NASA Selects Green Prop. Technology Demonstration Mission

Hello reader!

It follows a note published on the day (08/17), in the site "www.space-travel.com", that NASA has selected Green Propellant Technology Demonstration Mission.

Duda Falcão

ROCKET SCIENCE

NASA Selects Green Propellant
Technology Demonstration Mission

by Staff Writers
Washington DC (SPX) Aug 17, 2012

NASA has selected a team led by Ball Aerospace and Technologies Corporation of Boulder, Colo., for a technology demonstration of a high performance "green" propellant alternative to the highly toxic fuel hydrazine.

With this award, NASA opens a new era of innovative and non-toxic green fuels that are less harmful to our environment, have fewer operational hazards, and decrease the complexity and cost of launch processing.

Today's use of hydrazine fuel for rockets, satellites and spacecraft is pervasive. Hydrazine is an efficient propellant and can be stored for long periods of time, but it also is highly corrosive and toxic. NASA is seeking new, non-toxic high performance green propellants that could be safely and widely used by rocketeers, ranging from government to industry and academia.

Green propellants include liquid, solid, mono- propellant, which use one fuel source, or bi-propellants, which use two, and hybrids that offer safer handling conditions and lower environmental impact than current fuels.

"High performance green propellant has the potential to revolutionize how we travel to, from and in space," said Michael Gazarik, director of NASA's Space Technology Program at NASA Headquarters in Washington. "An effective green rocket fuel would dramatically reduce the cost and time for preparing and launching space missions while decreasing pollution and harm to our environment."

Following a solicitation and peer-review selection process, NASA chose the Green Propellant Infusion Mission proposal and a team lead by Ball and co-investigators from the Aerojet Corporation in Redmond, Washington, the U.S. Air Force Research Laboratory at the Wright Patterson Air Force Base in Ohio, the U.S. Air Force Space and Missile Systems Center at the Kirkland Air Force Base in New Mexico, NASA's Glenn Research Center in Cleveland and NASA's Kennedy Space Center in Florida for the new mission.

NASA's Green Propellant Infusion Mission is expected to be developed and flown in approximately three years. The Space Technology Program will provide $45 million for the mission, with some additional cost-sharing by mission co-investigators.

This demonstration will bridge the gap between technology development and use of green propellant. The team will develop and fly a high performance green propellant, demonstrating and characterizing in space the functionality of the integrated propulsion system. Such a demonstration will provide the aerospace community with a new system-level capability for future missions.

Maturing a space technology, such as a revolutionary green propellant, to mission readiness through relevant environment testing and demonstration is a significant challenge from a cost, schedule and risk perspective. NASA's Technology Demonstration Missions Program performs this function, bridging the gap between laboratory confirmation of a technology and its inital use on an operational mission.

The Technology Demonstration Missions Program is part of the Space Technology Program, which is innovating, developing, testing and flying hardware for use in NASA's future science and exploration missions.



Comentário: Veja você leitor como são as coisas. A NASA parte agora para apoiar uma missão espacial de demonstração tecnológica na área de propelentes verdes, buscando com isso novas soluções que lhe permita abandonar definitivamente o uso em seus motores-foguetes dessa substância altamente tóxica chamada Hidrazina, e assim juntar-se ao esforço que já vem sendo empreendido em vários países. Enquanto isso no Brasil, o governo desastroso da presidente DILMA ROUSSEFF apoia o não menos desastroso acordo com a Ucrânia que gerou a mal engenhada empresa bi-nacional Alcântara Cyclone Space (ACS). Acordo esse que prevê lançar sobre as cabeças do pobre e ingênuo povo maranhense, a partir da Base de Alcântara em 2014 (rsrsrsrs, essa gente tem um serio problema com previsões), um gigantesco trambolho tóxico ucraniano movido por essa substância tóxica, o que certamente trará em longo prazo sérios problemas de saúde e ecológicos em toda a região. Para um país que vive defendendo com entusiasmo em vários fóruns internacionais a tal da sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento sustentável, isso representa um tremendo contrassenso que em nível de Brasil só pode ser explicado por irresponsáveis interesses de ordem política partidária que historicamente são mais importantes que os interesses da nação, estes que quando confrontados passam a ser meros detalhes.  Já tecnologicamente falando, a falta de apoio governamental ao verdadeiro programa espacial do país tem prejudicado muito o desenvolvimento da propulsão líquida no Brasil, tanto no IAE - Instituto de Aeronáutica e Espaço (onde esta sendo desenvolvido o motor líquido L5 movido a álcool) quanto na iniciativa privada, nesse caso a empresa paulista "Edge Of Space", que vem desenvolvendo com poucos recursos motores foguetes mono e bi-propelentes verdes, sendo atualmente a única empresa privada a atuar nessa área no Brasil, e assim mesmo inicialmente devido ao apoio do governo paulista através da FAPESP e atualmente com recursos próprios.

Comentários

  1. Duda

    Estamos indo em frente com nosso desenvolvimento de propulsores sólidos e líquidos utilizando propelentes verdes, hoje contamos apenas com investimento próprio, mas vamos em frente, a "Edge of Space" quer tentar contribuir de forma decisiva com o PEB.

    Um grande abraço a todos
    Miraglia
    www.edgeofspace.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Eng. Miraglia!

      Agradeço pelo esclarecimento e estamos torcendo pelo sucesso da Edge of Space.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Enquanto alguns vem defendendo a dilma por combater o patrimonialismo ( arnaldo jabor ) , por outro lado ela e seu governo estão fazendo grandes burradas com o setor espacial , será que possuem alguma duvida
    (descabida por sinal) da capacidade do brasil neste setor ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Paulo!

      Não creio que esse seja o problema. Dilma e seus energúmenos estão mais preocupados com projetos que rendam dividendos de apelo política popular (votos) o que não é o caso exatamente do PEB.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  3. O que ocorre é que o pessoal do Brasil, que se diz pesquisadores, não fazem pesquisa alguma, estão sem rumo, nem sabem desenhar um motor a combustível liquido, muito menos faze-lo..São mesmo incompetentes!!...então, compram feito míssil da ucrania,,velhos desenhos russos,,,mas, os brasileiros são tão burros, que nem pegarm um míssil escola,,,já foram direto em um míssil lançador de carga....

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Ouviu o Barulho no Céu? Entenda o Fenômeno Que Assustou os Brasileiros no Último Final de Semana

Operação CRUZEIRO: Primeiro Ensaio em Voo de um Motor Aeronáutico Hipersônico Brasileiro