PNAE - Um Belo Antônio ou Um Rolo Áspero de Papel Higiênico

Olá leitor!

Como sabemos leitor com um ano de atraso em janeiro de 2013 a nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB) publicou em seu site o “Programa Nacional de Atividades Espaciais (PNAE) 2012-2021”, um documento bonito, elaborado em duas línguas (Português e Inglês) e até modesto, e realizável se houvesse seriedade, mas que sabíamos que devido a atual conjuntura política não passava de um "Belo Antônio", ou até mesmo de um "Rolo Áspero de Papel Higiênico".

Leitor, na página de número 10 desse fictício documento são apresentadas as 12 Ações Prioritárias do Programa, e dessas 12 eu chamaria a sua atenção especificamente para cinco delas. São elas:

1 – Atender as necessidades e demandas do país para área espacial, dentro dos prazos e custos acertados.

Análise: Estamos no último ano do Governo DILMA ROUSSEFF e em momento algum esta presidentA petista inconsequente e imoral trabalhou com esse objetivo, muito pelo contrario, o que ela fez foi justamente impedir que prazos e custos acertados fossem cumpridos desviando verbas para projetos absurdos e populistas, e assim deixando de atender as necessidades e as demandas espaciais do país.

2 – Fomentar a formação, captação e fixação de especialistas qualificados na quantidade necessária para dinamizar nossas atividades espaciais.

Análise: Nesse campo a presidetA petista criou o programa Ciência sem Fronteiras (CsF) também para Área Espacial, uma iniciativa que apesar de louvável, na realidade foi motivada por questões políticas populistas e criada sem a seriedade necessária, além viver da apresentação de números irreais e de escândalos que sempre são pauta da mídia brasileira.

Além disso, lançou editais para atrair novos servidores para o INPE e para o DCTA, mas não com o dinamismo e o número de profissionais necessários para atender as nossas atividades espaciais.

3 – Dominar as tecnologias críticas e de acesso restrito, com a participação da indústria, junto com a competência e o talento existente nas universidades e institutos de pesquisa nacionais

Análise: Lendo essa ação fica até parecendo que ela foi publicada num documento da NASA, da ESA, da JAXA ou de outra agência espacial séria do mundo, menos a nossa agência de brinquedo. Leitor essa ação não condiz com a direção tomada pelo Governo DILMA ROUSSEFF e só pode ser piada de mau gosto direcionada para os tolos que ainda acreditam que vivemos num país sério. Os exemplos são inúmeros como, a PMM, o Satélite Amazônia-1, o Motor L15, o Motor L75, o SISNAV e tantos outros projetos que foram seriamente prejudicados no período do Governo DILMA ROUSSEFF.

Apesar disso e talvez para não passar em branco e prejudicar ainda mais a imagem desse desastroso governo, e também motivado pelo baixo custo que a iniciativa representa, nos últimos dois anos a nossa Agência Espacial de Brinquedo (AEB) começou a apoiar com mais seriedade projetos de pequenos satélites (Tubesats, Cubesats e Nanossatélites) frutos da iniciativa de equipes de pesquisadores que atuam em universidades e até em um instituto de formação técnica e uma escola de ensino médio, que tentam com grande esforço dar algum retorno a Sociedade Brasileira, bem diferente de nossa agência de brinquedo que a única preocupação desde a sua fundação tem sido divulgar propaganda enganosa para essa mesma sociedade.

Vale dizer que nessa onda de pequenos satélites até mesmo a agência lançou um projeto denominado de Sistema Espacial para Realização de Pesquisas e Experimentos com Nanossatélites (SERPENS)”, mas que até o momento não passou de um projeto misterioso onde só quem conhece são os seus supostos protagonistas.

4 – Alcançar a capacidade de lançar satélites a partir do nosso território.

Análise: Como? Torrando dinheiro num projeto economicamente e tecnologicamente furado e ecologicamente desastroso para o nosso país? E ainda por cima prejudicando e boicotando financeiramente os nossos projetos de veículos lançadores de satélites? Isso só pode ser piada.

5 – Elevar a Política Espacial  à condição de Política de Estado, firmando o interesse estratégico e geopolítico das atividades espaciais, que fortalecem a autonomia e soberenia do Brasil.

Análise: Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, isto só pode ser piada, são mesmo esses energúmenos que um dia farão isso. Ora leitor, não é por acaso que esse documento não é levado a sério pelo profissionais do setor. Tem alguns que podem até ser ingênuos por serem jovens e inexperientes, mas não são desprovidos de massa encefálica e sabem que para que algo assim acontecesse teria de haver uma tremenda mudança cultural e de postura dentro da Presidência da República e desse fórum político vergonhoso que chamamos de Congresso Nacional. Em resumo, uma frase bonita, de efeito, politicamente correta, mas que não passa de enchimento de linguiça.

Pois é leitor, as eleições estão chegando e se você realmente que colaborar com seriedade para mudar esse estado de coisa comece a partir de agora a planejar qual será a estratégia que você adotará nas futuras eleições, não só para Presidente, Deputados Federais e Senadores, mas também para Governador, Deputados Estaduais, Prefeitos e Vereadores. Pense bem na sua estrategia e tenha em mente que o problema de nosso país é puramente cultural e só uma ação drástica, dolorosa para todos (não há como fugir disso) e efetiva através da sua participação ativa e de seu voto consciente e responsável, poderá ajudar na luta por transformamos definitivamente essa terra de ninguém num país sério, respeitado e representativo para a história da humanidade. Só depende de você, a minha estratégia já esta feita e já adotada em três eleições anteriores, onde faço parte de um grupo que cresce a cada eleição. Espero estar vivo para ter o prazer de ver toda essa gente na cadeia e de presenciar o nascimento de uma verdadeira nação verde e amarela.

Duda Falcão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes