Estudantes Lançam 35 Foguetes na Praia do Pina

Olá leitor!


Segue abaixo uma notícia publicada ontem (13/05) pelo “Jornal Diário de Pernambuco” destacando que 35 estudantes da Escola Municipal Oswaldo Lima Filho, do Pina, em Recife (PE) participaram ontem da 4ª edição da Olimpíada Brasileira de Foguetes (OBFOG).

Duda Falcão

Olimpíadas

Estudantes Lançam 35

Foguetes na Praia do Pina

Da Redação do www.diariodepernambuco.com.br

13/05/2010 - 08h59

Imagens: Ana Paula Neiva/DP/D.A Press

Trinta e cinco estudantes da Escola Municipal Oswaldo Lima Filho, do Pina, na faixa etária dos 12 aos 15 anos (3º e 4º ciclos), participam hoje da 4ª edição da Olimpíada Brasileira de Foguetes (OBFOG). Eles vão lançar esta manhã, nas areias da praia do Pina, trinta e cinco foguetes produzidos com garrafas PET e movidos pela mistura de bicarbonato de sódio com vinagre. O objetivo é estimular o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins e divulgar conhecimentos básicos de uma forma lúdica e cooperativa, mobilizando toda comunidade escolar.


Amanhã será a vez de todos os 614 alunos da unidade de ensino, na faixa etária dos sete aos 15 anos (1º ao 4º ciclo) participarem das provas teóricas da XIII Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), que serão aplicadas na própria escola, às 10h e às 16h. Eles vão responder 10 questões sobre astronomia, astronáutica e energia, divididas em três níveis de dificuldade, de acordo com a faixa etária dos participantes – 1ª e 2ª série, 3ª e 4ª e de 5ª a 8ª.

As duas competições, que acontecem de forma simultânea em todo o país, são organizadas pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e Furnas Centrais Elétricas S/A. As iniciativas envolvem alunos de todas as séries do ensino fundamental e médio das redes públicas e privadas.

As duas olimpíadas vão premiar, em meados de agosto, os três melhores classificados por estado, (medalhas de ouro, prata e bronze). Independente da classificação, todos os alunos e unidades escolares também receberão certificados de participação.

No caso da Olimpíada Brasileira de Foguetes, sairão vencedores os alunos que construírem o artefato que possa atingir a maior distância a partir da plataforma de lançamento, que é colocada num ângulo de 45 graus do chão. Além das garrafas PET (corpo e pés de apoio), são utilizados na fabricação dos foguetes, madeira (plataforma de lançamento), areia para preencher o bico, canos e torneiras plásticas para armazenamento do combustível. O regulamento não permite o uso de combustíveis inflamáveis, mas só mistura química que provoque pressão suficiente para impulsão do foguete.

Estudantes lançam 35 foguetes na Praia do Pina


Fonte: Site do Jornal Diário de Pernambuco - 13/05/2010


Comentário: Pois é leitor, e assim a 4ª Olimpíada Brasileira de Foguetes (OBFOG) e a 13ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) vai estimulando através do país o interesse de nossas crianças e jovens pela ciência e tecnologia. Parabéns a Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), a Agência Espacial Brasileira (AEB) e a Furnas Centrais Elétricas S/A pela grande iniciativa.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022