Colégio de PE Realiza "Missão a Marte" Via Holodeck

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada dia (22/02) no site “JC Online” destacando que colégio pernambucano realiza "Missão a Marte" com seus alunos através de um "Holodeck Educacional".

Duda Falcão

EDUCAÇÃO
Holodeck Educacional

Quando a Sala de Aula se
Transforma num Foguete Espacial

Do JC Online
Publicado em 22.02.2011, às 17h33

Foto: Isabelle Figueirôa/JC Online
 A idéia do projeto é estimular o
pensamento crítico dos alunos

No lugar de quadro e pincel, Ipeds e projetores. Essa realidade já é comum em algumas escolas do Estado, principalmente nas particulares, mas quando a isso são agregados softwares, painel de controle sensível ao toque, som de alta definição e impressora em 3D, o paradigma muda mais uma vez. Essa é a realidade garantida pelo projeto Holodeck Educacional, desenvolvido pelo Thornburg Center of Space Explorations, com sede em Chicago, nos EUA.

O termo holodeck faz referência a um ambiente onde é possível realizar simulações de lugares e pessoas para fins de entretenimento e treinamento. Quem assistiu ao filme 'Jornada nas Estrelas: a próxima geração' compreende melhor o assunto: representa um espaço vazio que pode se transformar em qualquer lugar ou época. No caso do projeto em questão, o espaço pode se transformar em qualquer coisa. "Pode se tornar o espaço interplanetário, o fundo do mar, a floresta amazônica ou o corpo humano", explica o diretor do Grupo Atual de Educação, Renato Guedes.


Inédito no Brasil, a iniciativa chegou a Pernambuco de forma pioneira no dia 5 de outubro do ano passado, na sala de projeção do Colégio Atual, em Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Na ocasião, alunos de 5ª a 8ª séries participaram de uma "Missão para Marte", onde se depararam com problemas aos quais, em equipe, precisaram resolver de uma forma multidisciplinar. "A nave é perfurada, acontece uma tempestade de radiação solar, eles precisam coletar amostras do planeta, mas não podem pousar nele", essas são algumas situações que eles precisam solucionar", explica a consultora pedagógica, Norma Thornburg.

Segundo a consultora, a idéia é estimular o pensamento crítico dos alunos. "Nenhum professor chegou para a turma e disse que Marte é frio, mas os estudantes, através da vivência e de pesquisas paralelas no momento das projeções, chegaram a essa conclusão", acrescenta.

Além do software, o projeto - desenvolvido por David Thornburg - precisa de uma sala equipada com quatro projetores, seis Ipeds e seis computadores. O Grupo Atual investiu, em média, R$ 35 mil. O Holodeck Educacional está disponível para que outras instituições adquiram, incluindo treinamento dos professores e orientação na compra dos equipamentos.

SERVIÇO

Outras informações: (81) 3301.3000


Fonte: site “JC Online” - http://jc.uol.com.br

Comentário: Veja você leitor, como são as coisas. Note a iniciativa e a visão dos professores deste colégio pernambucano que estão anos luz de distância da visão de nossa desorientada agencia espacial, apesar da mesma ter começado bem quando criou o programa “AEB Escola” em 2003. Infelizmente o modelo adotado não avançou e hoje é repetido ano a ano sem qualquer aprimoramento. Aqui na Bahia, conheço jovens estudantes que não querem mais participar por acharem que o programa não estimula desafios interessantes, já que para eles lançar foguetes de água deixou de ser interessante quando o objetivo foi conquistado. Precisamos no Brasil de eventos de verdade que estimulem o estudante a desenvolver o seu conhecimento através de projetos criados e coordenados pelos mesmos (evidentemente sob orientação adequada) não só na área de foguetes, como de sondas atmosféricas, experimentos em microgravidade, astronomia e astrofísica, robótica espacial, entre outros. Eventos como o “Spacecamps”, muito difundido mundo afora. Porém, infelizmente falta atitude na AEB e o “AEB Escola” continuará atraindo estudantes até o momento que eles perceberam que lançar foguetes de água e ar comprimido não é tão estimulante quanto parecia inicialmente. O blog “BRAZILIAN SPACE” Gostaria de parabenizar aos professores do "Colégio Atual" de Recife pela iniciativa. Vocês estão de parabéns e portanto nosso reconhecimento.

Comentários

  1. Prezado Duda
    Realmente o Grupo Atual em Pernambuco é muito atuante,em 2007convidei os alunos para nossa Base de Foguetes experimentais em Bezerros e tivemos o prazer de ser parceiro nos 1º foguetes da Rede de Colégios Atual e em especial o foguete do Atual Caruaru com Prof. Bernardes que fez um Excelente Lançamento com seu foguete Calango 01 na presença da cientista da NASA Drª Rosaly Lopes.
    Conheço de Perto o excelente Trabalho da Rede de colégio Atual em Pernambuco, meu filho teve o Privilegio de ser bolsista nesta excelente Instituição de Ensino e ser responsável pela confecção do combustível Solido de todos os Foguetes do Atual Caruaru.
    Um abraço Marcos Luna

    ResponderExcluir
  2. Pois é Professor Luna!

    Esse colégio esta realmente na vanguarda do ensino. São exemplos como esse que nos faz observar com mais propriedade a falta de visão de nossa desorientada agência espacial. Mas fazer o que? Não resta outra coisa a fazer a não ser continuar trabalhando para mudar essa situação através da divulgação e parabenizar o "Colégio Atual" por ter saído na frente. Espero que outras escolas do país sigam o mesmo exemplo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Só uma correção da materia do JC, o seriado Star Trek: The Next Generation, citado não é conhecido no Brasil como "'Jornada nas Estrelas: a próxima geração'", mas "'Jornada nas Estrelas: A NOVA geração'.
    Foi exibido no Brasil pela primeira vez por volta de 1990 na antiga Rede Manchete de TV. E depois reprisado alguns anos depois na Rede Record.

    obs: Sou TREKKER de carteinha...

    ResponderExcluir
  4. Como sempre preciso Ricardo.

    Tens toda razão amigo.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022