido, e tanto CBERS-3, como o CBERS-4 (previsto para 2014) sofrerão mais atrasos. Além disso, vale lembrar que esses cortes no orçamento não ajudam em nada no cumprimento deste cronograma. No entanto, vamos torcer para que o Raupp e os valorosos pesquisadores do INPE possam encontrar uma forma de cumprir esse objetivo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial