Projeto ATTMM - Uma Época de Resultados e Não de Fantasias

Olá leitor!

Na falta de notícias confiáveis e concretas sobre o nosso sofrível “Programa Espacial de Brinquedo (PEB)” pelas razões já aqui abordadas em diversas oportunidades, resolvi então voltar ao passado, quando havia motivação e quando se apresentava resultados e não fantasias como hoje, mesmo não tendo o Brasil naquela época as condições econômicas atuais.

Com o ajuda do Dr. Waldemar Castro Leite Filho, coordenador do “Projeto SIA” do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), apresento agora para você leitor o “Projeto ATTMM (Aquisição de Tecnologia em Tele-direção e Materiais para Mísseis)”, projeto esse da Área de Defesa financiado pela FINEP que foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IPD) do CTEx (Centro Tecnológico do Exército).

Iniciado nos anos 70 e finalizado em 1985, o Projeto ATTMM realizou com a participação ativa do Dr. Waldemar (na época trabalhava no CTEx) o lançamento de dois mísseis do “Campo de Provas de Marambaia”.

O primeiro desses foguetes-mísseis foi chamado VT–PI e foi lançado de Marambaia no dia 06 de outubro de 1982sendo este considerado o primeiro foguete controlado brasileiro.

Já o segundo foi chamado de VT-MI e foi lançado de Marambaia no dia 12 de março de 1983tendo como objetivo os testes dos subsistemas de medida.

Abaixo trago as fotos dos foguetes/mísseis e os diplomas concedidos pelo Ministério do Exército (na época cada arma tinha o seu próprio ministério, não existindo assim o Ministério da Defesa) ao Dr. Waldemar pela sua participação nos dois lançamentos.

Duda Falcão

Foguete/míssil VT-PI na rampa de lançamento.
Foguete/míssil VT-PI sendo lançado de Marambaia.
Foguete/míssil VT-MI na rampa de lançamento.
Diploma relativo ao lançamento do VT-PI.
Diploma relativo ao lançamento do VT-MI.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial