Municípios de Todo o Brasil Recebem do CEMADEN Pluviômetros em Fevereiro e Março

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (24/02) no site do “Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)” destacando que o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) entrega, em fevereiro e março, mais 107 pluviômetros semiautomáticos a municípios de todas as regiões do Brasil.

Duda Falcão

Municípios de Todo o Brasil Recebem
Pluviômetros em Fevereiro e Março

Rodrigo PdGuerra
Ascom do MCTI
24/02/2014 - 15:45

Foto: Davi Fernandes / Banco de imagens do MCTI
Equipamento semiautomático instalado em etapa anterior.

O Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (CEMADEN/MCTI) entrega, em fevereiro e março, mais 107 pluviômetros semiautomáticos a municípios de todas as regiões do Brasil. O primeiro caminhão saiu do interior paulista nesta segunda-feira (24), com destino a Minas Gerais e previsão de chegada para antes do Carnaval.

Cinco cidades mineiras recebem 18 equipamentos: Ibirité (três unidades), Itabira (1), Novo Cruzeiro (1), Ouro Preto (10) e Teófilo Otoni (3). Até o momento, 70 aparelhos fornecidos pelo CEMADEN estão instalados em 23 municípios do estado.

Itabira é o único dos cinco destinos mineiros desta etapa onde já existe um aparelho em funcionamento. A lista abrange Além Paraíba (1), Betim (11), Brumadinho (3), Caraí (1), Caratinga (3), Conselheiro Lafaiete (2), Contagem (12), Diogo de Vasconcelos (1), Dom Joaquim (1), Ervália (2), Espera Feliz (1), Frei Inocêncio (1), Guaraciaba (1), Guidoval (1), Juiz de Fora (12), Manhuaçu (1), Mantena (3), Mariana (4), Piranga (1), Raposos (1), Ubá (4) e Visconde do Rio Branco (2).

As 89 unidades restantes deixam a sede do CEMADEN nos próximos dias e, em março, chegam a 14 estados das regiões Nordeste (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco e Piauí), Norte (Acre e Pará), Centro-Oeste (Mato Grosso), Sul (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) e Sudeste (Rio de Janeiro e São Paulo).

Os instrumentos medem a quantidade de chuvas e são instalados em áreas de risco, sujeitas a inundações, enxurradas ou deslizamentos de terra. Até o início da semana, o CEMADEN havia entregado 807 pluviômetros semiautomáticos pelo país – 456 deles já instalados. Municípios interessados ainda podem se candidatar para receber os equipamentos, ao preencher cadastro pelo site do centro.

Engajamento

A iniciativa integra o projeto Pluviômetros nas Comunidades, anunciado em dezembro de 2012, quando o CEMADEN contratou a aquisição de 1.100 pluviômetros semiautomáticos, a serem distribuídos Brasil afora.

Os equipamentos são chamados de semiautomáticos porque devem ser operados por grupos locais especialmente treinados por equipes do CEMADEN e da Defesa Civil. Assim, agentes comunitários indicados pela prefeitura recebem orientações de como proceder em situações de alerta.

“As comunidades precisam estar preparadas para conviver com o risco de desastres naturais”, reforça a pesquisadora do CEMADEN Silvia Saito. “O pluviômetro pode ser um importante aliado para que os moradores em áreas de risco possam monitorar as chuvas e aumentar sua capacidade de resposta.”

O projeto se insere no Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais, lançado pela presidenta Dilma Rousseff em 2012, e é conduzido em parceria entre o CEMADEN e o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres do Ministério da Integração Nacional (CENAD/MI).


Fonte: Site do Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022