Univ. dos EUA Oferece Curso Online Sobre Direito Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (04/04) pelo José Monserrat Filho no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que universidade dos EUA oferece curso online sobre Direito Espacial, Cibernético e de Telecomunicações.

Duda Falcão

Universidade Americana Oferece
Curso Online Sobre Direito Espacial,
Cibernético e de Telecomunicações

José Monserrat Filho
04-04-2012

A Universidade de Nebraska-Lincoln, situada em Lincoln, a capital do Estado de Nebraska, Estados Unidos, e criada em 1869 – há 143 anos, portanto –, criou um Mestrado online, inédito no mundo, em Direito Espacial, Cibernético e de Telecomunicações.

O curso será ministrado pela Faculdade de Direito, a partir do setembro deste ano. Os alunos usarão o software “Adobe Connect”, para participar das aulas e formular perguntas online. A direção da Faculdade está segura de que o uso do software será muito fácil.

Falando ao jornal The Daily Nebraskan (29/03/2012), Matt Schaefer, professor de Direito e diretor do novo curso, definiu-o como "veículo educacional excitante". Um esforço especial está sendo feito para tornar a experiência online “a mais completa, rica, gratificante e produtiva possível”, acrescentou Jack Beard, Professor Assistente do mestrado.

Para ser admitido no curso online, é preciso ter concluído a licenciatura em Direito e estar envolvido com experiência jurídica, como, por exemplo, trabalhar num escritórios de advocacia. Os alunos do curso online terão acesso ao mesmo material usado nas aulas do curso presencial.

Segundo Schaefer, o curso online vai preparar todo um conjunto de profissionais em áreas jurídicas novas e renovadas, que de outra forma não teriam como chegar a elas.

As matrículas já estão abertas. Schaefer reconhece: provavelmente, no início haverá poucos alunos inscritos. Sua expectativa é de que o número de matrículas aumente nos próximos anos.

Tudo indica que estudantes estrangeiros podem ser admitidos neste curso online, como em outros cursos da Universidade Nebraska-Lincoln. No portal da instituição, nada consta ao contrário.

Mais informações com a Diretora Executiva do Mestrado em Direito Espacial, Cibernético e de Telecomunicações (Executive Director, Space, Cyber and Telecom Law), Gretchen Oltman, Fone: (402) 472-166; e-mail: <goltman2@unl.edu>.

Por que o curso de Direito Espacial, Cibernético e de Telecomunicações?
A Faculdade de Direito da Universidade Nebraska-Lincoln assim responde à essa questão, em seu portal (<http://www.unl.edu>):

“A indústria espacial constitui um mercado global de 250 bilhões de dólares/ano, que cresce rapidamente. E as telecomunicações formam um mercado global de 1.4 trilhão de dólares/ano, com crescimento forte e contínuo previsto. Ambas as indústrias são globais e os Estados Unidos são o maior ator individual. As indústrias espacial e de telecomunicações compartilham regimes jurídicos que se superpõem em certa medida e, cada vez mais, se preocupam com problemas comuns, inclusive a gestão do tráfego espacial, bem como a gestão da segurança e do risco dos bens espaciais. Por exemplo, os militares dos EUA, em tempos de conflito, alugam transponders de satélites comerciais; daí que os operadores de satélites comerciais estão cada vez mais preocupados com a proteção de seus ativos no espaço e devem depender, em parte, dos militares dos EUA na gestão do tráfico e da segurança. Assim, os interesses militares, civis e comerciais no espaço e nas telecomunicações, precisam interagir cada vez mais para resolver problemas.

A maioria dos programas de Direito Espacial em todo o mundo combina o Direito Espacial com o Direito Aeronáutico, embora os espaços aéreo e exterior se submetam a regimes jurídicos distintos. Além disso, a maioria destes programas dão maior ênfase no Direito Aéreo.

O Direito Espacial e o Direito das Telecomunicações serão componentes igualmente importantes no programa de Mestrado da Faculdade de Direito da Universidade de Nebraska.

Os estudantes interessados no Direito Espacial e no Direito das Telecomunicações também se beneficiam de outras cursos secundários oferecidos em ambas as áreas do Direito, incluindo o Direito Internacional, o Direito Cibernético e o Direito à Propriedade Intelectual.

No mundo de hoje e amanhã, a combinação entre Direito Espacial e Direito das Telecomunicações vai equipar melhor os juristas nos dois campos para atender às necessidades dos clientes, sejam eles entidades governamentais ou privadas.”


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB) 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial