Brasil e Guiana Francesa Vão Ganhar Nova Cartografia

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (10/02) no site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) destacando que o Brasil e a Guina Francesa vão ganhar uma nova cartografia.

Duda Falcão

Brasil e Guiana Francesa Vão
Ganhar Nova Cartografia

10/02/2011 - 11:11

Limitada, ao norte, por um ambiente costeiro sob a influência do rio Amazonas; na parte central, por uma floresta cortada por duas rodovias nacionais (Macapá/Oiapoque e Saint-Georges-Caiena); e ao sul, por dois parques nacionais - o Parque Amazônico da Guiana Francesa e o Parque Nacional do Tumucumaque, do Brasil - a área transfronteiriça entre a Guiana Francesa e o Amapá é uma região de grande diversidade ambiental.

Para entender melhor essa região, o projeto “Observação por satélite do meio ambiente transfronteiriço Guiana Francesa –Amapá” (OSE) coordenado pelo Instituto Francês de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD) e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE/MCT) pretende elaborar uma cartografia multi-temática sobre tipologias ambientais comuns e elaborar nomenclaturas compartilhadas em três línguas (francês, português, inglês), ao mesmo tempo que faz o monitoramento e a preservação do meio ambiente. O trabalho definirá, entre outros, indicadores de biodiversidade e de degradação das coberturas florestais. O Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG/MCT) participa como instituição convidada e colabora no monitoramento e na proteção da bacia do Oiapoque, na região transfronteiriça Guiana francesa/Estado do Amapá

Com duração de três anos e um orçamento estimado em cerca de 2 milhões de euros, o projeto pretende também obter indicadores úteis para o estudo da agro-biodiversidade dos espaços humanizados; da biodiversidade de ecossistemas e recursos costeiros, dos recursos hídricos continentais; das atividades de mineração e de seus impactos sobre ambientes próximos; bem como os riscos de transmissão da malária na região.

Centro de Pesquisa Internacional

Para incrementar o intercâmbio científico em nível regional e continental, foi inaugurado, em 18 de janeiro último, o Centro de Pesquisa Internacional, em Caiena, que segundo a pesquisadora do Museu Goeldi, Maria Thereza Prost, é estratégico para a formação de recursos humanos, pois vai permitir o acesso a metodologias inovadoras. Um dos projetos em cooperação a ser iniciado em 2012 é o OSE. Entre os produtos gerados pelo projeto incluem-se 12 teses de Mestrado (6 no Brasil e 6 nas Guianas), 2 doutorados (1 no Brasil e 1 nas Guianas), mapas de uso do solo e das unidades de paisagem da bacia do Oiapoque e obra de síntese do projeto.

IRD

Criado em 1944, o Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD, ex Orstom) é um estabelecimento público de caráter científico e tecnológico, sob a dupla tutela dos ministérios franceses de Pesquisa e de Cooperação. Presente em toda a zona intertropical, o IRD conduz programas em parceria, com o objetivo de contribuir para o desenvolvimento econômico, social e cultural dos países do Sul. O IRD realiza também missões de valorização de perícia, de formação, e participa ä informação científica e técnica dos países do hemisfério Sul. O instituto está presente na África, Oceano Indico, América Latina e no Pacífico, em 35 países e em 5 regiões ultramarinas francesas.


Fonte: Site do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT)

Comentários

  1. Gostaria de Fazer uma correção....
    No texto, vocês falam da GUIANA FRANCESA que fica do lado direito do Suriname....

    O mapa mostrado acima é da Guiana, que fica entre a Venezuela e o Suriname.

    Por gentileza, façam a devida Correção.

    ResponderExcluir
  2. Caro Anônimo!

    A matéria é originária do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e cabe a eles fazerem a correção.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Da Sala de Aula para o Espaço

O CLA e Sua Agenda de Lançamentos Até 2022