Cientistas Discutem Fenômenos Cósmicos no IIF da UFRN

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (24/01) no site da “Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)” destacando que o Instituto Internacional de Física (IIF) da UFRN realiza nesta sexta-feira (25/01), o mini-workshop "Campos Magnéticos e Raios Cósmicos".

Duda Falcão

Notícia

Cientistas Discutem Fenômenos
Cósmicos no IIF Nesta Sexta-Feira

24/01/2013 - 18:09

Agecom/Andressa Amador
Instituto Internacional de Física

O Instituto Internacional de Física (IIF), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), realiza nesta sexta-feira, 25, o mini-workshop "Campos Magnéticos e Raios Cósmicos". O encontro reunirá astrofísicos do Brasil, China, Coreia do Sul, Polônia e Estados Unidos para tratar das pesquisas atuais sobre alguns dos mais intrigantes fenômenos cósmicos. O workshop está marcado para ocorrer na sala seminários do IIF a partir das 14h, localizado na Avenida Odilon Gomes de Lima, 1722, Capim Macio.

O workshop apresenta diferentes perspectivas de cada um dos especialistas internacionais que vieram a Natal para visitar o professor e organizador do workshop Alexander Lazarian, que atualmente ocupa o posto de professor visitante do IIF. De acordo com o organizador, eles discutem as propriedades de plasmas magnetizados, geração de campos magnéticos, raios cósmicos e feixes de raios gama.   "São assuntos de grande importância", enfatizou o professor Lazarian.

Dois pesquisadores brasileiros estão entre os palestrantes: Caio Fábio e Izan leão, ambos do Programa de Pós-Graduação em Física (PPGF) do Departamento de Física Teórica e Experimental (DFTE) da UFRN. Caio Fábio fala sobre simulações numéricas e observações, já Izan Leão discute os estudos de turbulência magnética e suas observações.

Os outros palestrantes são os físicos Alexander Lazarian, da Universidade de Wisconsin-Madison (EUA); Jungyeon Cho, da Universidade de Chugnam (Coreia); Huirong Yan, da Universidade de Pequim (China); Katarzyna Otmianowska-Mazur e Natalia Novak, ambas do Observatório de Kracow Observatory (Polônia).

As palestras são ministradas em inglês e o acesso é gratuito, não havendo necessidade de efetuar inscrição prévia. "Todos os interessados no assunto são bem-vindos", disse o professor Alexander.

Programação:

14h - Alex Lazarian - "Acceleration of Cosmic Rays in Magnetized Turbulence";

14h30 - Jungyeon Cho - "Relativistic Turbulence in Strongly Magnetized Plasmas";

15h - Huirong Yan - "Gamma ray Bursts powered by turbulence and reconnection";

15h30 - Katarzyna Otmianowska-Mazur - "The cosmic-ray driven dynamo in barred and dwarf irregular galaxies. 3D numerical global simulations";

16h - Izan Leão  - "Studies of magnetic turbulence from observations";

16h20 - Natalia Novak  - "Cosmic ray driven dynamo in Milky Way. Global numerical simulations";

16h30 - Caio Fábio - "Numerical simulations and observations";

16h40 - encerramento.


Fonte: Site da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Comentários

  1. Tudo muito bom, mas...

    Como alguns sabem, eu tomei a iniciativa de criar e/ou atualizar artigos sobre o PEB na Wikipedia, uma coisa leva a outra e acabei atualizando e criando um conjunto muito maior de artigos que eu havia previsto, devido a deficiência geral dos artigos da área espacial, acabei criando artigos sobre algumas pessoas e até sobre substâncias químicas.

    Tudo isso, só para registrar que na Wikipedia em português (eu me recuso a usar o termo lusófona), não é incomum verdadeiras batalhas sobre esta ou aquela vertente da nossa língua, normalmente entre brasileiros e portugueses, sendo alguns desses últimos um tanto rígidos demais para o meu gosto e o português mais liberal que praticamos aqui.

    Exemplos típicos são o "mouse" e o "HD", que por lá são conhecidos como "ratinho" e "disco duro" respectivamente.

    Então, realmente, não existe esse tipo de rigidez quanto ao uso correto e estrito da língua mãe por aqui, mas ao ver a foto que ilustra o artigo, fiquei pensando...

    Qual seria um bom argumento para chamar este instituto, numa universidade federal (ou seja do nosso "governo frderal") num estado do Nordeste do nosso BRASIL de:

    INTERNATIONAL INSTITUTE OF PHISICS.

    Falando em coisas "sem noção".

    Nooooosssaa isso é MUITO "sem noção". Parece coisa de alguém com um ego muito maior que a noção de ridículo.

    Tomara que os nossos colegas lúcidos de lá corrijam esse "ato falho" o mais breve possível, eu particularmente, senti uma certa "vergonha alheia" dos alunos de lá.

    ResponderExcluir
  2. O instituto é internacional e o inglês a língua falada no instituto.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial