CENAD Usa Imagens de Satélites Analisadas Pelo INPE Para Monitorar Cheia no Rio Madeira

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada ontem (11/04) no site do “Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)” destacando que o “Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD)” usa imagens de satélites analisadas pelo INPE para monitorar Cheia no Rio Madeira.

Duda Falcão

CENAD Usa Imagens de Satélites Analisadas
Pelo INPE Para Monitorar Cheia no Madeira

Sexta-feira, 11 de Abril de 2014

O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD) tem utilizado as imagens de satélites analisadas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para planejar ações e monitorar a cheia no Rio Madeira.

O INPE obtém as imagens por meio do International Charter “Space and Major Disasters”, um consórcio de instituições e agências espaciais que fornece dados orbitais para gestão de desastres naturais em todo o mundo.

“Além de possibilitar um acompanhamento do desastre, já identificamos oportunidade de utilizar as imagens do Charter também nas fases de planejamento da resposta, e de dimensionamento das ações humanitárias, uma vez que essas imagens atualizadas nos permitem identificar com mais clareza a real extensão do desastre e estimar melhor a população atingida”, informa Rafael Pereira Machado, especialista em Geoprocessamento do CENAD.

A aquisição e liberação gratuita de dados espaciais a países autorizados pelo Charter acontece em situações de emergências. Para atuar no Brasil, o International Charter deve ser acionado a pedido do Ministério da Defesa ou do próprio CENAD, que são os usuários autorizados no País.

O consórcio foi ativado pelo CENAD no dia 21 de março para prover imagens das regiões inundadas em Rondônia. Como membro do Internacional Charter, o INPE passou a receber e selecionar imagens de satélites que, após análise e processamento, geram dados e informações úteis à Defesa Civil.

Imagens de satélites analisadas pelo INPE na sala
de monitoramento do CENAD, em Brasília.


Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial