CBERS-3 Corre Risco de Não Ser Lançado em 2012, Será?

Olá leitor!

O Diário Oficial da União (DOU) de hoje (17/08) publicou alguns despachos do Ministro Marco Antônio Raupp autorizando o afastamento do país de cinco servidores do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) para participarem no período de 18 a 24/08 de reuniões técnicas em Shirley, Nova York/EUA, visando esclarecer com a empresa MDI as não conformidades e as falhas do componente conversor DC/DC, fabricados por essa empresa e utilizados no satélite CBERS 3 e 4.

Os servidores que seguem para Nova York são:

* ANTONIO CARLOS DE OLIVEIRA PEREIRA JUNIOR - Tecnologista Sênior III do INPE e Gerente Técnico do Programa CBERS;

ANTONIO CARLOS TEIXEIRA DE SOUZA - Tecnologista Sênior do INPE e responsável pelo Subsistema de Suprimento de Energia do Programa CBERS;

* CARLOS FELIPE SORIANO FREIRE - Tecnologista do INPE e Arquiteto Elétrico do Programa CBERS;

* JANIO KONO - Coordenador do CBERS do INPE e Coordenador do Segmento Espacial do Programa CBERS;

* RENATO OLIVEIRA DE MAGALHÃES - Tecnologista Junior II do INPE e responsável pelo Subsistema de Suprimento de Energia do Programa CBERS.

Ora leitor, a pergunta que surge agora é se com esse problema a previsão de lançamento para o final do ano do satélite CBERS-3 está ameaçada?

Se assim for, será mais uma ducha fria nas expectativas de todos que acompanham o PEB com interesse, pois o lançamento desse satélite era o 'único gol' previsto (com uma margem um pouco mais confiável) para o ano de 2012, já que a presidente DILMA ROUSSEFF e seus energúmenos de plantão cuidaram para que o lançamento do VLS-1 XVT-01 e do SARA Suborbital atrasassem novamente. Vamos torcer para que isso não aconteça.

Duda Falcão


Fonte: Diário Oficial da União (DOU) - Seção 2 - pág. 07 - 17/08/2012

Comentários

  1. Valha Duda,

    Eu sempre imaginei que estes conversores fossem circuitos simples com especificações padronizadas e comprados comercialmente como produtos de pratilheiras e testados e aplicados os tratamentos térmicos pelo INPE/CTA.
    Então são projetos especiais encomendados no exterior e testados na China?Será?




    ResponderExcluir
  2. Olá Membro Delegado - Marcílio Dias!

    Pelo visto esse dispositivo foi encomendado nos EUA para ser usado nos CBERS 3 e 4 sobre as especificações técnicas do INPE. Entretanto na hora de testá-lo no modelo de vôo do CBERS-3 que encontra-se em testes na China ele falhou. Com isso talvez o satélite sofra atrasos, teremos de esperar para vê.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes