6ª Escola do Espaço em Cuiabá - Inscrições Abertas

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (21/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando já estão abertas as inscrições para a 6ª Escola do Espaço em Cuiabá (MT).

Duda Falcão

6ª Escola do Espaço: Astronomia e
Astronáutica Abre Inscrições em Cuiabá


Brasília, 21 de março de 2013 - As inscrições para a 6ª Escola do Espaço: Astronomia e Astronáutica de Cuiabá (MT) estão abertas e podem ser feitas até dia 31 de março. O curso será realizado entre os dias 9 e 13 de abril, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). A 6ª Escola do Espaço de Cuiabá é realizada pela Agência Espacial Brasileira (AEB), por meio do Programa AEB Escola.

O curso é destinado a professores e profissionais ligados à Educação. O objetivo é capacitá-los para que difundam e popularizem os conhecimentos adquiridos na “Escola do Espaço de Cuiabá” para seus alunos em sala de aula.

A capacitação contemplará aspectos teóricos sobre veículos espaciais, tecnologia de satélites, aplicações da área espacial e campanhas de lançamento, além de oficinas e atividades práticas que facilitam a inserção destes temas dentro dos tópicos que são abordados pelos professores durante as aulas. Haverá, também, visita ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e atividade de observação astronômica.

Nesta edição do curso, o Programa AEB Escola conta com o apoio dos seguintes parceiros: Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso (SEDUC/MT), Secretaria de Educação de Cuiabá (SME/CBA), Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), União dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT).

Outras informações podem ser encontradas no site do Programa AEB Escola http://aebescola.aeb.gov.br/

Serviço:

Curso: “Escola do Espaço de Cuiabá”

Data: 9 a 13 de abril

Local: Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)

Mais informações: (61) 3411- 5678 / aebescola@aeb.gov.br


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentário: Pois é amigos professores, essa é uma grande oportunidade para vocês, se inscrevam. Governador Jaques Wagner, porquê não trazer uma Escola do Espaço para Bahia? Se mexa, você não é amigo da companheira, pois então, mexa-se. Da ultima vez que estive o Museu de Ciência e Tecnologia da Bahia, perto do Pituaço (como é conhecido na Boa Terra o Estádio de Pituaçu) sai de lá com lágrimas nos olhos, e pronto para dar uma boa sova no primeiro político que encontra-se em minha frente. Não sei como o mesmo se encontra agora, isso é verdade, pois essa minha visita tem mais de três anos, mas enfim, espero que não esteja como estava na época de minha visita, ou seja, abandonado. Com relação a Escola do Espaço, mexa-se, precisamos dar um melhor preparo a nossos professores da rede pública, e um evento com esse anualmente realizado na Bahia cairia muito bem.

Comentários

  1. " EDUCAÇÃO ESPACIAL ÁREA ESQUECIDA EM SUA MAIORIA"
    A pesquisa científica espacial é a grande geradora de conhecimentos nas escoals, é o processor encubador de descobertas de talentos, e aperfeiçoa ao mesmo tempo os professores que ainda estão despreparados com a excitante tecnológia. Por isso, é tão valorizada nos países desenvolvidos. Apesar disso, o Brasil se desenvolve com lentidão nessa emocionante e pioneira atividade educativa espacial. Falta de tudo! UMA REGULAMENTAÇÂO, SEGURANÇA, MATERIAIS DIDÁTCOS, FISCALIZAÇÃO. Não adianta plantarmos uma semente curiosa nos nossos jovens, e deixarmos esta semente manipular de forma duvidosa e sem o devido critério , em seus quintais e porões de suas casas, o verdadeiro protagonista" O FOGUETE", repito quem vai se responsabilizar se acontecer um incidente ou o própio acidente, levando os nossos jovens a ficarem sem os membros e ceifados a morte, por uma explosão inesperada!
    Grande parte dos recursos dos principais fomentados, como a AEB ESCOLA, tem que criar um setor específico que cuide da divulgação e preparo quanto a segurança total do uso desse pequenos veículos, assim como: registro, vistória, vendas dos motores para feiras de ciências, etc.
    Olhe pessoal!o brasileiro só fecha a porta quando aconteçe as eventualidade, lembre-se ela não avisam de sua chegada, é dinâmica e contudente.
    Para alavancar as perspectivas do desenvolvimento da atividade educativa e principalmente no tocante de sua SEGURANÇA, a AEB deve urgentemente contactar com o Prof.Felix, que se encontra aprensivo quanto a falta de uma regulamentação que supre está emocionante atividade, que está contagiando os nossos jovens brasileiro, que estão construindo seus sonhos com foguetes, sem o extremo critério e á segurança necessária.
    Todos da AEB ESCOLA estão de parabéns! Mas o presuposto para nós. é que devem urgentemente, sentar a mesa para discutir uma emenda quanto a introdução de uma política de mudança já! no sentido das operações com os pequenos motores para espçomodelos, que ainda não tem um contrôle e devida fiscalização de quem fábrica os envelopes motores educativos, exigindo no mínimo um grau de reprodutibiliade na queima e um grau de confiabilidade no gráfico tirado no banco estático, curva (Empuxo x Tempo de Queima).
    Sendo assim todos assinariam um termo de responsabiliade no mal uso fora do ãmbito dos encontros realizados da AEB, e a mesma livraria a responsabiliade se acontecesse um acidente fatal!
    Este encontro com o Prof. felix, será muito produtivo, principalmente pela profícua aproximação com uma grande personaliade do assunto, mas vejo que o pessoal ainda não assumio seus compromissos com a segurança que não tarda a ser uma área esquecida".

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial