Base Lunar da China é Testada Com Sucesso na Terra

Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena e interessante matéria postada dia (02/07) no site “Inovação Tecnológica” destacando que a Base Lunar da China foi testada com sucesso na Terra.

Duda Falcão

ESPAÇO

Base Lunar da China é Testada
Com Sucesso na Terra

Redação do Site Inovação Tecnológica
02/07/2014

[Imagem: CNSA]
O sistema de suporte de vida biorregenerativo será testado primeiro
na Estação Espacial Chinesa, e depois na Lua e em Marte.

Palácio Lunar

A Agência Espacial Chinesa divulgou o término com sucesso do primeiro teste de longa duração do protótipo de uma estação espacial lunar.

Três pesquisadores da Universidade de Aeronáutica e Astronáutica de Pequim passaram 105 dias em isolamento no interior da construção, chamada Palácio Lunar (Lunar Palace 1 ou Yuegong-1).

A instalação é composta por três módulos, com um volume interno de 500 metros cúbicos e ocupando uma área de 160 metros quadrados.

A astrobase inclui uma sala de estar, sala de trabalho, dormitório, um banheiro e instalações para cultivo de plantas e criação de animais (minhocas), coleta de resíduos e reprocessamento dos rejeitos e da água.

Ainda que a designação "Palácio Lunar" possa parecer adequada, o termo PALACE também é uma sigla para Permanent Astrobase Life-support Artificial Closed Ecosystem, ou astrobase permanente com suporte de vida por ecossistema fechado artificial, em tradução livre.

Suporte de Vida Biorregenerativo

[Imagem: CNSA]
Projeto da primeira colônia chinesa na Lua.

Os pesquisadores chineses, que chamam a principal tecnologia usada na instalação de "suporte de vida biorregenerativo", apressaram-se em diferenciar o seu ecossistema artificial fechado do projeto Biosfera, feito nos Estados Unidos sem grande sucesso.

Segundo o professor Liu Hong, um dos idealizadores do projeto, enquanto a Biosfera tentou reproduzir o ecossistema terrestre inteiro, o Lunar Palace é voltado para reproduzir o "ecossistema humano", ou seja, um ambiente que permita a vida de um grupo de seres humanos por um tempo determinado.

Por exemplo, uma parte da alimentação dos três pesquisadores - sobretudo carne - foi fornecida de fora. Mas eles cultivaram 15 plantas, incluindo milho, soja, amendoim, lentilha, pepino e morango. A principal fonte de proteína veio de minhocas criadas no interior da estação, que são desidratadas para serem ingeridas.

As plantas foram também a principal fonte de oxigênio na estação, permitindo que o oxigênio disponível para os três tripulantes fosse reposto três vezes durante os 105 dias do teste.

[Imagem: CNSA]
A tripulação do teste de 105 dias foi formada por
duas mulheres - Xie Beizhen e Wang Minjuan -
e um homem - Dong Chen -, todos pesquisadores da
Universidade de Aeronáutica e Astronáutica de Pequim.

A água é reciclada e os dejetos humanos são processados por biofermentação. Os restos de alimentos e dos vegetais foram reprocessados para virar adubo e ajudar no cultivo das plantas, que receberam uma iluminação especial feita com LEDs.

Os responsáveis pelo projeto não divulgaram o consumo de energia do Palácio Lunar, uma informação crucial para sua viabilidade no espaço.

Lua e Marte

Antes de serem usadas para construir uma base na Lua, as tecnologias desenvolvidas no Palácio Lunar serão testadas em órbita da Terra, a bordo da estação espacial chinesa - que se chama "Palácio Celestial" (Tiangong).

"O sucesso do experimento lança fundações sólidas para os testes de demonstração do CELSS [sistema de suporte de vida ecológico controlado] na estação espacial da China, que será útil para os astronautas chineses obterem legumes frescos, melhorando suas condições de vida e aliviando seu estresse mental," afirma nota da CMSE (China Manned Space Engineering).

A nota afirma também que o suporte de vida biorregenerativo será utilizado no futuro na instalação de uma base na Lua e para a exploração de Marte.


Fonte: Site Inovação Tecnológica - http://www.inovacaotecnologica.com.br/

Comentário: Pois é leitor, quem aposta no futuro, colhe frutos e possibilita preparar-se melhor para as décadas vindouras. A civilização chinesa é antiga e visionária, passou por dificuldades políticas e financeiras enormes, mas sempre se destacou pela sua capacidade de desenvolver novas tecnologias e novas técnicas que vieram contribuir para o desenvolvimento da raça humana, desde os primórdios de sua história. Já a civilização brasileira é jovem, mas sempre se destacou pela sua falta de seriedade, sua índole discutível e pelo seu resultado pífio como sociedade. Em resumo, um tremendo fracasso, mas que ainda assim foi capaz de produzir personalidades históricas importantes como o Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão, o Sr. Irineu Evangelista de Sousa (Barão de Mauá), o Padre Roberto Landell de Moura, Santos Dumont, o Marechal Casimiro Montenegro Filho, o físico César Lattes entre tantos outros, todos grandes brasileiros, mas todos também sensivelmente prejudicados em algum momento de suas carreiras pelos chamados Barões da Política, verdadeiras ervas daninhas que infestam os bastidores da política brasileira e de alguns setores da sociedade desde o império. Parabéns ao povo chinês por optar pelo futuro com responsabilidade e visão, certamente esse caminho trilhado levará esta sociedade a ter voz ativa e forte nas próximas décadas nas decisões de ordem planetária. Já a sociedade brasileira infelizmente para nós estará condenada a dizer amém. Triste, mas quem planta colhe. Aproveitando a oportunidade vale dizer que é bastante estranho o desinteresse da NASA de usar a Lua como ambiente de teste de novas tecnologias para futuras colônias espaciais. O que será que a NASA sabe que as outras agências espaciais do mundo (Rússia, China, Índia e Japão) que também tem projetos de bases lunares não sabem?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial