INPE/ESA Testam Novo Protocolo Internacional Para...

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (28/03) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que o instituto e o Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) da Agência Espacial Europeia (ESA) testam novo protocolo internacional para transferência de dados espaciais.

Duda Falcão

Centros do INPE e da ESA Testam
Novo Protocolo Internacional Para
Transferência de Dados Espaciais

Quinta-feira, 28 de Março de 2013

Com a cooperação do Centro Europeu de Operações Espaciais (ESOC) da Agência Espacial Europeia (ESA), localizado em Darmstadt, Alemanha, foram realizados com sucesso os testes de aceitação do Protocolo SLE (Space Link Extension), implementado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

As atividades, nos dias 21 e 22 de março, envolveram as equipes do Centro de Controle de Satélites, em São José dos Campos, e da Estação de Rastreio e Controle de Cuiabá, ambas ligadas ao Centro de Rastreio e Controle (CRC) do INPE.

“A ESA disponibilizou sua Estação Terrena de Referência para os testes, que serviram para exercitar a transferência bilateral de dados de telemetria e telecomando (interoperabilidade) entre o INPE e o ESOC  usando o Protocolo SLE”, explica Pawel Rozenfeld, chefe do CRC/INPE. “O sucesso destes testes propicia, como passo seguinte, a realização de testes de transferência de dados reais de telemetria e telecomando entre o Centro de Controle de Satélites da ESA e seus satélites em visibilidade das Estações Terrenas do INPE e, reciprocamente, entre o Centro de Controle de Satélites do INPE e seus satélites em visibilidade das Estações Terrenas da ESA.”

CRC/INPE

O Centro de Rastreio e Controle (CRC) realiza a operação em órbita dos satélites desenvolvidos pelo INPE ou em cooperação com instituições estrangeiras. O Centro está capacitado, ainda, a dar suporte a missões espaciais de terceiros. É composto pelo Centro de Controle de Satélites (CCS) em São José dos Campos (SP), pela Estação Terrena de Cuiabá (MT), pela Estação Terrena de Alcântara (MA), bem como pela rede de comunicação de dados e voz que conecta os três locais. Mais informações na página www.inpe.br/crc


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial