Delegação da Etiópia Visita AEB Para Conhecer Programa Espacial Brasileiro

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (09/04) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que uma delegação da Etiópia Visitou a sede da Agência para conhecer o Programa Espacial Brasileiro.

Duda Falcão

Delegação da Etiópia Visita AEB
Para Conhecer Programa Espacial

Coordenação de Comunicação Social (CCS-AEB)

Fotos: Valdevino Jr/AEB

Brasília, 9 de abril de 2014 – Uma delegação da Etiópia, liderada pelo vice-primeiro-ministro Demeke Mekonnen, visitou nesta quarta-feira (9) a Agência Espacial Brasileira (AEB), em Brasília (DF). A comitiva foi recebida pelo diretor de Política Espacial e Investimentos Estratégicos, Petrônio Noronha de Souza, e pelo chefe da Assessoria de Cooperação Internacional, José Monserrat Filho.

O país africano tem interesse em conhecer os sistema de inovação e a relação entre o setor científico e o industrial no Brasil, bem como discutir as possíveis áreas com potencial para uma cooperação bilateral na área científica e tecnológica.

Os etíopes pediram muitas informações sobre o Programa Espacial Brasileiro, sobre a política de gestão de projetos e sobre os centros de lançamentos de Alcântara, no Maranhão, e da Barreira do Inferno, em Natal, no Rio Grande do Norte. A AEB sugeriu a Mekonnen que estude a criação na Etiópia de um centro para recepção de dados de satélite de sensoriamento remoto a exemplo de outros já instalados em alguns países africanos.

Incentivo – A cooperação entre Brasil e Etiópia na área de C&T é recente. As primeiras conversas se iniciaram em 2012 e resultaram na assinatura de um acordo um ano depois. O documento objetiva estimular a colaboração e promover a capacitação tecnológica e científica entre as duas nações, formando e fortalecendo os laços entre comunidades científicas.

Integram também a delegação etíope Demitu Hambisa, Solomon Getachew, Abdissas Yilma, Negash Tola, Stamm Andreas, todos ligados a área de ciência e tecnologia, e Ahmed Abtew, do Ministério do Interior.

Além do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), onde esteve na segunda-feira (7), os etíopes também têm agenda com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa (SEBRAE), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com as fundações Oswaldo Cruz (Fiocruz), de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e com a Universidade de São Paulo (USP).



Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Pois é leitor, sinceramente não tenho mais motivação de criticar a AEB pelo que ela nunca chegou a ser e muito menos no que ela se transformou nesses 20 anos de fundada. Os fatos falam por si mesmo e não precisamos aqui enumera-los, a não ser lamentar a perda de uma boa ideia, que se conduzida fosse com a seriedade e o compromisso exigido desde a sua criação, nos levaria certamente hoje a estarmos entre as nações que dominam o espaço. A AEB é uma piada, uma casa que deveria estar imbuída e comprometida em buscar soluções que conduzissem o desenvolvimento das atividades espaciais no país, mas que na verdade vive da venda de ilusões a sociedade brasileira, de eventos exclusivamente políticos sem qualquer compromisso e das viagens de turismo de seu presidente mundo a fora. Nesse momento em que os recursos para o programa são pífios e irresponsáveis, o Sr. José Raimundo e a cúpula da agência deveriam estar sim reunidos com o INPE e o IAE (dia e noite se necessário) para encontrar soluções que viessem destravar os empecilhos políticos, jurídicos, orçamentários e de ego que impedem o desenvolvimento de projetos verdadeiramente importantes para área espacial do país, como o VLS-1, VLM-1, Motor Líquido L75, Projeto SARA, PMM, PSM, Satélite Amazônia-1 entre outros, e não agir da forma que tem agido nesses 20 anos, onde esqueceu sua função para se tornar uma espécie de agência de propaganda política do governo. Lamentável!

Comentários

  1. Duda
    Você foi muito eloquente na definição da AEB. É isso mesmo. Gastam o dinheiro da nação em viagens, reuniões e em acordos que nunca serão cumpridos. Hoje seria melhor pro PEB que ela simplesmente deixasse de existir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois Sr. Heisenberg, infelizmente não tenho como deixar de concordar com o senhor.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Era o que faltava: a AEB anunciar um fabuloso acordo de cooperação espacial Brasil-Etiópia.

    Não duvidem...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes