ACS Recebe Nova Licença, Agora da SEMA

Olá leitor!

O Diário Oficial da União (DOU) de hoje (28/02) publicou um “Aviso de Licença” anunciando que a Secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão (SEMA), infelizmente concedeu autorização para que a mal engenhada empresa bi-nacional Alcântara Cyclone Space (ACS) se utilize do “Rio Peru” para diluição de efluente tratado. Abaixo segue o aviso como publicado no DOU.

Duda Falcão

ALCÂNTARA CYCLONE SPACE
AVISO DE LICENÇA

A Binacional Alcântara Cyclone Space - ACS torna público que recebeu da Secretária de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão - SEMA, Autorização (processo nº4139/2010) com a finalidade de diluição de efluente tratado no Rio Peru dentro da área destinada ao Complexo Terrestre Cyclone-4 e localizado no Município de Alcântara, Maranhão.


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - pág. 154 - 28/02/2011

Comentário: Pois é leitor, apesar do torpedeamento das últimas semanas, essa mal engenhada empresa segue seu rumo aos trancos e barrancos, movida provavelmente por manipulações políticas e certamente por combustível tóxico. Lamentável!

Comentários

  1. Olá gostaria de compartilhar um link de um video muito interessaste sobre a construção do SCD-1 ,não sei se você ja vio o vídeo ,no pro próprio começo do vídeo já da para perceber que o Brasil esta no mínimo 20 anos atrasado mno cronograma de lançar um satélite por meios próprios .

    http://www.inpe.br/scd1/site_scd/scd1/video_tecnico.mpg

    ResponderExcluir
  2. Olá André!

    Infelizmente amigo não estou conseguindo abrir o vídeo. O link por alguma razão não está funcionando.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  3. Vou postar o vídeo no Youtube depois te passo o link novamente .

    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Valeu André!

    Abraços

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  5. Assisti ao vídeo e retifico a afirmação do André quanto aos 20 anos de atraso, vc está sendo muito moderado, eu acho que é acima de 30.

    Este vídeo mostra uma tecnologia avançada, onde os HD dos computadores são de fitas magnéticas, os monitores são aqueles verdes de fósforo com disquetes 5"1/4 que não armazenam sequer uma foto JPG atual.

    Na arca de Noé já existiam componentes semelhantes.

    Wagner Coyote!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá Wagner!

    Conseguir assistir o vídeo afinal e em breve postarei aqui, para que todos possam assistir. O vídeo é histórico e descreve uma época de grandes expectativas do PEB, ou seja, a época da antiga Missão Espacial Completa Brasileira (MECB). Talvez a época onde se tenha realmente alcançado algum avanço, que se perdeu nos governos subseqüentes por incompetência e falta de apoio. A MECB tinha objetivos claros que se fossem realizados, não estaríamos nessa situação de hoje, e muito provavelmente os 21 de Alcântara não teriam perdido suas vidas.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  7. Bom dia Duada!!!
    Perfeito seu comentário, mas sempre que surgir oportunidades, vou contestar mesmo, pois tenho conhecimento que a diretoria do INPE e AEB acompanham este blog, e serve como termômetro para que saibam que enganam muitos mas não a todos.

    Enquanto o Armadillo Aerospace esta brincando com propulsão liquida, onde instala controle remoto e faz o que quer com o aparelho, nosso programa espacial apresenta o Orion como se fosse alguma coisa de valor.

    O Orion é um foguetinho intermediário (meia boca) que no Candá, EUA, Russia, China e demais, são construidos por adolescentes de ginásios faculdades.

    Wagner Coyote!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Wagner!

    Obrigado amigo e sinta-se a vontade para comentar como quiser e quando assim desejar. O espaço é livre para todos. Quanto ao que disse em relação à Armadillo Aeroespace, você está com toda razão. Realmente essa empresa americana vem fazendo coisas impressionantes e inovadoras.

    Agora, permita-me fazer uma ressalva quanto ao que disse em relação ao foguete Improved Orion. Realmente ele tem sido usado em diversas partes do mundo para missões estudantis e universitárias. No entanto, o mesmo é de origem americana (fabricado por uma empresa da Califórnia, se não me engano) e no Brasil o mesmo é somente utilizado em operações de treinamento, fruto de uma parceria com o German Aerospace Certer (DLR), que é o fornecedor desse foguete para o CLA e para o CLBI do Comando da Aeronáutica.

    Foram cedidos, se não me engano, cinco foguetes desse tipo ao Brasil e três já foram lançados. O Brasil precisa de um foguete de sondagem mais barato que possa ser colocado a disposição de nossos estudantes, e talvez você, a Edge Of Space e a Acruz Aerospace Technologies possam apresentar uma solução em breve.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir
  9. Para ser sincero vontade e tecnologia não faltam, o que precisamos é de apoio e investimento dos orgãos competentes.

    Quem sabe com o lançamento do VES (que ainda aguarda liberação da ANAC) bem como o lançamento da Edge of Space previsto para este ano, tenhamos mais credibilidade e atenção.

    Wagner Coyote!!!

    ResponderExcluir
  10. Estamos torcendo por isso Wagner, porém não acreditamos muito nisso não. Esses políticos vivem em outro mundo, um mundo (apesar de eu não saber qual exatamente, porém cheio de menestréis) completamente desinformado e desinteressado sobre tecnologia espacial, desconsiderando assim a sua importância para uma nação como o Brasil.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilain Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial