Novo Site da R. CLIMA Traz Ciência para Todos os Públicos

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (25/03) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) destacando que novo site da Rede CLIMA traz ciência para todos os públicos.

Duda Falcão

Novo Site da Rede CLIMA Traz
Ciência para Todos os Públicos

Segunda-feira, 25 de Março de 2013

Sediada no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), a Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais acaba de lançar seu novo site na Internet, com novos design e conteúdo: http://redeclima.ccst.inpe.br. O projeto foi direcionado para atender aos diversos públicos interessados em adquirir ou aprofundar o conhecimento na área de mudanças ambientais globais: cientistas e estudantes universitários; professores e estudantes de ensino fundamental e médio; meios de comunicação; instituições públicas e privadas.

Além da área institucional, que apresenta os objetivos, a equipe e a estrutura da Rede CLIMA, o site traz acesso a materiais educativos como vídeos, testes interativos e cartilhas didáticas. Também estão listadas as publicações dos mais de 200 cientistas envolvidos em pesquisas da Rede e apresentações de resultados das 13 sub-redes que estudam os impactos das mudanças climáticas (Agricultura, Biodiversidade e Ecossistemas, Cidades, Desastres Naturais, Desenvolvimento Regional, Economia, Energias Renováveis, Modelagem Climática, Oceanos, Recursos Hídricos, Saúde, Serviços Ambientais dos Ecossistemas e Zonas Costeiras).

Criada no final de 2007 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, a Rede CLIMA tem como missão gerar e disseminar conhecimentos para que o Brasil possa responder aos desafios representados pelas causas e efeitos das mudanças climáticas globais. Constitui-se em fundamental pilar de apoio às atividades de Pesquisa e Desenvolvimento do Plano Nacional de Mudanças Climáticas instituído pelo governo federal, que tem balizado a identificação dos obstáculos e dos catalisadores de ações. Enseja o estabelecimento e a consolidação da comunidade científica e tecnológica preparada para atender plenamente as necessidades nacionais de conhecimento, incluindo a produção de informações para formulação e acompanhamento das políticas públicas sobre mudanças climáticas e para apoio à diplomacia brasileira nas negociações sobre o regime internacional de mudanças climáticas.

IPCC

Uma das grandes contribuições da Rede CLIMA é o Modelo Brasileiro do Sistema Terrestre (MBST), que embasa a participação brasileira no próximo Relatório de Atividades (AR5) do IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima). A primeira versão do MBST foi utilizada para gerar cenários globais de mudanças climáticas no período de 1960 a 2100, com um total de 2.500 anos de integrações em modo de conjunto do modelo, submetidos ao projeto internacional CMIP5 de intercomparação de modelos de mudanças climáticas globais.



Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial