Amazônia-1 - O que Aconteceu com a Câmera RALCam-3?

Olá leitor!

Como você deve saber o Brasil está desenvolvendo um satélite de sensoriamento remoto chamado Amazônia-1 que tem como previsão de lançamento o ano de 2012.

Em julho de 2008 o Brasil acertou um acordo com o Reino Unido para o desenvolvimento pelo Rutherford Appleton Laboratory - Science & Technology Facilities Council (RAL-STFC) de uma câmera imageadora chamada "RALCam-3" com resolução da superfície terrestre de cerca de 12 metros e com 110 km de campo de visada para ser utilizado pelo satélite Amazônia-1.

Acontece que segundo informações obtidas pelo blog “PANORAMA ESPACIAL” do companheiro jornalista André Meliski junto a Marjorie Xavier da assessoria de imprensa do INPE, essa câmera não irá mais integrar a missão do satélite Amazônia-1 devido dificuldades com o fornecimento da eletrônica de bordo (DHU - Data Handling Unit).

Essa informação nos parece bastante estranha, pois é difícil de acreditar que o INPE e seus pesquisadores cometeriam o erro de endossar um acordo deste sem conhecer todas as especificações técnicas e de integração do satélite com esta câmera britânica, justamente para evitar uma situação com esta, que além de ser estranha só atrasa ainda mais este projeto novelesco e recordista.

Assim sendo, fica a pergunta: O que será que aconteceu que levou o INPE a esta situação? Será que a decisão foi puramente política sem levar em conta as especificações técnicas de ambos os projetos? Será que os burrocratas do governo meteram a mão uma vez mais onde não deviam? São perguntas que certamente jamais serão respondidas.

Abaixo segue uma reportagem em espanhol exibida em 01 de maio de 2009 pelo canal de TV britânico "British Satellite News (BSN)", destacando que cientistas britânicos estavam trabalhando em cooperação com o governo brasileiro no desenvolvimento da câmara espacial RALCam-3 para o satélite brasileiro Amazônia-1.

Duda Falcão

Câmera Britânica para Satélite Amazônia-1

British Satellite News (BSN) - 01/05/2009

Comentários

  1. Infelizmente minha internet discada(falta de opção mesmo) não me permitiu assistir o vídeo, mas acho que esta parecendo mas um embargo Britânico , lembrando que nestes últimos meses o Brasil vem incomodado a liderança dos chefões do mundo (Inglaterra, Russia ,EUA ...)
    Mas uma coisa vi que amanhã (quarta-feira) que Coréia do Sul vai testar o seu veiculo lançador de satélite ,sera que o Brasil vai ser ultrapassado por mais um pais ? Pelo histórico do PEB acho que ja sei a resposta ...

    ResponderExcluir
  2. Olá André!

    Sinceramente amigo não acredito que tenha sido um embargo britânico, pois não faria qualquer sentido, já que o acordo foi de governo para governo. Em minha opinião ou foi um erro do próprio INPE (o que eu sinceramente não acredito) ou pressão política irresponsável, que para mim é o mais provável.

    Abs

    Duda falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022