Projeto do ITASAT-1 Faz Nova Revisão no ITA

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (21/09) no site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), informando que ocorreu ontem a “Revisão de Requisitos de Sistemas” do projeto do satélite universitário ITASAT-1.


Duda Falcão


Notícias


Revisão de Requisitos de Sistemas

do Projeto ITASAT


21/09/2010 15:59


Versão atual do satélite ITASAT-1


No dia 21 de setembro de 2010 ocorre, no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a Revisão de Requisitos de Sistemas (System Requirements Review – SRR) do projeto do satélite universitário de coleta de dados ITASAT-1, com a participação de especialistas do Instituto de Aeronáutica e Espaço do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA/IAE), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e da Agência Espacial Brasileira (AEB), ambos subordinados ao Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT).


O ITASAT é um projeto de um microssatélite universitário que envolve a AEB, como coordenadora geral e patrocinadora principal (Ação 4934 - Desenvolvimento e Lançamento de Satélites Tecnológicos de Pequeno Porte), o ITA, como responsável pela execução do projeto e o INPE, como provedor de consultoria técnica, de infraestrutura laboratorial e gestor financeiro do Projeto.


Já foram realizadas a Revisão de Definição da Missão (Mission Definition Review – MDR) e a Revisão de Requisitos Preliminares (Preliminary Requirements Review – PRR), em fevereiro e março deste ano, respectivamente. O SRR ocorre dentro da fase B (definição preliminar) do projeto enfatizando os requisitos relativos aos subsistemas e experimentos do satélite ITASAT-1.


De acordo com os estudos e análises realizados, o ITASAT-1 será um satélite tecnológico universitário com a missão de coleta de dados, tendo como carga útil principal um sistema experimental digital de coleta de dados que está sendo desenvolvido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em conjunto com o Centro Regional do Nordeste (CRN), do INPE. O ITA é o responsável pelos seguintes subsistemas: estrutura, controle térmico, suprimento de energia, controle de atitude e computador de bordo.


Estão previstas quatro cargas úteis secundárias, correspondentes a experimentos a serem realizados no espaço:


a) um estimador de atitude utilizando Microelectromechanical Systems (MEMS), em desenvolvimento pela Universidade Estadual de Londrina (UEL);


b) o teste de um Heat Pipe do INPE;


c) um experimento de controle térmico do ITA;


d) um experimento de comunicação entre satélites da TU Berlin.


O satélite será espinado – gira em torno de um dos seus eixos –, terá uma massa de cerca de 80 kg, com dimensões aproximadas de 60x60x60cm e terá painéis solares em quatro faces. Sua órbita será circular, polar e sua altitude de aproximadamente 600 km.


A conclusão do Projeto está prevista para o final de 2012, início de 2013 e, conseqüentemente, o lançamento do ITASAT-1 como carga secundária (carona ou piggy-back) de um veículo lançador.



Fonte: Site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA)


Comentário: Muito bom leitor, essa notícia demonstra que o processo de desenvolvimento do ITASAT-1 esta dentro do previsto. No entanto, pelo prazo apresentado dificilmente o mesmo poderá ser lançado em fevereiro de 2012 pelo Cyclone-4 (levando-se em conta que esse prazo seja realmente cumprindo pela mal engenhada empresa bi-nacional) aproveitando-se da oferta da ACS como foi sugerido pelo blog em comentário anterior. Quem sabe o minúsculo Nanosatc-BR da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) possa se aproveitar desse espaço ofertado. Vale lembrar leitor a importância crucial desse satélite ITASAT-1 para o “Sistema de Coleta de Dados Brasileiro”, já que os satélites SCD-1 e SCD-2 podem deixar de funcionar a qualquer momento e o CBERS-2B já parou.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial