Secretário do MCTI Destaca Interface Entre Ciência e Políticas Públicas em Seminário no INPE

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (21/07) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o Secretário do MCTI, Carlos Nobre, destacou interface entre Ciência e Políticas Públicas em seminário realizado no INPE.

Duda Falcão

Secretário do MCTI Destaca Interface
Entre Ciência e Políticas Públicas
em Seminário no INPE

Segunda-feira, 21 de Julho de 2014

A experiência de dois anos e meio no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) foi compartilhada pelo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (SEPED), Carlos Nobre, em seminário apresentado no dia 18 de julho no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em São José dos Campos (SP). O evento teve como tema “Construindo Pontes entre Ciência e Políticas Públicas” e integra a programação da pós-graduação do Centro de Ciência do Sistema Terrestre do INPE.

A necessidade de se desenvolver um sistema que viabilize a imprescindível interface entre a ciência e a política, como forma de enfrentar os desafios do século 21, no processo de transformação do mundo em direção à sustentabilidade global foi defendida por Nobre. Dentre esses desafios destacam-se: a produção de alimentos para nove bilhões de pessoas mantendo-se dentro de limites planetários sustentáveis; a valorização e a proteção dos serviços da natureza e da biodiversidade; a adaptação a um mundo mais quente e mais urbano; a transição para sociedades de baixo carbono; a redução da pobreza e a educação para a sustentabilidade; o provimento de oportunidades de renda e de inovação via transformações para a sustentabilidade global; a redução dos riscos de desastres; o alinhamento da governança com a gestão responsável.

Esforços nessa direção têm sido promovidos em grandes conferências internacionais, como a Rio +20 e a Planet Under Pressure (Planeta sob Pressão), ambas realizadas em 2012. Esta última destaca, em seu documento final, importância de se estabelecer metas integradas para a sustentabilidade global com base nas evidências científicas, com objetivos que orientem a sociedade. “Os desafios enfrentados por um Planeta sob Pressão exigem uma nova abordagem da investigação, mais integrativa, internacional e orientada para soluções. Precisamos criar elos entre a pesquisa científica de alta qualidade e os esforços de novas políticas interdisciplinares relevantes”, diz o relatório.

Para o secretário da SEPED, a construção de pontes entre o conhecimento científico e as políticas públicas passa, necessariamente, pela atuação do cientista como comunicador. “Precisamos nos conscientizar que a produção do conhecimento e a elaboração de políticas públicas não são, necessariamente, processos estanques”, afirmou.

No seminário, Nobre apresentou dois exemplos bem sucedidos de alinhamento nesse sentido: os programas de monitoramento do desmatamento da Amazônia e de mitigação dos impactos da seca no nordeste brasileiro. Acesse a apresentação


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial