FINEP Divulga Resultado da Subvenção 2010 Este Mês

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada hoje (11/02) no site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) destacando que a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) divulgará ainda este mês o resultado da "Subvenção 2010".

Duda Falcão

FINEP Divulga Resultado da
Subvenção 2010 Ainda Este Mês

11/02/2011 - 08:21

O julgamento do Tribunal de Contas da União (TCU) considerou improcedente a representação que ocasionou a suspensão da divulgação dos resultados do processo de Subvenção Econômica. Com essa decisão do TCU, a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP/MCT) está autorizada a dar prosseguimento à Seleção Pública Econômica MCT/FINEP/FNDCT - Subvenção Econômica à Inovação - 01/2010. A previsão é de que a lista das empresas aprovadas no edital de R$ 500 milhões, bem como o novo cronograma completo do programa, sejam publicados no site da Financiadora nos próximos dias.

Ao todo, 993 empreendimentos se inscreveram na edição 2010, o que representou uma demanda de R$ 1,9 bilhão em recursos do Fundo Nacional do Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Voltado para empresas de qualquer porte, o programa de Subvenção teve sua primeira chamada pública lançada em 2006. Desde então houve editais todos os anos. Ao todo, 825 projetos já foram aprovados, o que representa R$ 1,6 bilhão de investimentos não-reembolsáveis (que não precisam ser devolvidos) em inovação.

No final de janeiro, foi divulgado um relatório com o perfil de 500 empresas contratadas até outubro de 2010, responsáveis por 695 projetos apoiados pela Subvenção Econômica à Inovação. Foram analisados dados como porte, faturamento e área de atuação, entre outros.

Empresas de pequeno porte e pequenas empresas representaram 60% do total. As grandes empresas, com faturamento acima de R$ 300 milhões, responderam por 5% da carteira analisada.

Quanto à classificação por Setor da Economia, as maiores ocorrências foram nas áreas de serviços de TI e fabricação de produtos de informática, eletrônicos e ópticos.

Geograficamente, o Sudeste participou com 57% das empresas, o Sul com 25%, o Nordeste com 12%, o Centro-Oeste com 4% e o Norte com 2% do total. Os cinco estados com maior número de empresas apoiadas foram: São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina.


Fonte: Site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)

Comentário: Esperamos e torcemos que dessa vez uma quantidade maior de projetos ligados ao setor espacial sejam selecionados, já que a outra possibilidade, o Programa “UNIESPAÇO” de nossa desorientada agência espacial, não funciona como deveria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial