domingo, 12 de agosto de 2018

Chuva de Meteoros Chegará ao Ápice Neste Domingo: Saiba Como Observar

Olá leitor!

Segue abaixo uma notícia postada no site da "Revista GALILEU” no dia de ontem (11/08) destacando que a “Chuva de Meteoros Perseidas” chegará ao seu ápice na madrugada deste domingo (12/08) para segunda-feira.

Duda Falcão

CIÊNCIA - ESPAÇO - CHUVA DE METEOROS

Chuva de Meteoros Chegará ao Ápice
no Domingo: Saiba Como Observar

Fenômeno acontecerá na madrugada de domingo (12) para segunda-feira: habitantes
do Norte e do Nordeste conseguirão observar melhor a chuva de meteoros Perseidas

Por Redação Galileu
11/08/2018 - 14H08
Atualizado 14H0808

(Foto: Divulgação/NASA)
Fenômeno é visto com maior facilidade em agosto.

Não fique triste com o domingo à noite: neste final de semana, a chuva de meteoros Perseidas atingirá seu apice e poderá ser vista em caso de céu limpo na madrugada do dia 12 para o dia 13 (segunda-feira). Para quem mora nas regiões Norte e Nordeste, as condições são mais favoráveis. Em seu auge, será possível acompanhar 40 a 80 meteoros iluminando os céus.

De acordo com a NASA, o fenômeno será a melhor oportunidade para acompanhar uma chuva de meteoros neste ano. Os habitantes de Norte e Nordeste podem observar o fenômeno a partir das 2h da madrugada. Já quem mora no Sudeste conseguirá acompanhar a experiência a partir das 5h. Na região Sul, será mais difícil ver as "estrelas-cadentes", mas elas aparecerão por volta das 6h. 

Apesar de ser visível a olho nu, o auxílio de um instrumento como um binóculo favorece a observação. Aplicativos que mapeiam os céus, como o Star Chart, auxiliam na busca pela constelação de Perseu, local de onde os meteoros parecem surgir no céu (é por conta disso que o fenômeno recebe o nome de Perseidas).

(Foto: Wikimedia Commons)
Foto durante a Chuva de Meteoros Perseidas em 2010.

Há um fator que ajudará a melhor visualização da chuva de meteoros: como é Lua Nova, a baixa luminosidade dos céus aumentará as chances de acompanhar as "estrelas-cadentes". Como a iluminação artificial das cidades pode dificultar o avistamento, recomenda-se afastar dos grandes centros urbanos.

As "estrelas-cadentes" queimam em nossa atmosfera ao entrar nela com uma velocidade de até 59 km por segundo — isso faz com que elas entrem em combustão, a uma temperatura de 10 mil graus Celsius.

Esses objetos espaciais são os resquícios do cometa 109P/Swift-Tuttle que existiu há milhares de anos. Entre julho e agosto, a Terra cruza o rastro de poeira deixado pelo objeto espacial e são contemplados com os trilhões de fragmentos desprendidos do cometa.


Fonte: Site da Revista Galileu - 11/08/2018 - http://revistagalileu.globo.com

Comentário: Pois é, olha aí galera do Norte e Nordeste do Brasil que gosta de astronomia, fiquem atentos na madrugada de hoje.

Nenhum comentário:

Postar um comentário