Brasil Lançará até 2014 Sat. de Comun. de Uso Civil e Militar

Olá leitor!

Segue abaixo mais uma notícia postada dia (02/04) no site da “Agência Brasil” destacando segundo o Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, o Brasil lançará até 2014 o Satélite SGB.

Duda Falcão

Pesquisa e Inovação

Brasil Lançará até 2014 Satélite
de Comunicações de Uso Civil e
Militar, diz Paulo Bernardo

Vladimir Platonow
Repórter da Agência Brasil
Edição: Lana Cristina
02/04/2012 - 19h43

Rio de Janeiro – O Brasil vai lançar um satélite para comunicações civis e militares até 2014. A notícia foi detalhada hoje (2) pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, durante abertura de um evento de tecnologia da informação no Rio de Janeiro.

“Nós definimos a construção de um satélite geoestacionário, [que ficará] a 36 mil quilômetros de altitude, com capacidade para fazer a cobertura do país inteiro. As duas principais finalidades são atender às comunicações militares e também estratégicas, dentre elas o Plano Nacional de Banda Larga”, disse o ministro.

Bernardo explicou que um dos objetivos do governo é levar internet de alta velocidade a municípios e povoados no interior do país, onde seria praticamente impossível a utilização de outras tecnologias.

“Nós temos um número muito grande de municípios e localidades em regiões mais retiradas onde a construção de cabo ou tecnologia por rádio convencional encontra muita dificuldade, em um investimento difícil de se fazer por solo. Então vamos atender por satélite.”

Bernardo disse que o satélite custará cerca de R$ 750 milhões e será desenvolvido e montado por uma empresa que será criada, formada por Telebrás e Embraer. “Vamos fazer isso em uma associação entre a Telebrás e a Embraer. Essa empresa vai ter autonomia e atribuição de montar o satélite, que depois será operado pela Telebrás, na parte civil, e o Ministério da Defesa, na parte militar. Nossa previsão é lançar esse satélite até 2014, em dois anos e meio de trabalho.”

Segundo o ministro, o lançamento do satélite, provavelmente, será feito fora do Brasil, pois o equipamento tem um peso projetado de 6 toneladas, demandando uma estrutura específica que não é encontrada hoje no país.


Fonte: Site da Agência Brasil

Comentário: Bom ministro, devo então entender que em pouco mais de dois anos e meio (já que estamos ainda em abril) o Brasil irá projetar, desenvolver e lançar um satélite geoestacionário de comunicações civis e militares de seis toneladas, que será fabricado por uma empresa estrangeira sob a coordenação de uma empresa brasileira controlada pela Telebrás e pela Embraer, e que nem se quer saiu do papel ainda, né isso? Pois então ministro, serei o primeiro a parabenizá-lo caso cumpra essa meta até dezembro de 2014, quando então se encerrará seu prazo. Entretanto, quer um conselho, seja sábio e passe a bola para outro, pois caso essa proeza não seja alcançada, terei enorme prazer de lhe chamar de mentiroso e aproveitador, como também a presidente DILMA e a todos que estão participando e apoiando essa farsa.  

Comentários

  1. Pelo menos uma noticia boa deu pra pegar nas entrelinhas: O SGB não vai ser lançado pelo Cyclone-4, já ele irá pesar algo em torno de 6 toneladas. O que nos resta com duas opções principais de lançamento: O Ariane-5 e o Proton-M.
    Eu acho melhor ser lançado pelo Ariane-5, pelo histórico bem sucedido de lançamentos. Mas acho que o lançamento sairá mais caro com eles do que com os russos. Alem disso, temos uma boa relação com a Russia, talvez facilitando as negociações...
    O que voce acha, Duda?

    ResponderExcluir
  2. Olá Heverton!

    Existem várias opções, inclusive americanas e essas apresentadas por você são duas delas. Entretanto acredito que o lançamento deverá ser realizado por algum dos países integrantes do BRICS, a Rússia, a China ou a Índia, ou então uma opção americana, já que o governo da presidente DILMA está tentando se reaproximar do governo Obama. Há de se levar em conta também que, a empresa que construirá o satélite muito provavelmente será européia, o que abre assim uma oportunidade para o Ariane-5. Entretanto é ainda muito cedo para se especular algo e teremos de aguardar os acontecimentos até 2016 ou mais, para vê como será escrita toda essa história.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial