Cortes do Governo Ameaçam Projetos do INPE e do DCTA

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria publicada hoje (17/01) pelo site do jornal “O VALE” destacando que os cortes anunciados pelo governo ameaçam os projetos em andamento no INPE e no DCTA.

Duda Falcão

Região

Cortes do Governo Ameaçam Projetos
do INPE e do DCTA

Pólo Tecnológico de São José é Responsável
por Programas como VLS e CBERS

Cláudio César de Souza
São José dos Campos
17 de fevereiro de 2011 - 05:06

O contingenciamento de verbas do governo Dilma Rousseff (PT) ameaça projetos e programas desenvolvidos pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e pelo DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) em São José dos Campos.

Entre eles, está o lançamento do VLS (Veículo Lançador de Satélites), foguete em desenvolvimento no DCTA com lançamento previsto para 2014.

No INPE, poderão ser afetados satélites em fase de projeto como o novo CBERS (Satélite Sino-Brasileiro de Recursos Terrestres) e o Amazônia-1 -- este último, com o objetivo de monitorar a floresta amazônica.

O Ministério da Defesa, pasta envolvida no VLS, já anunciou corte de R$ 4,1 bilhões dos R$ 15,1 bilhões previstos para este ano.

O Ministério da Ciência e Tecnologia admite que haverá contingenciamento, mas não informou o montante.

Os dois ministérios ainda não revelaram os programas e projetos que poderão sofrer perda de receita.

Contratações - Outra preocupação da comunidade científica é de que a redução dos orçamentos inviabilize a contratação de novos profissionais para o DCTA e INPE.

“Ficamos preocupados de que sejam atrapalhados os programas, mas nossa prioridade será continuar cobrando a realização de novos concursos e a contratação de mais profissionais para o INPE e o DCTA”, disse o presidente do Sindicato dos Servidores Federais de Ciência e Tecnologia do Vale do Paraíba, Fernando Morais.

Satélites - O presidente da AAB (Associação Aeroespacial Brasileira), Paulo Moraes, também mostrou preocupação com o atraso em programas estratégicos desenvolvidos em São José.

“Os orçamentos já não eram os adequados e com o contingenciamento a situação ficará ainda pior. Temos que saber onde serão os cortes, mas com certeza poderá afetar o Programa Espacial Brasileiro e, conseqüentemente, atrasar o lançamento do VLS.”

Especialista em Defesa da UFJF (Universidade Federal de Juiz de Fora), Expedito Bastos alerta para os riscos do corte de gastos.

“Com certeza atrasará tudo que estiver em andamento. O Programa Espacial Brasileiro depende de verbas contínuas. Enquanto o Brasil não priorizar investimentos neste setor, continuaremos muito longe dos países que detêm maior tecnologia aeroespacial.”

Silêncio - As direções do INPE e do DCTA não comentaram o assunto com O VALE.


Fonte: Site do Jornal “O VALE” - 17/01/2011

Comentário: Pois é leitor, apesar de não se sabermos ainda exatamente onde ocorrerão os cortes, certamente eles virão. Quando da passagem do ministro Mercadante pelo INPE semanas atrás, o blog já havia avisado (devido à euforia criada pelas promessas feitas pelo ministro) que não acreditávamos que algo realmente mudasse na condução do PEB e mais uma vez deverá ocorrer o que temíamos. Para piorar ainda mais as coisas, após a visita ao INPE, o senhor Mercadante saiu pelo país prometendo mundos e fundos em diversas áreas da ciência e tecnologia, ou seja, vai sobrar novamente para o “Patinho Feio” do MCT.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022