Gov. Já Levou 3700 Estudantes para Estudarem no Exterior

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada ontem (23/04) no site “Folha.com” do “Jornal Folha de São Paulo” destacando o governo já levou para o exterior 3700 estudantes do programa “Ciências sem Fronteiras”.

Duda Falcão

SABER

Governo Já Levou 3.700 Estudantes
para Estudar no Exterior

DE SÃO PAULO
23/04/2012 - 10h59

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira que o programa Ciência sem Fronteiras, que concede bolsas de estudo no exterior, já levou 3.700 estudantes do ensino superior para estudar fora do país.

No programa de rádio "Café com a Presidenta", Dilma avaliou o programa como uma das iniciativas mais importantes do seu governo. Sua meta é levar 101 mil estudantes para fora até 2014.

As inscrições para o programa estão abertas até a próxima segunda-feira (30), com bolsas de estudo para países como Canadá, Bélgica, Portugal e Espanha.

Para ser escolhido, o estudante deve conseguir mais de 600 pontos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). Uma premiação nas olimpíadas de estudantes também pode ajudar a garantir uma vaga. É preciso ainda falar o idioma do país e ter boas notas, já que as universidades estrangeiras têm um processo interno de seleção bastante rigoroso.

"No final de abril, vamos selecionar 10.300 bolsistas; e, em junho, mais 6.000 bolsistas. Assim, nesse ano, o total de bolsistas selecionados chegará a 20 mil", disse Dilma.

Segundo a presidente, os estudantes selecionados terão contato com o que há de mais avançado em ciência e tecnologia. Os cursos escolhidos devem ser nas áreas de ciências exatas, ciências médicas, ciência da computação e engenharia.

"Quando esses estudantes voltarem, vão trazer conhecimento para aplicar aqui no Brasil e vão ajudar a nossa indústria e o governo a fazer tecnologias novas e a provocar processos de inovação dentro das empresas", disse.


Fonte: Site Folha.com - 23/04/2012

Comentário: Sinceramente presidente DILMA espero que essa não seja mais uma propaganda enganosa do seu governo, e que se realmente esse número de 3700 estudantes for verdadeiro, que nenhum deles esteja passando por constrangimentos e dificuldades onde quer que estejam estudando. Afinal, em matéria publicada pelo jornal “O Estado de São Paulo” em 28/03/2012 (veja a nota: “Ciência sem Fronteiras Atrasa Repasse a Pesquisadores”) foi denunciado que o programa tem atrasado o repasse do dinheiro para bolsistas no exterior gerando incertezas e constrangimentos, coisa que imediatamente teve repercussão através da caixa de e-mail do blog que recebeu diversos e-mails de estudantes participantes do programa corroborando com a denúncia. Concordo que o programa “Ciência sem Fronteiras” é realmente um grande avanço (principalmente se atingir os números anunciados) desde que seja executado com seriedade, responsabilidade, profissionalismo e com uma logística impecável, evitando assim enviar filhos de famílias brasileiras ao exterior para viverem momentos de dificuldades e constrangimentos sem necessidade.

Comentários

  1. Essa iniciativa por parte do governo é muito boa, mas se deve fazer uma ressalva!

    Em qual lugar do país está sendo criado os centro de excelência em pesquisa?

    Pelo que me parece esse programa já existe em alguns países que implementaram esse programa MAS JUNTAMENTE CONSTRUÍRAM CENTROS DE EXCELÊNCIA EM PESQUISA nos respectivos países!

    Logo os estudantes pesquisadores voltaram para um lugar que ofereciam oportunidade de aplicarem o conhecimento!

    Isso vai ocorrer no Brasil? Me parece que os alunos irão voltar e não terão onde aplicar o conhecimento deles aplicados! Ou seja, não vai dar o salto de tecnológico que o governo espera e será apenas uma ferramenta politica para agradar a classe estudantil !

    ResponderExcluir
  2. Olá Anônimo!

    De certa forma centros de excelências já existem (só precisam serem modernizados e terem suas infra-estruturas ampliadas), estão em implantação ou estão sendo planejados. Entretanto, mesmo que esse programa seja exitoso, sem um planejamento adequado, seriedade, profissionalismo e principalmente uma logística impecável, pouco será mudado e a maioria desses profissionais acabarão sendo absorvidos por outros países ou trabalhando em outras áreas.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial