Government Permits Transfer of Intangible Assets Worth


Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada em inglês hoje 13/01 no site “www.interfax.com.ua” destacando que o gabinete de ministros da Ucrânia aceitou a proposta da "Agência Nacional Espacial da Ucrânia (NSAU)" de transferir ativos intangíveis do escritório de projetos Pivdenne Design Bureau" avaliados no valor de $ 15.54 milhões de dólares para o capital da empresa binacional Alcântara Cyclone Space.

Duda Falcão

Government Permits Transfer of Intangible Assets Worth
$15.5 m to Ukrainian-Brazil JV Alcantara Cyclone Space

13.01.2010 - 16:50

The Cabinet of Ministers of Ukraine has supported a proposal of the National Space Agency of Ukraine to transfer intangible assets developed by Dnipropetrovsk-based Pivdenne Design Bureau worth a total of $ 15.54 million to the capital of Ukrainian-Brazilian joint venture Alcantara Cyclone Space, to ensure the realization of a project on creating the Cyclone-4 launch vehicle at the Alcantara Space Center in Brazil.

This was stipulated by cabinet resolution No. 3 of January 6.The intangible assets in the Cyclone-4 launch vehicle project include information from the system's draft design, the draft design, and working design documents developed by Pivdenne Design Bureau under an order from the National Space Agency of Ukraine.

According to the document, an international transfer of dual-purpose goods, which includes the contribution to the joint capital of the bi-national company Alcantara Cyclone Space, can be performed without formalizing foreign agreements by making a corresponding addition to the procedure of control over the international transfer of military goods, as approved under cabinet resolution No. 1807 of November 20, 2003.

According to the resolution, the State Property Fund and the National Space Agency are ordered to take measures to contribute scientific and technical documents from the Ukrainian side to Alcantara Cyclone Space.


Fonte: Site www.interfax.com.ua

Comentário: Bem leitor, a rigor não sei bem o que isso representará de fato para a ACS, no entanto, finalmente acontece um movimento por parte dos ucranianos em prol desse programa. Vamos aguardar.

Comentários

  1. Pois é, até agora só tinha saído dinheiro do nosso bolso, para pagar o "Progama Espacial Ucraniano". Parece que eles irão mandar alguns trocados também. Mas fica a "birra", se a empresa é binacional, por que o Brasil não exige troca de transferência tecnologica com a Ucrânia ? Já vamos pagar para manter nossa base de lançamentos e o foguete deles, sem nada em troca tecnologicamente ? Só para encher o bolso do Bob Amaral ?

    ResponderExcluir
  2. Olá Ricardo!

    Na realidade foi um acordo comercial onde ficou acertado que cada pais assumiria 50% dos custos e do capital exigido para a criação da empresa bi-nacional. Além disso, o Brasil ficaria responsável pelas obras civis do sitio de lançamento e a Ucrânia ficaria responsável pelo desenvolvimento do foguete e dos equipamentos correlatos. Ou seja, negócios são negócios. Acontece que em minha opinião esse acordo foi mal engenhado e no final das contas a Ucrânia ficará com os louros internacionalmente falando, já que a tecnologia é toda dela, apesar do Brasil receber 50% do lucro que for gerado pela empresa. Em minha opinião é muito pouco e deveríamos ter incluído uma participação conjunta no desenvolvimento do Cyclone-4, o que não foi feito infelizmente. Além disso, existem outros problemas para a operacionalidade dessa empresa além dos quilombolas, e uma delas é que devido à alta toxidade do combustível que será utilizado pelo Cyclone-4, isso poderá gerar sérios problemas com as organizações de defesa do meio-ambiente. Imagine uma manifestação do Greenpeace e de outros organismos na portaria do CLA no período de lançamento de alguma missão. Seria um auê indescritível.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes