AEB Capacita Docentes em Evento Realizado em Alcântara


Olá leitor!

Segue abaixo uma reportagem publicada na revista “Espaço Brasileiro” (Out., Nov. e Dez. de 2009) destacando a realização pelo programa “AEB Escola” do I ESCLA (Escola do Espaço do Centro de Lançamento de Alcântara) em novembro e dezembro do ano passado, evento esse direcionado para professores do ensino fundamental e médio da rede pública do estado do Maranhão.

Duda Falcão

Capacitação para Docentes em Alcântara

Atividade contou com a participação de 75 professores
do ensino fundamental e médio da rede pública do estado
do Maranhão. Teve como meta enriquecer o conteúdo
das disciplinas ministradas em sala de aula

Entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro de 2009, o programa AEB Escola realizou, em Alcântara (MA), a Escola do Espaço do Centro de Lançamento de Alcântara (ESCLA). A atividade, voltada para os professores do ensino fundamental e médio da rede pública do Estado do Maranhão, teve como objetivo disseminar o conteúdo da Coleção Explorando o Ensino, volumes 11, 12 e 13, que tratam de Astronomia, Astronáutica e Mudanças Climáticas, além de capacitar os professores para o desenvolvimento de atividades sobre a temática espacial em sala de aula.

Os 75 participantes tiveram aulas com pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), docentes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), cientistas do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e professores da Universidade de Brasília (UnB). “Esta foi uma ação pioneira, uma vez que propiciou aos professores contato com os cursos de Astronomia e Astronáutica”, destaca o presidente da AEB, Carlos Ganem.

“A formação de professores é uma prioridade. Os cursos são gratuitos e visam promover um conjunto de ferramentas para o enriquecimento de conteúdos das disciplinas ministradas na escola”, afirma o coordenador do Programa AEB Escola, Thyrso Villela Neto. A idéia é desenvolver nos educadores habilidades e competências para se trabalhar com conteúdos de Ciência e Tecnologia relacionados à área espacial. Os cursos abordam, ainda, estratégias didáticas para a transposição dos conteúdos para a sala de aula.

Segundo o professor da Secretaria de Educação do Distrito Federal e colaborador do AEB Escola, Jaime Pereira Antunes Campos, a iniciativa é bem-vinda. “A importância está relacionada ao conhecimento de forma geral, bem como as possibilidades de aplicação e os benefícios”, diz.

Para a professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA/MA), Liziane Mesquita, a atividade foi muito proveitosa, principalmente pela proximidade com o Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). “Somos formadores de opinião e tratamos com alunos. Por isso, precisamos passar informações mais precisas”, relatou.

A I ESCLA foi realizada no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA). Em paralelo, ocorreram, na cidade de Alcântara, eventos como a exposição da “Coleção Explorando o Ensino”, no Museu Casa Histórica; “Exposição dos 40 anos do Homem na Lua”, na Casa de Cultura Aeroespacial; Observação Astronômica, na Praça da Matriz; Planetário Inflável, na escola Dr. João Leitão; lançamento de foguetes artesanais, no campo de futebol Forte de São Sebastião e oficinas nas escolas públicas para alunos do ensino fundamental e médio.

Professores Participam da Aula no CLA


Fonte: Revista Espaço Brasileiro - núm 07 - Ano 2 - Out., Nov. e Dez. de 2009 - Pág. 09

Comentário: Esse evento que foi acompanhado pelo blog na época (veja as notas AEB Promove Curso para Professores do Maranhão , AEB Inicia Curso para Professores em Alcântara (MA)) foi de grande relevância para o futuro do Programa Espacial Brasileiro. A preparação adequada de professores é de fundamental importância para educação de qualidade e não poderia ser diferente nessa área espacial. A AEB através de seu programa “AEB Escola” está de parabéns pelo grande e necessário trabalho que vem realizando através do país com professores e alunos de escolas publicas e privadas. Sou um admirador desse programa, pois o mesmo representa o futuro e lamento o fato da agência não ter ainda a sua disposição um canal de TV aberto (AEB TV) nos moldes da TV da NASA, TV Câmara, TV Senado que facilitaria o trabalho divulgando para sociedade brasileira o significado de ter um programa espacial no país.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial