Servidor do DCTA Irá Acompanhar as Opers. TEXUS 50 e 51

Olá leitor!

O Diário Oficial da União (DOU) de hoje (27/03) publicou uma portaria do Ministério da Defesa (MD) autorizando o afastamento do País do servidor do DCTAMAURO MELO DOLINSKY, a fim de acompanhar as atividades das "Operações TEXUS 50 e 51", na Suécia, e realizar uma visita técnica ao "DLR-MORABA" na Alemanha. Abaixo segue a portaria como publicada no DOU.

Duda Falcão

Ministério da Defesa

GABINETE DO MINISTRO
PORTARIAS/MD, DE 26 DE MARÇO DE 2013

O MINISTRO DE ESTADO DA DEFESA, Interino, no uso da atribuição que lhe confere o inciso I do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal, e de conformidade com o disposto na Portaria nº 1.042/MD/2012, publicada no DOU nº 75, de 18 de abril de 2012, e considerando o que consta do Ofício nº 19/DRH-SDC/1426, de 8 de março de 2013 (Processo no 67700.001371/2013-15), do DCTA, resolve:

Nº 801- AUTORIZAR o afastamento do País do servidor Classe IV MAURO MELO DOLINSKY (DCTA/6213107) para viajar a Kiruna - Suécia e Webling - Alemanha, a fim de cumprir Missão EXTRAPLAMTAX/DCTA/2013 (ÔNUS) - Participar da Operação de Lançamento "TEXUS 50/51" e de Visita Técnica ao "DLR-MORABA"; com início previsto para o dia 9 de abril do corrente ano e duração de dezessete dias, sendo doze dias na Suécia e cinco dias na Alemanha, o primeiro pernoite na Suécia e a última etapa na Alemanha, incluindo o trânsito, com ônus total para o Comando da Aeronáutica.

A missão é considerada eventual e de natureza militar, estando enquadrada na alínea "c" do inciso I e na alínea "b" do inciso II do art. 3o, combinado com o art. 11 da Lei nº 5.809, de 10 de outubro de 1972, regulamentada pelo Decreto nº 71.733, de 18 de janeiro de 1973, modificado pelos Decretos nºs 3.643, de 26 de outubro de 2000, 5.992, de 19 de dezembro de 2006, 6.258, de 19 de novembro de 2007, 6.576, de 25 de setembro de 2008, e 6.907, de 21 de julho de 2009.


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 2 - pág. 09 - 27/03/2013

Comentários

  1. vai lá fazer o quê?
    acompanhar?.....para quê?

    ResponderExcluir
  2. Olá Anônimo!

    A participação de técnicos brasileiros no programa TEXUS se faz necessária pelo fato do foguete usado ser brasileiro, e também faz parte do acordo acertado com o DLR. Além disso, a viajem envolverá uma reunião na Alemanha que deve ser relacionada ao estabelecimento de novas missões com outros foguetes brasileiros e prazos a serem cumpridos, além de outros procedimentos relacionados com essas missões

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Aí está, tem que virar lei primeiro para depois poderem partir... Brasil-sil-sil!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022