Gemini Recebe Propostas Para Uso do Novo Imageador de Planetas

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (14/02) no site do “Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI)” destacando que Escritório Brasileiro do Observatório Gemini (BrGO) está recebendo propostas para uso do novo Imageador de Planetas.

Duda Falcão

Gemini Recebe Propostas Para Uso
do Novo Imageador de Planetas

Ascom do MCTI,
Com informações do BrGO
14/02/2014 - 10:26

O Escritório Brasileiro do Observatório Gemini (BrGO) informa que está aberta uma chamada para propostas de programas no modo Early Science (“ciência inicial”) usando o novo Imageador de Planetas do Gemini (GPI, na sigla em inglês).

O prazo para submissão das propostas vai até o dia 28. As observações, em modo risco compartilhado, serão executadas em abril.

A chamada representa uma oportunidade imediata para a comunidade começar a usar o novo instrumento. O comissionamento do GPI ainda não está completo, portanto as informações disponíveis sobre o seu desempenho ainda são preliminares e podem não corresponder à capacidade final do equipamento. 

Na modalidade Early Science, os usuários experimentam as capacidades do sistema e contribuem com a verificação de sua prontidão.

Sobre o GPI

O Imageador de Planetas do Gemini passou cerca de uma década em desenvolvimento e foi instalado e colocado para funcionar no telescópio Gemini Sul em novembro de 2013. É o primeiro instrumento projetado inteiramente para obter imagens diretas de exoplanetas, ou seja, imagens de planetas em torno de estrelas fora do Sistema Solar.

Esse instrumento possibilitará obter imagens e estudar a atmosfera de planetas em torno de estrelas brilhantes. Também será uma excelente ferramenta para estudar discos de poeira em torno de estrelas jovens, onde há sistemas planetários em fase de formação.

O GPI utiliza detectores sensíveis a luz infravermelha, ou seja, ele é capaz de detectar a radiação térmica de planetas jovens do tamanho de Júpiter. Combina diversas tecnologias, dentre elas um sistema de óptica adaptativa extrema, um sistema de coronógrafo, um espectrógrafo de campo integral de baixa resolução (cada pixel na imagem fornece um espectro) e um polarímetro. Com isso, será possível estudar em detalhes qualquer planeta observado.

Acesse outras informações prévias sobre o imageador e saiba mais sobre o observatório.


Fonte: Site do Ministério da Ciência,Tecnologia e Inovação (MCTI)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial