Centro de Alcântara Lança Foguete de Treinamento e Inicia as Operações 2014

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (13/08) no jornal “O Estado do Maranhão” destacando que como já anunciamos o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) lançou com sucesso na tarde de ontem um Foguete de Treinamento Básico (FTB).

Duda Falcão

Geral

Centro de Alcântara Lança Foguete de
Treinamento e Inicia as Operações 2014

Lançamento do FTB foi avaliado positivamente e atividades prosseguirão
nos próximos meses; VLS poderá ser lançado no segundo semestre deste ano

Leandro Santos
Da equipe de O Estado
13/03/2014

Fotos/Biaman Prado
Lançamento do FTB ocorreu sem problemas, segundo
o diretor do CLA, coronel César Demétrio ( detalhe)

ALCÂNTARA - O Centro de Lançamento de Alcântara (CLA) iniciou ontem as operações 2014 com o lançamento, durante a tarde, do Foguete de Treinamento Básico (FTB). Esse foi o primeiro de uma série de lançamentos que serão feitos este ano pelo CLA, com atividades com o FTB e o Foguete de Treinamento Intermediário (FTI). As operações prosseguirão nos próximos meses e a previsão é que no segundo semestre seja lançado o Veículo Lançador de Satélite (VLS), foguete que é considerado de grande porte.

O lançamento de ontem fez parte da Operação Falcão I/2014, iniciada na segunda-feira (10), e que envolveu mais de 100 profissionais diretamente, entre técnicos, engenheiros, entre outros profissionais. O objetivo da atividade foi o treinamento operacional do centro de lançamento, exercitando as principais funções de comunicação, telemetria, rastreamento e gerenciamento dos procedimentos de segurança e comandos para futuras operações.

Além do CLA, a Agência Espacial Brasileira (AEB) e o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) também participaram da operação de lançamento do FTB, que tinha o objetivo ainda de obter dados para a qualificação e certificação do foguete, além de informações que vão oferecer mais segurança nos próximos lançamentos.

Lançamento - O lançamento do FTB aconteceu por volta das 13h. O foguete, com 3,05 metros de comprimento e 68,3 kg, alcançou uma altitude de 32 quilômetros e permaneceu no ar por 165 segundos até cair no oceano, sem qualquer tipo de incidente. O foguete lançado ontem não continha experimentos científicos, servindo apenas para realizar o treinamento da equipe de profissionais.

Horas antes do lançamento, os engenheiros do CLA realizaram testes meteorológicos para saber se as condições do tempo estavam favoráveis para a operação. Para isso, quatro balões meteorológicos foram lançados para obter informações sobre a temperatura, a umidade do ar, direção e a velocidade dos ventos, além de outras condições atmosféricas que poderiam interferir no lançamento.

“Essa foi uma
missão com êxito,
na qual testamos os
sistemas operacionais.
A previsão é que no
Segundo semestre seja
feito o lançamento do VLS"

César Demétrio Santos,
Coronel-engenheiro diretor do CLA

O diretor do CLA, coronel-engenheiro César Demétrio Santos, avaliou de forma positiva o lançamento do veículo na tarde de ontem. "Essa foi uma missão com êxito na qual testamos os sistemas operacionais. Foi uma maneira de manter o nosso efetivo em operação", disse.

Este ano, a previsão é que sejam lançados cinco foguetes de treinamento entre outros veículos
suborbitais. No ano passado, o CLA encerrou as operações com um total de três lançamentos, número esse considerado reduzido pois houve problemas com a importação de materiais para a fabricação dos veículos, refletindo, dessa forma, na pouca quantidade de lançamentos.

VLS - Como parte das operações do CLA para este ano, a previsão é que no segundo semestre seja feito o lançamento do Veículo Lançador de Satélites (VLS). No dia 22 de agosto de 2003, o VLS-1 explodiu por volta das 13h30 na base de Alcântara, três dias antes de seu lançamento, causando a morte de 21 pessoas. O acidente foi considerado um dos maiores do programa espacial brasileiro e, na época, teve uma grande repercussão, inclusive mundial.

Desde então, o CLA se prepara para voltar a realizar a atividade, fazendo testes com foguetes de treinamento básico e intermediário. Durante o acidente, a Torre Móvel de Integração (TMI), que possibilita o lançamento do Veículo Lançador de Satélites, foi totalmente destruída e outra teve de ser edificada no local.

De acordo com o diretor do CLA, futuramente serão feitos os primeiros testes com as redes elétricas que darão suporte nessa futura operação. Além disso, em breve também serão realizados os testes com os controles, telemetria e com a segurança do veículo. A TMI já foi concluída e hoje dispõe de uma tecnologia superior à que foi destruída durante a explosão em 2003, o que aumenta a segurança
das operações de lançamento. "Foram vários sistemas implantados que dão uma segurança maior no momento do lançamento", destacou o coronel César Demétrio.

Dados do Lançamento do FTB

Comprimento total do foguete: 3,05 metros
Diâmetro do veículo (calibre): 127 milímetros
Peso total do veículo: 68,3 kg
Peso reservado para experimentos: 5 kg (não levou experimentos)
Apogeu: 32 quilômetros
Tempo total de voo: 165 segundos


Fonte: Jornal “O Estado do Maranhão” - pág. 07 – 13/03/2014

Comentário: Bom leitor nessa matéria do jornal "O Estado do Maranhão" o Coronel César Demétrio confirma a intenção de lançar cinco foguetes de treinamento em 2014 como disse ontem o Ten. Coronel Sidney Miguel Lima na entrevista da "Agência Força Aérea" postada aqui no blog. Entretanto ele cita também outros veículos que serão lançados sem especificar quais, o que em minha opinião parece transmitir a ideia da falta de certeza do diretor do CLA se haverá ou não esses lançamentos, afinal numa escala de prioridade ele deveria citar primeiramente as missões que trazem benefícios científicos e tecnológicos, (como o caso da missão do VLS-1 que ele citou) invés de citar as missões de treinamento que evidentemente tem objetivos muito mais modestos. Mas enfim leitor, teremos de aguardar os acontecimentos e torcer muito para que o ano de 2014 não seja mais um ano de fantasias. Aproveitamos para agradecer ao leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio dessa matéria.

Comentários

  1. Acho que o Duda daqui a pouco tera de mudar de hobbie e passar de blogueiro para um que parece estar dando mais certo, o de futurologista. Ja tou imaginando um montao de gente vindo procurar o Duda para obeter respostas do profeta que ateh agora tem acertado na mosca suas previsoes. Segundo o Duda parece que a segunda parte do lancamento do VLS, prevista para este ano, aconteca somente no proximo. E pelos visto esta no bom caminho porque os lancamentos comecaram um pouquinho depois do estipulado. Entao pode ser que mais uma vez acerte...

    E ai, quais sao sua previsoes para o governo do PT este ano? Posso investir no mercado de acoes da Odebretch, da Friboi, ou de outra empresa de relacoes estreitas com o governo. Quero saber se vale a pena investir meu dinheiro porque se o PT ganhar outra vez com certeza os investidores dessas companhias receberao mais alguns milhoes do BNDES e mais algumas obras ou favores do governo...

    Claro que estou ironizando, mas sei que se o PT ganhar o meu dinheiro seria bem investido se confiasse no sistema de patricios que atualmente rege o nosso Brasil.

    Pena que a Friboi ou a Odebretch nao investem em foguetes, porque imaginem so como ja estaria nosso programa espacial? Ateh Cuba ja teria um sitio de lancamentos ao inves de um novo porto, concorrendo diretamente com o da Florida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Israel!

      O que é isso amigo? De blogueiro fracassado a profeta terceiro mundista, tou fora, rsrsrsrsrsrs. Minhas previsões quando acertadas são frutos de analises feitas baseadas nas informações que obtemos com nossas fontes e na nossa experiência de vida e de anos de acompanhamento do PEB. Apenas isso.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Rsrsrsrs, ok ta bom! Queria tirar uma palhinha, mas vejo que a tua modestia nao me ira ajudar.

      Excluir
    3. Quem te disse que a Odebretch não investe em foguetes? http://www.mectron.com.br/espaco.asp

      Excluir
  2. O que eu consigo concluir analisando mais esse relato de lançamento de um Fogtrein, cuja descrição é absolutamente idêntica às anteriores, inclusive o trecho que cita "que tinha o objetivo ainda de obter dados para a qualificação e certificação do foguete, além de informações que vão oferecer mais segurança nos próximos lançamentos". Ou seja, ao que tudo indica, esse foguete está em permanente estado de certificação, que nunca se conclui, pois já estamos lendo esse texto, exatamente ele, a vários anos, desde que tiveram início esses lançamentos. O FTA (Foguete de Treinamento Avançado), estava previsto para começar a ser desenvolvido em 2012 e entrar em operação em 2013. Coisa que não aconteceu.

    Dá até pra entender porque as coisas são como são: basta olhar a indumentária do entrevistado para constatar que a operação é conduzida como uma operação de treinamento de prontidão militar para um "disparo". E levando por esse caminho de raciocínio, realmente o que importa a eles, é se os procedimentos foram executados corretamente e se o míssil cumpriu a trajetória planejada (para quem não leu o artigo esses foguetes nada mais são do que adaptações dos mísseis da Avibras).

    Aí é que eu questiono esse continuísmo da filosofia militar numa área que deveria se preocupar com muitas mais variáveis do que simplesmente se o míssil atingiu o alvo.

    ResponderExcluir
  3. Finalmente vão lançar o VLS!

    Bem, ao menos parte dele....

    Será que vão transmitir ao vivo o lançamento?

    Eu assisti via TV os dois fracassos anteriores, agora quero assistir um sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodrigo!

      Não creio que seja transmitido o lançamento e muito menos que a "Operação Santa Bárbara II" ocorra em 2014 como está dizendo o Diretor do CLA. Se algo ocorrer em relação ao VLS-1 em 2014 será a "Operação Santa Bárbara I" que não passa de uma operação de lançamento simulada.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  4. Com outros dois projetos, o FX 2 e o Prosub, o governo não demonstra prioridade para o VLS. A ordem parece ser: não ter pressa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022