IEAv/Boeing Discutem Parceria no Projeto do Veículo 14-X

Olá leitor!

Segue uma nota postada ontem (23/04) no site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv) destacando que representantes da Boeing visitaram dia 19/04 o IEAv para discutir a possibilidade de cooperação no programa de veículos hipersônicos do instituto e, em particular, da espaçonave 14-X.

Duda Falcão

IEAv Recebe Visita de
Representantes da Boeing

23/04/2012

O IEAv recebeu, no dia 19 de abril de 2012, a visita da Sra. Geraldine Spear e do Dr. Willian Lyons, ambos da Boeing Research&Technology, que é uma Divisão da Boeing Company.

Na oportunidade, foram discutidos vários aspectos relacionados à consolidação de uma parceria para a realização de experimentos e cálculos teóricos que contribuirão para o desenvolvimento, pelo IEAv, do programa de pesquisa em veículos hipersônicos e, em particular, do veículo 14-X, cujo projeto encontra-se em andamento.

Dr.Willian Lyons Sra. Geraldine Spear

Dr. Willian Lyons, Sra. Geraldine Spear,
Dr. Catsumi e Dr. Artur Menezes

Visita ao Laboratório de Aerotermodinâmica e
Hipersônica Prof. Henry T. Nagamatsu


Fonte: Site do Instituto de Estudos Avançados (IEAv)

Comentário: É preciso que se diga que felizmente até onde sabemos esse projeto do 14-X como o da Propulsão a Laser não vivem os problemas da falta de recursos financeiros como ocorre com os projetos do IAE/INPE, mas ao mesmo tempo não conseguem autorização do governo para contratação de profissionais preparados que permita o IEAv seguir um cronograma de desenvolvimento mais enxuto, forçando com isso a utilização de jovens estudantes em formação. Talvez o interesse do IEAv de realizar essa parceria com a Boeing seja motivado em buscar uma solução que ajude a diminuir o prazo de desenvolvimento do veículo 14-X e da Propulsão a Laser, já que com a atual falta de recursos humanos torna-se impossível a realização de um cronograma de desenvolvimento aceitável. Será?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial