África Usará Imagens de Parceria Brasil-China


Olá leitor!

Segue abaixo uma pequena matéria publicada hoje (29/09) no site do jornal “O Estado de São Paulo” destacando que a África usará imagens do "Programa CBERS".

Duda Falcão

África Usará Imagens de Parceria Brasil-China

Satélites lançados em programa binacional reforçam
status do INPE de fornecedor mundial de imagens espaciais

Herton Escobar
O Estado de São Paulo
29 de setembro de 2010 | 13h 10

Além de treinar técnicos para monitorar florestas em outros países, o INPE quer fortalecer sua posição como fornecedor internacional de imagens de satélite. Três antenas na África já estão habilitadas para receber dados do satélite sino-brasileiro CBERS-3, localizadas nas Ilhas Canárias, no Egito e na África do Sul. Juntas, elas cobrem a maior parte do continente africano e do Oriente Médio, além de Portugal e Espanha.

O CBERS-3 fará imagens de toda a Terra, continuamente. Mas só quem tiver uma antena receptora poderá obter imagens da própria região. Isso porque os dados precisam ser “baixados” pouco depois de registrados, para não sobrecarregar a memória do satélite. Caso contrário, são apagados automaticamente.

A China tem três antenas e o Brasil, uma, em Cuiabá (MT), com alcance suficiente para baixar imagens de quase toda a América do Sul. A construção de uma segunda antena, em Boa Vista (RR), é proposta para cobrir a parte norte do continente, incluindo Venezuela e Colômbia.

“Estamos conversando com o Ministério das Relações Exteriores para conseguir recursos para o projeto”, diz o chefe do Centro Regional da Amazônia do Inpe em Belém, Claudio Almeida. “Ao mesmo tempo, iniciamos conversas com o México, que também tem uma antena capaz de receber dados CBERS, com a qual poderemos cobrir toda a América Central e boa parte da América do Norte.”

Outras duas parcerias também estão sendo negociadas na África: no Gabão e no Quênia.

O CBERS-3, apesar do nome, será o quarto satélite produzido em parceria com a China desde 1988. O último foi o CBERS-2B, que parou de funcionar em maio e já forneceu imagens para a África. Desde 2004, o Brasil adota uma política de distribuição gratuita de seus dados CBERS. Mais de 1,3 milhão de imagens dos três satélites da série já foram distribuídas nesses seis anos.


Fonte: Site do Jornal O Estado de São Paulo - 29/09/2010

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial