Aécio e Dilma se Esquivam do Programa Espacial

Olá leitor!

Segue abaixo um interessante artigo escrito pelo jornalista Salvador Nogueira e postado hoje (14/10) no seu blog “Mensageiro Sideral” do site do Jornal Folha de São Paulo, destacando que tanto o Aécio como a Dilma estão se esquivando do Programa Espacial.

Duda Falcão

Aécio e Dilma se Esquivam
do Programa Espacial

POR SALVADOR NOGUEIRA
14/10/14 - 05:55


O programa espacial brasileiro custa à União cerca de R$ 450 milhões todos os anos, com poucos resultados palpáveis ao longo da última década, apesar de sua importância estratégica para o país. E ainda assim os candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff e Aécio Neves, não se sentem motivados a apresentar ao eleitor suas propostas para o futuro do Brasil no espaço.

Vai ter programa espacial brasileiro depois de 2014?
Que programa? Não sabemos.

O Mensageiro Sideral entrou em contato na semana passada com os comitês de campanha das duas candidaturas, na esperança de estimular um debate mais informado e programático para o segundo turno em assuntos de ciência, tecnologia e inovação. Infelizmente, ambos os candidatos optaram por uma saída evasiva.

Foram enviadas aos dois comitês no último dia 7, exatamente uma semana atrás, quatro perguntas, três ligadas ao futuro do programa espacial e uma sobre investimentos na astronomia brasileira. Nenhum bicho de sete cabeças para equipes que aspiram comandar o país nos próximos quatro anos. As perguntas eram:

1- O programa espacial brasileiro se encontra bastante moroso no segmento de veículos lançadores desde o acidente com o VLS-1, em 2003. Caso seja eleita(o), quais são suas ambições para esse setor?

2- Os investimentos no programa espacial têm aumentado de forma significativa na última década, mas não se traduzem em grandes avanços palpáveis. O que está dificultando os progressos?

3- Qual serão as prioridades do Brasil em seu programa espacial para os próximos quatro anos, caso seja eleita(o)?

4- Em 2010, o MCTI assinou um acordo com o ESO para a entrada do Brasil na renomada organização europeia de astronomia. Desde então, o texto tramita no Congresso, sem ser concluído. Sua aprovação terá prioridade caso seja eleita(o)?

O comitê de Aécio Neves foi mais rápido e acusou no mesmo dia o recebimento da mensagem. O de Dilma Rousseff só confirmou a chegada da mensagem três dias depois, após nova inquirição. Ambos foram informados do prazo até segunda-feira (13) para se manifestar a respeito e, de início, os dois lados se mostraram receptivos. “Estamos apurando as informações e te retornamos”, respondeu o comitê de Dilma. “Estamos com a sua demanda”, disse o comitê de Aécio. Por um momento, achei que teríamos subsídios para uma boa discussão.

As ilusões começaram a se desfazer já na sexta-feira, dia 10. Recebi a seguinte comunicação do PSDB: “No momento, não temos como responder as suas perguntas. Envio abaixo o nosso posicionamento do nosso programa de governo. O programa de governo do candidato à Presidência pela Coligação Muda Brasil, Aécio Neves, prevê que o setor aeroespacial será priorizado, depois de ter sido sucateado pelo governo do PT. Os pilares desse fortalecimento passam pela inovação tecnológica conjugada e pela transferência efetiva de tecnologia.”

Vamos combinar que não há muito o que discutir desse pequeno parágrafo. Nenhuma informação que nos permita, dali a quatro anos, cobrar um futuro governante por resultados. Excesso de veneno, ausência de propostas.

Quanto ao comitê do PT, findo o prazo estabelecido, nem voltou a se comunicar para dar alguma satisfação da ausência de resposta às perguntas.

A falta de posicionamento substancial dos dois candidatos me fez por um momento até mesmo cogitar não publicar nada a respeito. Mas optei por fazê-lo, nem que seja para constranger Dilma Rousseff e Aécio Neves. É fato que a cada nova eleição a democracia brasileira se aprofunda e demonstra sinais de renovada maturidade. Ainda assim, uma olhada no encaminhamento da campanha eleitoral mostra que os candidatos hesitam em estabelecer um debate de alto nível, com ideias e propostas concretas. Talvez por medo de se comprometer, mais provavelmente com medo de proferir noções impopulares e perder votos. Mais vale um ataque pessoal, um slogan, uma musiquinha, um trabalho de marketing bem azeitado, do que um conjunto de metas que poderá ser avaliado objetivamente quatro anos mais tarde.

Essa apatia é em especial dramática quando falamos do programa espacial brasileiro, que patina há décadas, consome volume considerável de recursos (embora aquém do que deveria) e sem o qual é impossível construirmos nossa soberania.

O Mensageiro Sideral ainda espera que o tema possa ser debatido durante algum dos debates televisivos entre os candidatos, ou que ao menos Dilma Rousseff e Aécio Neves se disponham a informar aos eleitores por meio de seus amplos canais de comunicação suas posições sobre o tema. É o mínimo que se pode esperar. Porque o Brasil, este sim, não pode mais esperar.


Fonte: Blog “Mensageiro Sideral“ – http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br

Comentário: Bom leitor, apesar do jornalista Salvador Nogueira começar com uma informação que não está correta (o governo DILMA nunca aplicou 450 milhões no PEB durante o seu governo e nem mesmo o Governo LULA, que aumentou consideravelmente o investimento a partir do seu segundo governo chegou a este investimento no programa)  esse artigo é muito interessante (parabenizamos o jornalista pela iniciativa) por comprovar que o que estamos dizendo (desde o inicio da campanha eleitoral) de que independentemente de quem vença a eleição nada de significativo mudará no PEB. Volto a insistir com a sociedade que se diz esclarecida deste país de que enquanto não houver a quebra do sistema, jamais o Brasil terá a chance de se tornar uma nação de verdade, e continuaremos produzindo governos populistas ruins e até mesmo piores do que o dessa debiloide petista, endossados por uma cultura estúpida baseada na manutenção dessa gente no poder, motivados pela ignorância política da maioria do Povo Brasileiro, beneficiados que são pela existência do VOTO obrigatório, que na mão dessa gente é uma tremenda arma a favor do populismo. Aproveitamos para agradecer ao nosso leitor Ricardo Melo pelo envio desse artigo.

Comentários

  1. Duda vc nao levou em conta o salários dos funcionários do INPE e do IAE. Se levados em conta (afinal sai do bolso do contribuinte) deve chegar perto do valor mencionado sim. Particularmente eu nao esperava nada de concreto para o PEB agora, mas se o Aécio ganhar a ACS vai dancar, isso vai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Heisenberg!

      Eh,eh,eh,eh, eu sabia que o senhor comentária algo. Bom, só se neste valor estiver incluídos os salários dos servidores, caso contrário não. Quanto a ACS, tomara que o senhor esteja certo, pelo menos isto seria positivo.

      Abs

      Duda Falcão
      (Blog Brazilian Space)

      Excluir
  2. Sera que nenhum politico ve o quao importante eh um programa espacial para o pais, a ponto de potencias estrangeiras investirem bilhoes em seus proprios programas? Continuaremos somente nos lancamentos de foguetes de treinamento? Espero que esse pequeno paragrafo do PSDB nao seja a nata da politica a ser aplicada no programa espacial se ganharem, porque historicamente o PSDB tem um pobre historial quanto ao investimento no programa espacial, mas o PT simplesmente tem trucidado qualquer plano brasileiro para irmos adiante independentemente neste setor. Vejamos do que o Aecio Neves eh feito se ganhar este proximo mandato, mas pelo tamanho da resposta de sua equipe podedemos ver como "priorizam" o nosso prigrama espacial.

    ResponderExcluir
  3. Nem,nem outro.Lamentavelmente.Um por incompetência;outro por representar interesses externos talvez encerre todo o program de lançadores.

    ResponderExcluir
  4. Foi aqui que uma vez se discutiu a inadimplência da USP?

    Gente, isso é notícia recente, do mês passado !!!

    Acordem, isso é assim em TODAS as áreas. Ninguém hoje em dia estuda para passar num concurso público para "mudar o país". Fazem isso simplesmente por um salário garantido e uma aposentadoria diferenciada do restante da população, num perfeito regime de castas.

    Então, senhores contribuintes, enxerguem o que está aí para ser visto !

    Claro que exceções existem, mas nesse caso, só comprovam a regra. Eu sinceramente, como contribuinte pragmático, começo a colocar em perspectiva se devemos continuar deixando que o "governo" continue gastando, mesmo essa quantia irrisória para esse contexto, num programa espacial de brinquedo que não realiza nada de que possamos nos orgulhar a décadas.

    Tá passando da hora de ser prático e parar de ser sonhador.

    Vejam bem o exemplo da USP. Se fosse uma instituição privada, já tinha fechado as portas. Mas como não é, TODOS NÓS (sim porque parte da verba estadual vem de fundos federais), acabamos sustentando uma instituição inviável !!!

    Com reajuste, USP terá déficit acima de R$ 1,15 bilhão

    Isso é bem mais que o orçamento do nosso "programinha espacial", e eles não estão nem aí.

    Acordem !!!

    ResponderExcluir
  5. Reportagem muito interessante! Há tempos queria saber qual era a posição dos candidatos quanto a esse tema. Só confirmou o que eu - e todo mundo - já imaginava. Um desdobramento interessante seria perguntar também aos recém-eleitos membros do legislativo. Escolher um recorte, como senadores dos 5 maiores estados, ou senadores e deputados do Maranhão, onde fica o CLA, e fazer perguntas no mesmo tema. Quem sabe um dos digníssimos, que provavelmente nunca ouviu falar no tema, se interessa e colabora? Temos que mostrar que investimento aeroespacial trás votos, que é a única moeda que os políticos entendem.

    ResponderExcluir
  6. TUDO QUE ENVOLVE A DESENVOLVER CABEÇAS FICA EM SEGUNDO PLANO, O PROGRAMA, A CIENCIA E TECNOLOGIA NO GERAL, SO SE FALA EM BIOTECNOLOGIA, A EDUCAÇÃO, ESSTAMOS CONDENADOS COMO PAIS

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Por Que a Sétima Economia do Mundo Ainda é Retardatária na Corrida Espacial