IFF Presente em Pesquisa Internacional de Satélites

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota publicada dia (22/07) no site do “Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF)” destacando que “Campus Centro” desse instituto carioca assinou “Carta de Intenções” para participar de grupo de universidades que enviarão pequenos satélite ao espaço.

Duda Falcão

Notícias

IFF Presente em Pesquisa Internacional

Campus Centro assinou carta de intenções visando integrar
grupo de 50 universidades que enviarão ao espaço pequenos
satélites para estudo da Termosfera.

22/07/2011

Cedric no laboratório onde poderão ser produzidas
peças do satélite. (Foto: Leandro Vicente)
O ingresso do IFF no projeto, através do Campus Campos Centro, permitirá o envolvimento de alunos e professores de áreas como eletrônica, automação, informática, mecânica, física e matemática. A instituição ficaria responsável pela construção de um dos 50 satélites que possuirá dimensões de 10 cm x 10 cm x 20 cm e peso máximo de dois quilogramas.

Outra tarefa que caberá ao IFF, no caso de ser selecionado como parceiro, é a montagem de uma estação de rádio para monitoração e coleta de dados dos pequenos satélites em órbita. Isto deverá acontecer entre junho e setembro de 2014, período em que o atrito é menor na Termosfera. No final do período, os satélites já estarão a 90 km da Terra, numa faixa de maior atrito quando se desintegrarão. Caberá à equipe do IFF, desenvolver os subsistemas responsáveis pela leitura da temperatura sobre os sensores contidos no satélite durante a reentrada. Todos os satélites serão equipados com diversos sensores padronizados e fornecidos pelo centro de pesquisa.

Pesquisa - Como o custo de uma rede com satélites industriais é elevado, a NASA e a Agência Espacial Européia não têm algumas informações importantes sobre a Termosfera na faixa situada entre 90 km e 320 km acima da superfície da Terra. Em novembro de 2010, o professor Marcelo de Oliveira Souza, do Clube de Astronomia Louis Cruls tomou conhecimento do projeto e o apresentou ao professor dos cursos de Informática e Engenharia de Controle e Automação do campus, Cedric Salotto Cordeiro.

Ambos procuram o Diretor Geral do Campus Campos Centro, Jefferson Manhães de Azevedo, para proporem que o campus entrasse na concorrência assinando a carta de intenções. De acordo com Cedric, uma etapa essencial da empreitada é obter financiamento de uma instituição externa. Por isso, o projeto desenvolvido na parceria entre o Instituto e o Clube de Astronomia foi apresentado à Petrobras e já está em apreciação pela diretoria da estatal.

QB50 Nesta segunda-feira (25/07), Cedric embarca para a Bélgica para participar do Second QB50 Workshop a ser realizado nos dias 26 e 27 de julho no Von Karman Institute for Fluid Dynamics (sede do centro de pesquisa). Ele estará representando o IF Fluminense que é a única instituição brasileira envolvida no projeto. Há universidades do Peru e do Chile também concorrendo pela América do Sul. Entre outros temas desse segundo encontro haverá discussões sobre as tarefas pertinentes a cada instituição e os kits de sensores.

- Creio que é muito importante para o Instituto porque nossos estudantes estarão envolvidos com uma cultura tecnológica aeroespacial, além de participarem de um grande esforço conjunto entre as diversas universidades do mundo inteiro para projetarem e construírem esta rede de nano satélites. – destaca Cedric.

Para o Diretor Geral do Campus, Jefferson Azevedo, trata-se de uma oportunidade significativa para o IFF e seus estudantes.

- O objetivo é despertar o interesse pela Ciência. Nesse sentido a astronáutica é um elemento motivador por sua interdisciplinaridade. Ao mesmo tempo o projeto coloca nossa instituição numa frente tecnológica.

Veja aqui outras informações sobre o projeto e o evento.


Fonte: Site do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense (IFF)

Comentário: Realmente o professor Marcelo de Oliveira Souza, do Clube de Astronomia Louis Cruls de Campos dos Goytacazes (RJ) faz parte de um hall de realizadores como o professor Cândido Moura da Escola Municipal Tancredo Neves de Ubatuba (SP), o professor Marcos Luna do Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA) de Bezerros (PE), o professor Emerson Lima do Instituto Federal de Alagoas (IFAL) de Palmeira dos Índios (AL) e do professor Andrevaldo Glaidson Pereira Tavares da Escola Estadual de Educação Profissional Otília Correia Saraiva - Liceu de Barbalha, da cidade de Barbalha (CE). Professores que mesmo com grandes dificuldades realizam em suas regiões atividades educacionais nas áreas de astronáutica, robótica e ciência e tecnologia como um todo, que merecem grande destaque. Caso o IF Fluminense venha ser selecionado para esse programa internacional de pequenos satélites, o mesmo estará se juntando a um seleto grupo de escolas e universidades que atualmente estão desenvolvendo satélites educacionais no Brasil. São elas: a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) de Santa Maria (RS), que está desenvolvendo o nanosatélite “NANOSATC-BR”, a Escola Municipal Tancredo Neves de Ubatuba (SP), que está desenvolvendo o tubesat “TANCREDO-1” e as Universidades ITA, UFRN, USP, UEL, UNICAMP, UnB, FEG-UNESP e a universidade alemã TU Berlim, que estão desenvolvendo o microsatélite universitário ITASAT-1. O blog “BRAZILIAN SPACE” parabeniza ao professor Marcelo de Oliveira Souza, do Clube de Astronomia Louis Cruls por mais essa grande iniciativa e aproveita também para parabenizar a todos os professores citados pelo trabalho que todos realizam em suas regiões do País. Vale lembrar também que o Núcleo Tecnológico do Agreste (NTA) de Bezerros (PE) aceitou no ano passado o desafio de desenvolver um picosatélite feito pelo nosso blog, projeto esse deverá ser aproveitado para a competição do “N-Prize” que o NTA está participando.

Comentários

  1. Olá Brazilian Space. Sou Alice Gomes, professora de Ciências, e me interesso pelas pesquisas na área de astronomia no Brasil. Já havia lido outras reportagens sobre o projeto QB50 e o evento na Bélgica, mas não sei qual foi o resultado da participação do professor Cedric no encontro. Será que o IFF foi selecionado para participar? Já fecharam parceria com alguma universidade internacional? Se você souber alguma novidade, gostaria de receber informações. Meu e-mail é: gomesaa47@hotmail.com . Desde já agradeço. um abraço

    ResponderExcluir
  2. Olá Professora Alice Gomes!

    Infelizmente não obtive ainda informações sobre o resultado dessa iniciativa, mas convido-a a ficar atenta, pois logo que souber algo estarei postando no blog.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Da Sala de Aula para o Espaço

Top 5 - Principais Satélites Brasileiros

Rússia Oferece ao Brasil Assistência no Desenvolvimento de Foguetes