Parlamentares Franceses Visitam o Brasil

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (20/03) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando o presidente da AEB, José Raimundo Coelho, recebeu na manhã de hoje na sede da agência o "Grupo de Parlamentares Francês para o Espaço (GPE)".

Duda Falcão

Parlamentares Franceses Visitam o Brasil


Brasília, 20 de março de 2013 O presidente da Agência Espacial Brasileira, José Raimundo Coelho, recebeu, na manhã de quarta-feira (20), o Grupo de Parlamentares Francês para o Espaço (GPE).  Com o objetivo de fomentar o Programa Espacial da França, e consequentemente o europeu, o grupo, formado por senadores e deputados franceses, está visitando as principais nações espaciais. “O Brasil tem projetos de lançadores, satélites e sítios de lançamento bem localizados. Consideramos o país um importante ator na área espacial mundial”, afirmou o presidente da delegação, o senador Bertrand Auban, ao explicar o porquê do Brasil ter sido um dos escolhidos para a visita.

Durante a reunião, os parlamentares franceses procuraram entender a organização do setor espacial brasileiro, como e por que o Brasil desenvolve um programa espacial e, também, identificar possíveis eixos de cooperação. Para que tivessem uma real visão do Programa Espacial Brasileiro, o presidente da AEB, José Raimundo Coelho, entregou exemplares da versão atual do Programa Nacional de Atividades Espaciais para o período de 2012 e 2021.

O presidente da AEB falou sobre a necessidade dos países utilizarem a proximidade existente entre os dois centros de lançamento (Centro de Lançamento de Alcântara e Centro de Lançamento de Korou) para desenvolver ações conjuntas e complementares. Um exemplo é a crescente demanda de lançamento de pequenos satélites que pode ser aproveitada juntamente pelas duas nações. Atualmente, a principal parceria é o rastreio de parte dos lançamentos realizados no centro de lançamento francês, localizado em Korou, na Guiana Francesa, pelo Centro de Lançamento da Barreira do Inferno, que fica em Parnamirim (RN).

Durante a reunião, José Raimundo expôs sua vontade de enviar, por meio do Programa Ciências sem Fronteiras, alunos para a França e trazer profissionais, tanto da área científica, quanto da industrial, para trabalharem no Brasil. “A base industrial francesa é bem consolidada, a nossa ainda precisa se fortalecer. Temos muito a aprender com eles”, explicou o presidente da AEB.

Depois da reunião, o embaixador da França no Brasil, Bruno Delaye, recebeu para almoço na embaixada a delegação de parlamentares franceses, assim como o presidente da AEB, José Raimundo Coelho, os diretores da Agência, Nilo Andrade, Carlos Gurgel, Petrônio de Souza e o chefe da Cooperação Internacional, José Monserrat.

À tarde, o grupo francês participou de uma reunião plenária conduzida pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal (CCT/Senado). Tendo à frente o presidente da CCT, senador Zeze Perrela (PDT/MG), a reunião também contou com a participação da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados (CCTCI), representada pelo seu presidente deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB/MG).

O presidente da AEB também compôs a mesa de autoridades que contou ainda com a participação do Consultor Legislativo do Senado Federal, Tarciso Jardim que fez uma apresentação sucinta sobre o “Setor Espacial Brasileiro”.

Antes de cumprir agenda em Brasília, os parlamentares franceses estiveram em Alcântara na segunda-feira (18) e agora seguem para São Paulo, onde irão conhecer as indústrias espaciais nacionais.

Cooperação Brasil-França – A cooperação espacial Brasil-França começou nos primeiros anos das atividades espaciais brasileiras, na década de 60. Desde então, a parceria entre os dois países avançou, em particular no campo da pesquisa científica.

Em outubro de 2012, o Presidente da AEB, José Raimundo Coelho, esteve na França. Em Toulouse, conheceu as instalações da empresa Astrium, produtora de satélites. Em Paris, reuniu-se com o embaixador do Brasil, José Maurício Bustani, e também com o presidente do Centro Nacional de Atividades Espaciais (CNES, sigla em francês), Yannick d’Escatha.

Recentemente, Brasil e França reafirmaram o Acordo de Cooperação Técnica e Científica, que institui serviços de rastreamento e telemedidas prestado pelo Centro de Lançamento da Barreira do Inferno aos lançamentos feitos a partir do Centro Espacial Guianês, em Kourou, na Guiana Francesa.


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB)

Comentários

  1. " Hoje existe uma crescente preocupação acerca das doenças e males causados pelo não comprometimento com o PEB.
    Será que o Presidente da AEB, em exposição aos parlamentares da França, enumerou a verdadeira situação que ocorre com o Programa Espacial Brasileiro? Será que o mesmo omitiu a verdade, os fatos que ocorre nos bastidores dos parlamentares?
    A verdade é que os melhores técnicos e cientistas, estão tristes, e com isso estão, creio! procurando outros departamentos fora do país, em parte por causa da baixa remuneração e a falta de recursos necessários para desenvolverem seus projetos.
    Eu enfatizo a parte gerencial com a nação, na cura de uma doença não física, mas MORAL; a doença da ganância, fortuna, olhe caros amigos que tem um " les soller brilhe!" em direção ao espaço, tomem muito cuidado com as propagandas enganosas!
    Contudo, poucas pessoas estão dispostas a admitir sua condição de irresponsabilidade com o nosso precioso "PROGRAMA ESPACIAL BRASILEIRO", pensam eles, que não precisam consultar um pisicólogo. Isso era verdade também quando foi inaugurado a Barreira do Inferno, que saudades daquela época, todos sonhando com futuro próspero.
    E quando buscamos uma cura, geralmente escolhem, eles, um rémedio ineficaz.
    Nos do BLOG Brazilian Space, ainda somos pequenos, mas em um futuro próximo, estaremos juntos com o PEB, vibrando suas conquistas.
    As pessoas estão com robôs, cegas pela emoção, estão escolhendo remédios inúteis quando optam pelas boas, como assinar uma PETIÇÃO, nada do que façamos pelo país, jamais curará nem mesmo um de nossos infindáveis pecados contra um progresso do BRASIL.
    Avante PEB! Avante BRASIL!. Para que a cura se efetue usemos um pouco da RAZÃO, é necessário que a maioria dos institutos e Blog´s, sempre com o uso da democracia, diagnostique corretamente os problemas do PEB, mas que prescreva para a população que dorme em berço esplêndido da nação, a medicação correta da verdade".


    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial