Coreia do Sul Lança com Sucesso seu Foguete Naro-1

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (30/01) no site do jornal “Folha de São Paulo” destacando que a Coréia do Sul entrou definitivamente para o Clube Espacial lançando hoje com sucesso seu foguete NARO-1 com um satélite a bordo.

Duda Falcão

MUNDO

Coreia do Sul Lança com Sucesso
seu Foguete Espacial Naro

DA EFE
30/01/2013 - 06h05

A Coreia do Sul lançou com sucesso nesta quarta-feira o seu foguete Naro-1, o primeiro fabricado parcialmente com tecnologia local, após duas tentativas fracassadas em 2009 e 2010, o que representa uma grande evolução em seu programa espacial.

O foguete foi lançado às 16h locais (5h de Brasília) a partir da plataforma de Goheung, 480 quilômetros ao sul de Seul, e conseguiu desdobrar com sucesso o satélite que levava consigo, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

O processo aconteceu como fora planejado e os mecanismos de abertura para liberar o satélite STS-2C funcionaram corretamente, mas ainda é preciso aguardar que o dispositivo envie seus primeiros sinais para determinar o sucesso total da missão.

Jung Yeon-Je/AFP
Homem observa pela televisão em estação de trem em
Seul o lançamento do foguete espacial Naro

Caso isso se confirme, a Coreia do Sul entrará para o seleto clube das potências espaciais que conseguiram colocar em órbita um satélite a partir do seu próprio território e com um foguete desenvolvido com tecnologia local.

A operação teve um percurso repleto de dificuldades e acontece depois de a vizinha e rival Coreia do Norte ter conseguido realizar a mesma façanha em dezembro.

A pujante Coreia do Sul, quarta principal economia da Ásia, enviara ao espaço até hoje cerca de dez satélites, mas todos usando plataformas e foguetes estrangeiros.

Além disso, havia realizado duas tentativas fracassadas de enviar o Naro ao espaço, em 2009 e 2010. Da primeira vez, o foguete alcançou a órbita desejada, mas um defeito nos mecanismos de abertura impediu a liberação do satélite; da segunda, o projétil explodiu pouco depois de ser lançado devido a problemas elétricos.


Fonte: Site do Jornal Folha de São Paulo - 30/01/2013

Comentário: Pois é leitor, mais uma nação que coloca o Brasil no bolso. Continuo sem esperanças que algo mude enquanto tivermos governos populistas como esse da Presidente CHUCKY e seus Blue Cats. A chamada sexta economia do mundo é uma piada, comandada por irresponsáveis populistas que não enxergam ou não querem enxergar o tamanho do prejuízo que estão causando ao país e habitada por uma sociedade que não está nem ai para o futuro de seu país e de filhos, colaborando estupidamente para que gente como essa se perpetuem no poder por décadas. Veja o caso da nossa Petição Pública da ACS, importante luta para impedir um grande absurdo, mas que até agora só foi assinada por 249 pessoas (número insuficiente para encher um bom auditório) e é com esse tipo de compromisso de nosso povo que se espera construir uma grande nação. Estamos muito longe disso leitor, eu diria anos luz, e só nos resta parabenizar os Sul-Coreanos pela sua conquista e pelo rumo que escolheram por seguir. Já ao Brasil, só resta lamentar e ficar vendo a banda passar. A próxima da lista pode ser a Noruega, ou quem sabe a Argentina. Aproveitamos para agradecer ao Eng. Danilo Miranda pelo envio dessa matéria.

Comentários

  1. A Coréia do Sul tem uma parceria muito boa com a Rússia, o primeiro estágio é do futuro lançador Angara.
    O Brasil foi convidado a participar deste projeto, e hoje no lugar da Coréia do Sul poderia ter sido o Brasil a estar envolvido no projeto do lançador Angara..........ainda da tempo do Brasil investir neste projeto, no lugar da ACS......mas infelizmente perderemos a oportunidade.

    Miraglia
    www.edgeofspace.org

    ResponderExcluir
  2. Link com vídeo do lançamento.
    Parabéns para Coréia do Sul

    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9AFox2Vl3To

    ResponderExcluir
  3. Só tenho que parabenizar os sul coreanos.

    Mudando de assunto, nesse post que coloquei abaixo no meu blog fiz um comentário, sobre o sistema brasileiro de educação, nossos governantes e além disso indaguei a nação brasileira o que eles realmente querem ser quando "crescer".

    http://www.tecnologia-espacial.blogspot.com.br/2013/01/coreia-do-sul-lanca-com-sucesso-seu.html

    ResponderExcluir
  4. Quem diria que seriamos ultrapassados pelo Irã e pela Coreia do Sul...

    Os Argentinos parecem ser os próximos mesmo. Os sul coreanos também tiveram pressão do seu aliado EUA, como qualquer outra nação, mas estavam empenhados neste projeto e tiveram de confiar no antigo inimigo americano para fazer decolar seu foguete. Outra vantagem foi que este foguete decolou com os motores-foguete liquidos e nós ainda estamos no ABC do desenvolvimento deste tipo de tecnologia. Parabéns aos coreanos porque com determinação conseguiram lançar seu primeiro foguete com missão satelital, enquanto nós vamos esperando que o milagre aconteça por aqui.

    ResponderExcluir
  5. Relativamente a publicidade sobre a petição pública, não sei se é bom culpar a população, visto que há muitos detalhes complexos a serem entendidos (e existem até especialista que defendem o uso da Hidrazina). A questão para ser debatida deveria ser bastante divulgada pelos mídia. A questão é a falta de publicidade dos veículos de comunicação. Mas não é de admirar, visto que Brasil em 2010 estava na 58º posição de liberdade de imprensa e hoje se encontra na 109º entre 179 países (ver notícia aqui). Uma das causas desse resultado é o avanço do populismo.

    ResponderExcluir
  6. Por partes:

    Primeiro parabéns às duas Coreias e ao Irã, cujos respectivos governos, que por sinal são bem diferentes entre si, tem uma coisa em comum: compromisso com os seus programas espaciais. Apenas com compromisso com um objetivo, se obtém resultados.

    Quanto ao resultado da petição, eu esperava algo nesse nível de participação, talvez o veículo para a petição não tenha sido o melhor, talvez o tema seja complexo, talvez não exista um consenso sobre ele, mas cerca de 250 pessoas é o número que eu esperava, e nem acho que deve ser considerado fraco.

    Segundo dados disponíveis, temos bem mais do que isso (no mínimo 4 vezes mais) de "servidores federais" sindicalizados, que fazem parte do PEB. Então fica claro que essas pessoas é que "não estão nem ai" para o PEB. Este sim, é um número que deveria chamar a atenção. Se nem aqueles que estão vendo os seus esforços de trabalho diário escorrer pelo ralo se manifestam, se o sindicato que os representa se cala sobre o assunto, eles estão plenamente satisfeitos com a situação.

    Quanto as esperanças, que é o mais importante, tenho dito continuamente, que para o "governo" desse país passar a atuar como se espera, tanta coisa precisa mudar, da constituição, até a conscientização do povo, que não acredito ser um objetivo alcançável na minha geração, talvez nem na próxima. Portanto, só nos restam duas alternativas: as iniciativas independentes e o setor privado. É só com eles que podemos contar.

    O exemplo da Coreia do Sul é sem dúvida interessante, mas como disse o Duda, "estamos a anos luz" da situação daquele País. Os exemplos que nos cabem olhar com carinho no momento, são outros, como o da Copenhagen Suborbitals por exemplo (claro que preferencialmente, adaptado a missões menos poéticas).

    A meu ver, devemos tomar uma decisão, e quando digo isso, é criar um "circulo virtuoso" de pessoas, empresas e instituições completamente desvinculadas do "governo" e começar a fazer um PEB minimalista, porém realista, começar a acontecer.

    Fora isso, é continuar jogando a nossa autoestima lá em baixo, pois reafirmo: com esse tipo de político e projeto de poder que nos assola, com as determinações legalistas da atual constituição, com a falta de compromisso da mídia em geral em bem informar a população, e falta de cidadania fomentada por décadas, não tem como esperar que isso vá mudar tão cedo.

    Att.

    ResponderExcluir
  7. Sou favorável à petição contra a ACS, mas em prol de investimentos nas universidades e iniciativa privada. Sou a favor do sucateamento do IAE, inclusive mandei carta ao Raupp sobre tudo o que vi lá dentro, aquilo lá não tem mais conserto nem que entrem mais 1000 funcionários. Dr. Waldemar é o único que merece respeito, sua equipe poderia ser incorporada a outros institutos ou universidades. ponto.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial