INPE Recebe R$ 45 Milhões da FINEP para Ampliação do LIT

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (17/06) no site da “Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)” dando destaque aos recursos liberados para a ampliação do LIT, como já anunciado aqui anteriormente (veja aqui) através da matéria do Jornal Valor Econômico.

Duda Falcão

INPE Recebe R$ 45 Milhões da FINEP
Para Ampliação de Laboratório

17/06/2013


O Brasil não precisará contratar empresas estrangeiras para construir o seu Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas, de seis toneladas. O Laboratório de Integração e Testes (LIT), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), já está sendo preparado para montá-lo. O laboratório precisará triplicar a sua capacidade, que atualmente é de até duas toneladas, para realizar as operações. Para isso, receberá investimento de R$ 185 milhões até 2017, sendo que R$ 45 milhões já foram liberados pela FINEP para a primeira fase da ampliação.

O laboratório é o único que poderá atender às demandas de satélites brasileiros de maior porte. “O Brasil não faz satélites. Só fez até hoje um de 200 quilos para coleta de dados ambientais, outro de duas toneladas, e que sempre ficam entre 600 e 800 quilômetros de altitude. Agora, nós vamos fazer satélites de órbitas de 36 mil km, com cerca de seis toneladas e dimensão de seis metros”, afirmou Geilson Loureiro, Chefe do LIT e coordenador do projeto.

O Laboratório de Integração e Testes possui infraestrutura essencial para integrar, testar e montar satélites de grande porte, com salas limpas e equipamentos. Porém, ampliações são necessárias, como explicou Loureiro. “Precisamos de um vibrador de até 320 quilonewtons – o dobro do que temos hoje - para os ensaios dinâmicos, uma câmera de medida de antenas em campo próximo (distância entre a antena transmissora e a receptora) – que não possuímos atualmente – e também teremos que aumentar o pé direito da sala de integração para 18 metros, que hoje é de 10 metros.”

Após feita a expansão, o LIT terá capacidade equivalente aos melhores laboratórios de testes aeroespaciais e de defesa do mundo, ao lado da Alemanha, França, Estados Unidos, Japão, China, Rússia e Índia. A ampliação do laboratório faz parte da estratégia nacional de ciência, tecnologia e inovação do Governo Federal.


Fonte: Site da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)

Comentário: Pois é, R$ 45 milhões já foram liberados, mas faltam R$ 140,00 que só serão liberados até 2017. E eu pergunto, por quê? Porque não liberar R$ 100 milhões em 2014 e R$ 40 milhões em 2015, deixando pronto esse laboratório dois anos antes dessa previsão e assim oferecer o serviço de integração e testes nessa classe de satélites para outras nações? Será que não tem ninguém de visão no INPE, na FINEP e nesse governo desastroso? Não creio nisso, a questão aqui é outra, infelizmente.

Comentários

  1. Mas para estádios de Futebol de 28 bilhões liberados, para o congresso nacional tem 9,5 bilhões anuais.......
    Tomara mesmo que o povo esteja acordando, a Copa deveria ser boicotado por todos os brasileiros.

    Miraglia
    www.edgeofspace.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Eng. Miraglia, muito bem colocado.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes