Estação do GPS Russo GLONASS é Inaugurada na UnB

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (15/07) no site “Inovação Tecnológica” destacando que como já havíamos informado, a Universidade de Brasília (UnB) inaugurou ontem uma Estação do Sistema GLONASS russo.

Duda Falcão

PLANTÃO

Estação do GPS Russo GLONASS
é Inaugurada na UnB

Com informações da Agência Brasil
15/07/2014

[Imagem: Emília Silberstein/UnB Agência]
A Universidade de Brasília inaugurou a Estação Óptica a Laser Sazhen-TM-BIS, que faz parte do "GPS russo", o Glonass (Global Navigation Satellite System).

É a primeira estação do Glonass instalada fora da Rússia.

A estação óptica a laser foi instalada na UnB no ano passado como parte de um acordo de cooperação internacional entre o Brasil e a Rússia para desenvolvimento de pesquisas na área aeroespacial. Este ano ainda será concluída a instalação de mais duas estações similares.

Essas estações são responsáveis por medir distâncias usadas para localizar posições na superfície terrestre, semelhantes ao GPS (Global Positioning System) norte-americano. Sua função é melhorar os sinais que chegam ao usuário e reduzir erros de posicionamento. Os dados recebidos pela estação serão processados no Brasil e enviados à Rússia.

De acordo com o presidente da Agência Espacial Brasileira, José Raimundo Coelho, não só a Rússia sai ganhando com essa cooperação, pois o sistema também é importante para o Brasil. "Estamos instalando as estações em ambientes universitários, e nossa missão com essas iniciativas, além da calibragem dos satélites Glonass, é também utilizar esses laboratórios para desenvolver muitas outras pesquisas espacias," disse ele.

Além do tradicional GPS, dos Estados Unidos, e do Glonass russo, a Europa está criando seu próprio sistema, chamado Galileu, enquanto a China está criando o sistema Beidou.


Fonte: Site Inovação Tecnológica - http://www.inovacaotecnologica.com.br/

Comentário: Pois é leitor, como a matéria acima disse os EUA tem o GPS, os russos tem o GLONASS, a Europa tem o Galileu e a China está desenvolvendo o sistema Beidou. Já o Brasil, graças a visão de nossos valorosos e eficientes governos civis, estamos também desenvolvendo o nosso Sistema de Posicionamento Global, ou seja, o SIFU.

Comentários

  1. Paulo Cesar (SJC)15 de julho de 2014 11:10

    Concordo co tigo Duda, um verdadeiro negocio da "Russia" aos moldes de negócio da "China".... Ao invés de investir em um planejamento sólido de real desenvolvimento, pagamos do nosso caixa para instalar uma estação terrena russa para apoiar o sistema GLONASS, sem transferencia de tecnologia, os russos não tem gastos com instalações, pessoal, manutenção e para a UNB/AEB parece um excelente negocio....
    Os proprios russos comentam em sites que a aplicação deste dispositivo é para ajudar a melhorar o desempeho do sistema GLONASS "Development of an intersatellite ranging / data transfer link for upgraded GLONASS satellites using (transponder) ranging tech
    nology."

    http://www-g.oca.eu/gemini/ecoles_colloq/colloques/ilrs2007/PresentationsPdf/9_Session.pdf/9.4_Vasiliev_ProgressSLR_and_Others.pdf
    ftp://ivscc.gsfc.nasa.gov/pub/general-meeting/2012/source/finkelstein1.tex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Sr. Paulo César, o senhor entendeu perfeitamente a nossa ironia com toda esta situação. O Brasil está tomando um caminho na área espacial que trará grandes prejuízos ao país, muito maiores dos que já tivemos e que se refletirão mais claramente na próxima década. O pior de tudo é que esses energúmenos não responderão pelos seus atos e tudo acabará ao final em pizza. Brazil Zil Zil Zil.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Sempre o mesmo discurso político favorável a um governo militar num blog que deveria ser mais técnico. Vamos lá, os governos civis refletem os interesses da sociedade, e a menos que se torne um governo militar e/ou ditatorial que pode fazer praticamente o que bem entender sem consultar o povo, nosso programa espacial continuará exposto ao interesse da população que vai escolher quais são as prioridades da política doméstica. Nosso Estado não é militar e autoritário como o russo, nem ditatorial como o chinês. Nossa sociedade escolheu o caminho do desenvolvimento social e isso é consequência da democracia. Temos que aprender a conviver com ela e a cobrar dos nossos representantes os nossos interesses sem esse tipo de extremismo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Anonimo!

      É uma visão sem nome, apresentada por alguém que não teve coragem nem de se apresentar, mas enfim... estais no seu direito e respeitamos sua posição. mas não concordarmos. Além do que, após quase trinta anos de governo civil o que observamos é o resultado pífio alcançado por esses energúmenos que são apoiados por você, ou seja, pífio para nós, mas muito vantajoso para eles. Democracia caro leitor só funciona para quem sabe diferenciar desenvolvimento social do populismo exacerbado e para aqueles que conhecem os princípios básicos da cidadania, ou seja, para um povo politizado e responsável com os interesses da nação, perfil este que ainda está longe de ser o perfil do povo brasileiro. Esse caminho escolhido cobrará seu preço.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
    2. Paulo Cesar (SJC)15 de julho de 2014 19:27

      Sr Anonimo, poderia me explicar os caminhos pelos quais a população teve acesso à informação do planejamento, objetivos e resultados reais esperados destes "investimentos" ,existe alguma transparencia? Quais as contrapartidas existentes, quanto foi pago ou investido e qual o retorno ou seremos somente operadores de sistema para eles? Acho que discursso de que o povo escolhe exige que o povo saiba o que se faz e porque... a transparencia é essencial numa democracia.

      Excluir
    3. Só acrescentaria que quem não consegue enxergar a realidade de que vivemos hoje uma ditadura populista das mais corruptas jamais vistas no planeta, eleita num sistema que usa urnas eletrônicas MUITO questionáveis, que inclusive apenas dois países usam em todo o Mundo (até nossos vizinhos argentinos tem um sistema eletrônico de votação mais seguro), não merece tanta atenção.

      Deixem essa pessoa continuar acreditando que vivemos numa maravilhosa "democracia civil", igualzinho a Venezuela e a Argentina.

      Excluir
  3. Os iPhones já usam o Glonass em conjunto com o GPS há muito tempo e vem ai o Beidou chinês e o Gallileo europeu. Ficar na dependência total dos USA em geoposicionamento, é dar-lhes o conforto de que não mais precisarão explodir nossos foguetes ou interferir nos nossos mísseis :-).

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial