INPE e Embrapa Promovem Seminário Sobre Clima

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (21/06) no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) informando que o o INPE e a Embrapa promovem entre os dias 25 e 28/06 o “Seminário Clima, Dinâmica e Biodiversidade de Florestas Amazônicas”.

Duda Falcão

INPE e Embrapa Promovem Seminário Sobre
Clima, Dinâmica e Biodiversidade na Amazônia

Quinta-feira, 21 de Junho de 2012

De 25 a 28 de junho, no Centro Regional da Amazônia do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em Belém (PA), acontece o seminário Clima, Dinâmica e Biodiversidade de Florestas Amazônicas.

Realizado em parceria com a Embrapa Amazônia Oriental, o evento pretende integrar grupos de pesquisa em biodiversidade, balanço de carbono e clima na região da produção da palma de óleo, analisar os modelos de ocupação do território e propor ações de pesquisa para fundamentar políticas públicas, reunindo especialistas renomados nacional e internacionalmente.

Segundo a organização do seminário, a expansão da palma de óleo nas áreas desmatadas da Amazônia é uma alternativa para ampliação e diversificação da matriz energética brasileira, colocando o País em posição de destaque no cenário internacional.

O Pará já é responsável por 95% da produção nacional de palma de óleo, mas a expansão da cultura deve passar dos 150 mil hectares plantados no Estado para 500 mil hectares. O desafio do poder público e da pesquisa é implantar a dendeicultura na região a partir de bases sustentáveis que incluam pequenos, médios e grandes produtores, gerando emprego e renda para as populações locais.

A programação do evento inclui seminário técnico, minicurso e visita a empresas produtoras de palma de óleo no Pará e áreas de agricultores familiares.

Mais informações no site http://seminarioclima.cpatu.embrapa.br


Fonte: Site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial