Não Perca a Última Superlua de 2020, Que Acontece Nesta Quinta-Feira (7)

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (06/05) no site “Canaltech” trazendo informações aos amantes da Astronomia sobre a última Superlua de 2020, que acontece nesta Quinta-Feira (7).

Duda Falcão

HOME - CIÊNCIA – ESPAÇO 

Não Perca a Última Superlua de 2020, Que Acontece Nesta Quinta-Feira (7) 

Por Daniele Cavalcante
Canaltech
Fonte: Física na Veia
06 de Maio de 2020 às 21h20

A última superlua do ano acontece nesta quinta-feira (7). Esta é a última oportunidade de ver nosso satélite natural maior e mais brilhante no céu em 2020, quando ela estará completamente iluminada (ou quase). O fenômeno acontece quando a Lua cheia está em seu perigeu, ou seja, em sua máxima aproximação com a Terra.

Essa iluminação máxima ocorre no meio da manhã do dia 7 de maio, quando o Sol já está relativamente alto no céu e a Lua já abaixo do nosso horizonte - ou seja, não conseguiremos admirá-la 100% iluminada. Contudo, já na quarta (6) a Lua "nasceu" por volta das 17h30 (horário de Brasília) com 99,4% da sua face voltada para nós totalmente iluminada - e, por volta da meia noite, já na madrugada de quarta para quinta, ela fica 99,7% iluminada. Ou seja: a noite de quarta para quinta é perfeita para olhar pela janela e admirar a beleza da superlua pela última vez neste ano.

Foto: Janilton Nicolau




Mas se você perder a oportunidade de admirar a superlua na madrugada, saiba que, por volta das 18h de quinta-feira (7), a Lua surge no horizonte 99,5% iluminada, conforme explica o professor de física e astronomia Dulcídio Braz Júnior. Deverá ser um belo espetáculo no céu enquanto a noite cai, sendo que a Lua continua visível por toda a madrugada, até as 7h da manhã de sexta-feira (8).

Não espere, entretanto, uma Lua gigantesca no céu - como ela aparece em muitas fotos por aí. O perigeu é mais marcante pelo aumento do brilho lunar, não necessariamente pelo aparente aumento de tamanho do satélite natural. Trocando em miúdos, o disco lunar pode parecer até cerca de 15% maior, o que pode não ser muito perceptível aos olhos humanos. Já em relação ao brilho, pode ser que vejamos um aumento de até 30% em comparação com a minilua (Lua cheia durante o apogeu, ou seja, quando a Lua está em seu ponto mais afastado da Terra).

O termo "superlua" foi usado pela primeira vez em 1979 por um astrólogo norte-americano que buscava um jeito popular de descrever o perigeu do nosso satélite natural em sua fase cheia. Como sua órbita é elíptica e se completa ao redor do planeta a cada 27,3 dias, ela acaba ficando mais próxima ou mais distante de nós ao longo desse trajeto.

(Imagem: Vox)
Comparação de uma superlua com uma minilua.

As datas do apogeu e do perigeu não são sincronizadas com as fases da Lua e, às vezes, o momento do perigeu durante a Lua cheia sofre uma diferença de poucas horas. De qualquer forma, quando a aproximação de pelo menos 363.300 km de distância coincide com a Lua cheia, ela já pode ser considerada uma superlua. A minilua, por sua vez, ocorre a uma distância média de 405.400 km.

Em tempos de pandemia COVID-19, observar a superlua é uma ótima oportunidade para apreciar um cenário astronômico inspirador - e que, ainda por cima, não exige nenhum instrumento especial para a observação.

Caso não consiga acompanhar a última superlua de 2020, abaixo você confere duas transmissões ao vivo a partir de diferentes localizações e horários. A primeira, do Virtual Telescope, começa na quinta às 15h30 (horário de Brasília), e a segunda, do Slooh Observatory, começou na noite de quarta-feira




Fonte: Site Canaltech -  https://canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite