Acordo Ampliação Pesquisa Sino-Brasileira no Segmento Aeroespacial

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (27/05) no site da Agência Espacial Brasileira (AEB) destacando que bioastronáutica, materiais aeroespaciais, motores e combustão fazem parte de uma chamada pública do primeiro Plano de Trabalho a ser desenvolvido entre Brasil e China no âmbito do Acordo de Cooperação assinado na segunda-feira (26/05).

Duda Falcão

Acordo Ampliação Pesquisa
Sino-Brasileira no Segmento Aeroespacial

Ascom do CNPq

Foto: Divulgação/CNPq
Brasil e China assinam mais um acordo de cooperação científica.

Brasília, 27 de maio de 2014 – Projetos de pesquisa na área Aeroespacial, contemplando bioastronáutica, materiais aeroespaciais, motores e combustão fazem parte de uma chamada pública do primeiro Plano de Trabalho a ser desenvolvido entre Brasil e China no âmbito do acordo de cooperação assinado na segunda-feira (26) entre o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a National Natural Sciences Foundation of China (NSFC).

O documento firmado pelo presidente do CNPq, Glaucius Oliva, na sede da agência de fomento chinesa visa a promover a realização de projetos de pesquisa conjuntos entre grupos dos dois países, além de incentivar o intercâmbio de estudantes e pesquisadores. As outras áreas objeto da chamada pública são as de Energia (biomassa e renováveis), Ambiente (química de produtos naturais, formação, função e proteção da biodiversidade, ciências florestais e engenharia oceânica) e Saúde (microorganismos patogênicos, vacinas, doenças infecciosas incluindo tuberculose e doenças tropicais e biotecnologia médica).

Preparação – A chamada será precedida de workshop binacional a ser realizado no Brasil com a participação de cientistas dos dois países atuantes nas áreas contempladas. Na visita, Oliva ainda discutiu a importância estratégica da colaboração sino-brasileira em ciência, tecnologia e inovação, tendo em vista se tratar de países de economias emergentes e com escala e desafios comuns.

O presidente do CNPq está na China participando da terceira reunião anual do Global Research Council, um fórum que congrega agências de fomento à pesquisa de todo o mundo.

O CNPq mantém cooperação com a China desde 1984, quando firmou acordo com a Academia de Ciências da China (CAS). Tem ainda convênio com a Comissão Estatal de Ciência e Tecnologia da China (SSTC). No âmbito do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF), a parceria no país é com o China Scholarship Council (CSC).


Fonte: Agência Espacial Brasileira (AEB) 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial