China Comemora 1 Ano de Pouso no Lado Afastado da Lua Com Fotos Inéditas

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada ontem (07/01) no site “Canaltech” destacando que a China comemorou 1 Ano do Pouso no lado afastado da Lua com Fotos Inéditas. 

Duda Falcão

HOME - CIÊNCIA – ESPAÇO 

China Comemora 1 Ano de Pouso no Lado Afastado da Lua Com Fotos Inéditas 

Por Daniele Cavalcante
Canaltech
Fonte:  Ars Technica
07 de Janeiro de 2020 às 20h10

A Administração Espacial Nacional da China (CNSA) está comemorando um ano de seu pouso histórico no lado afastado da Lua, com a missão Chang'e 4, que foi a primeira da história a realizar este feito. Para celebrar esse aniversário, uma série de novos dados e imagens inéditas foram divulgadas ao público.

Embora a sonda seja estacionária, ela levou consigo o rover Yutu-2 para explorar a região ao redor do local de pouso — a cratera Von Kármán. Esse veículo já percorreu um pouco mais de 350 metros pela superfície da Lua, estudando formações rochosas e tirando fotos. Os dados foram coletados durante um período de 12 dias lunares, o que equivale a quase o ano inteiro de 2019, uma vez que cada dia lunar dura cerca de duas semanas terrestres.

Fotos: CNSA

Além do rover, há outros instrumentos científicos a bordo do lander, como o radiotelescópio que foi acionado no início de dezembro, tornando-se o primeiro a funcionar no hemisfério mais distante do nosso satélite natural. Graças a este radiotelescópio, a China já consegue captar sinais de rádio sem a interferência da ionosfera terrestre.

O módulo de pouso também levou uma excelente câmera para fotografar o local. A Terrain Camera — com bastante nitidez, bom equilíbrio de cores e capacidade de girar 360 graus — foi montada na parte superior do módulo. Infelizmente, ela "morreu" no final do primeiro dia lunar, sendo que a missão foi projetada para durar apenas três dias lunares. Contudo, essa câmera conseguiu enviar um punhado de imagens detalhadas do lado afastado da Lua enquanto esteve operacional.


Entre suas pesquisas, a Chang'e 4 pode ter confirmado uma antiga teoria sobre a origem da cratera onde a nave pousou. Acredita-se que ela foi criada por causa do impacto de um asteroide há bilhões de anos, e cientistas chineses descobriram evidências de que esse impacto teria sido tão poderoso que foi capaz de perfurar a crosta lunar (que tem 50 km de profundidade), adentrando a camada abaixo do manto.

A China já está se preparando para as próximas missões Chang'e, por sinal. A próxima, Chang'e-5, deverá ser lançada ainda neste ano, após um atraso no cronograma que previa um lançamento no final de 2019. A sonda tentará coletar e trazer para a Terra cerca de dois quilos de amostras lunares de um local próximo a Mons Rümker, uma formação vulcânica situada na região chamada Oceanus Procellarum.


As imagens acima fazem parte do pacote liberado pela agência espacial chinesa. O usuário @TechSpatiales do Twitter converteu as imagens da Terrain Camera em arquivos PNG, e você pode acessar todas elas clicando aqui.


Fonte: Site Canaltech - https://canaltech.com.br

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Janeiro de 2015 Registra Recorde de Focos de Queimadas Detectados Por Satélite

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022