10 Companhias Têm Propostas Para Lançar da Base de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo uma curiosa notícia publicada na edição de (06 e 07/06) do jornal “O Estado do Maranhão”, destacando que segundo informação do deputado Pedro Lucas Fernandes (PTB), desde o lançamento do Edital, 10 empresas já demonstraram interesse de fazerem lançamentos da Base de Alcântara.

Duda Falcão

POLÍTICA 

10 Companhias Têm Propostas Para Lançar da Base de  Alcântara

Governo Federal baixou edital para consulta pública para empresas com interesse em lançamentos suborbital e orbital de satélites não militares 

Por Ronaldo Rocha
Da editora de Política
O Estado do Maranhão
Edição dos dias 06 e 07/06/2020

Divulgação/MCTIC
Ministro Marcos Pontes e parlamentares durante visita á base de Alcântara na última quinta-feira.

Pelo menos 10 empresas já responderam ao chamamento público formalizado pela Agência Espacial Brasileira (AEB) para exploração e uso comercial da base de lançamento de foguetes do Centro Espacial de Alcântara (CEA), que teve início no fim de maio e se estenderá até 31 de julho.

As companhias nacionais e estrangeiras que enviaram suas propostas, possuem interesse em lançamentos suborbital ou orbital de satélites não militares.

O edital com o chamamento público - e de alcance internacional -, ao qual O Estado teve acesso, destaca que o processo tem a “finalidade de promover o desenvolvimento das atividades espaciais de interesse nacional".

Todas as empresas que encaminharam proposta, receberão informações sobre o processo contratual, incluindo o de licenciamento e autorização para os lançamentos no município maranhense.

A informação de que pelo menos 10 empresas demonstraram interesse na exploração comercial do CEA, já nas primeiras duas semanas de lançamento de edital, é da bancada maranhense no Congresso Nacional.

A O Estado, o deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB) afirmou que a reação de importantes companhias ao chamamento público, é um marco positivo para o processo de desenvolvimento do segmento no Brasil.

O edital ocorre como um desdobramento da aprovação no Congresso Nacional, no ano passado, o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) para uma parceria comercial entre Brasil e os Estados Unidos da América.

“Primeiro foi aprovado o Acordo de Salvaguardas, em seguida foi aberto o edital público para que as empresas possam usar o espaço. O edital deve fechar no final do mês, mas adianto que 10 empresas já procuraram e tenho certeza de que vai ser uma realidade muito importante para o estado do Maranhão. Fico muito feliz que o Brasil abraçou Alcântara depois de tanto tempo, 20 anos que esse acordo foi reconstruído, melhorado, porque o anterior feria soberania nacional e o que nós aprovamos, não. E isso vai dar uma alavancada, não só no Maranhão, mas como no Brasil, nesse mercado aeroespacial”, pontuou.

Na semana passada, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) informou que o chamamento para o uso da infraestrutura da base de Alcântara é o início das atividades espaciais não militares para o Brasil. Com isso, segundo o Governo Federal, o país espera se tornar "a janela de acesso ao espaço no hemisfério sul".

MAIS

Prazos

O edital com o chamamento público a empresas interessadas na exploração comercial do CEA foi lançado no dia 26 de maio e vai até 31 de julho.

Ministro e Parlamentares Visitam Base de Lançamento de Alcântara

Uma comitiva nacional, liderada pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, e outros 14 deputados federais de vários estados e um senador da República, visitou na última quinta-feira o Centro Espacial de Alcântara (CEA).

O objetivo da missão foi aproximar o setor espacial com o Poder Legislativo e permitir que parlamentares que ainda não conheciam o espaço, aproveitassem a oportunidade. O convite foi formalizado pelo próprio ministro.

A visita foi organizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB), autarquia vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Dentre os parlamentares que estiveram na missão, havia um membro da bancada maranhense: deputado Hildo Rocha, do MDB.

Além dos parlamentares e do ministro Marcos Pontes, o presidente da AEB, Carlos Moura; o coordenador Institucional do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Francisco Rodrigues; o presidente da Comissão de Coordenação e Implantação de Sistemas Espaciais (CCISE) da Força Aérea Brasileira, Major Brigadeiro Paulo Roberto Chã, e o vice-presidente da CCISE, Brigadeiro Vital, participaram da comitiva.

Em seu perfil, em rede social, o ministro destacou a agenda e a importância da aproximação do Legislativo ao setor espacial.


Fonte: Jornal O Estado do Maranhão - Pág 03 - Edição 06 e 07/06

Comentário: Pois é leitor, caso a informação deste pinguim do PTB de que 10 empresas já demonstraram interesse pelo CEA, mesmo parecendo ser uma espécie de consulta inicial, se verdadeira for, é um bom sinal, mas nada de concreto ainda e pode não dar em nada. Vou acionar meus contatos e dar uma verificada na veracidade desta notícia. Já quanto a viagem da Comitiva à Alcântara, como eu disse em comentário anterior, foram lá passear, o resto é enchimento de linguiça e conversa fiada para boi dormir as nossas custas. Aproveito para agradecer mais uma vez ao nosso leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio desta notícia.

Comentários

  1. Justinoliveira@yahoo.com6 de junho de 2020 15:31

    O presidente da A.E.B já tinha dito isso, sem novidade até agora.

    ResponderExcluir
  2. Dez empresas é? O nome delas? Aposto que a maioria é de empresas que ninguém nunca ouviu falar, de empresas que sequer lançadores certificados tem ainda

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Neste segmento em específico, há pelo menos 10 empresas no mundo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Reginato!

      Sim espalhadas pelo mundo, e até muito mais, porém a maioria delas empresas pequenas diminutas.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário