Portaria da AEB Renova Licença para as Atividades da ACS

Olá leitor!

Diário Oficial da União (DOU) de ontem (08/08) publicou uma portaria da Agência Espacial Brasileira (AEB), renovando a licença para a execução das atividades espaciais da mal engenhada empresa binacional Alcântara Cyclone Space (ACS) em seu Sítio de Lançamento de Alcântara (MA). Abaixo segue a portaria como publicada no DOU.

Duda Falcão

AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA
PORTARIA No- 57, DE 7 DE AGOSTO DE 2012

Aprova a renovação da licença para a execução de atividades
espaciais para empresa binacional Alcântara Cyclone Space – ACS
em seu Sítio de Lançamento situado na península de Alcântara - MA,
nas dependências do Centro de Lançamento de Alcântara - CLA.

O PRESIDENTE DA AGÊNCIA ESPACIAL BRASILEIRA, no uso das atribuições legais, de acordo com o Art. 67 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, resolve:

Art. 1º - Em conformidade com o teor do processo administrativo n° 01350.000067/201017, APROVO a renovação da licença para a execução de atividades espaciais para a empresa binacional  Alcântara Cyclone Space - ACS em seu sítio de lançamento situado na península de Alcântara - MA, nas dependências do Centro de Lançamento de Alcântara - CLA, pelo período de 1 (um) ano a contar da publicação desta portaria.

§ 1°. A AEB providenciará a expedição de alvará de licenciamento que deverá ser entregue à licenciada e por esta mantido exposto em local visível de sua sede administrativa no sítio de lançamento.

§ 2°. Os futuros lançamentos espaciais oriundos do sítio que ora se licencia deverão ser submetidos à previa autorização por parte da AEB na forma da Portaria AEB n° 005, de 21/02/2002, ou norma que vier a substituí-la.

Art. 2º - A Agência Espacial Brasileira - AEB designará equipe de acompanhamento das Atividades Espaciais de Lançamento do Projeto Cyclone 4 com incumbência de elaborar relatórios técnicos.

§ 1°. Os relatórios técnicos descritos no caput deste artigo serão enviados à Diretoria de Transporte Espacial e Licenciamento - DTEL da AEB que, no caso de verificar qualquer incongruência técnica ou documental da licenciada em tais relatórios técnicos, notificará a licenciada para apresentar suas razões ou justificativas em prazo não superior a 15 (quinze) dias.

§ 2°. A Diretoria de Transporte Espacial e Licenciamento - DTEL, acaso julgadas inconsistentes ou insuficientes as razões apresentadas pela licenciada, ou não sendo estas apresentadas, firmará suas conclusões e as informará à Presidência da AEB com proposta de providências corretivas a serem tomadas em face da entidade licenciada.

§ 3°. O não atendimento pela licenciada, no prazo fixado, das providências corretivas recomendadas pela Diretoria de Transporte Espacial e Licenciamento - DTEL e regularmente acatadas pela Presidência da AEB,ensejarão a cassação da presente licença nos moldes da Portaria AEB n.°27, de 2001.

Art. 3° - A Agência Espacial Brasileira - AEB baixará Instruções Complementares com vistas à execução das ações técnicas e administrativas referentes ao licenciamento ora concedido.

Art. 4° - A licenciada deverá promover a renovação do seu licenciamento até a data imediatamente anterior ao final da vigência desta portaria, ocasião em que poderá vir a ser deferida precária prorrogação do licenciamento até a decisão administrativa sobre a prorrogação postulada, salvo ocorrência de fator impeditivo previsto nesta portaria ou na Portaria AEB n.°27, de 2001.

Art. 5° - Fica revogada a Portaria nº 5 - AEB, de 25/01/2011, publicada no DOU nº 18 de 26/01/2011, Seção 1 pag. 13.

Art. 6° - Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação.

JOSÉ RAIMUNDO BRAGA COELHO


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 1 - pág. 60 - 08/08/2012

Comentário: A comunidade científica do país e o nosso blog tem procurado esclarecer a Sociedade Brasileira o grande erro que esse acordo representa para o nosso país, mas infelizmente o Ministério Público Federal continua omisso quanto à questão, o que é extremamente lamentável. Esses energúmenos vão realmente levar esse desastre anunciado avante, e pior, caso aconteça algo de errado, invés de serem exemplarmente punidos (presos vendo o Sol nascer quadrado), comemorarão o resultado na pizzaria mais próxima. Esse é o país em que vivemos, já dizia o ex-presidente Garrastazu Médici: “Brasil, Ame-o, ou Deixo-o”. Plagiando uma vez mais o Boris, “Isto é uma vergonha”. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial